Microsoft é acusada de ‘truque sujo’ para fazer atualização do Windows 10

“A Microsoft recomenda que você atualize este computador para Windows 10”.

Microsoft boxImage copyright MICROSOFT

O aparecimento súbito de uma janela com esta mensagem, em inglês, irritou usuários do Windows e atraiu críticas para a sua fabricante, a Microsoft.

O que parecia uma simples recomendação para atualizar o sistema operacional foi considerado um “truque sujo” da empresa para levar os usuários a fazer o upgrade.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Ao clicar no botão vermelho no canto superior direito da caixa de pop-up, o usuário em vez de simplesmente fechar a janela – como geralmente acontece – agora aceita a atualização do software para a data indicada na janela.

A confusão ocorreu porque o upgrade está agora marcado como “recomendado”, e muitos usuários têm seus computadores configurados para aceitar automaticamente as recomendações para atualizações de segurança.

O jornalista especializado Brad Chacos, editor da revista eletrônica PC World, descreveu o recurso como um “truque sujo” da Microsoft.

“Usar esses truques sujos apenas frustra usuários antigos do Windows, que têm razões muito válidas para continuar usando um sistema operacional que já conhecem e de que gostam”, escreveu Chacos.

A empresa disse que a atualização ainda pode ser cancelada nas configurações para mudar ou cancelar a hora da instalação.

A companhia frisou que o upgrade gratuito para o Windows 10 termina em 29 de julho, por isso quer alertar os usuários para uma “versão melhor” do programa.

O Windows 10 está disponível desde julho do ano passado e em seu primeiro mês conseguiu 75 milhões de instalações.
BBC

Três novidades e uma crítica ao novo Windows 10

A Microsoft lançou nesta quarta-feira o Windows 10, novo sistema operacional que estará disponível como atualização gratuita para usuários dos antecessores Windows 7, 8 e 8.1.

Microsoft
Windows 10, novo sistema operacional lançado pela Microsoft, traz de volta o menu iniciar, que havia sido abandonado na versão anterior, o Windows 8 | Foto: Microsoft

O lançamento é ambicioso: a Microsoft, que ocupa 90% do mercado com o Windows, quer alcançar um bilhão de usuários em computadores até 2017. Nos próximos meses, virá ao mundo o Mac OS X El Capitan, nova aposta da Apple, segunda colocada no segmento.

Os primeiros a receber a nova versão serão os usuários dos Windows 7, 8 e 8.1 que já tenham feito a reserva da atualização, oferecida nos últimos meses na área de notificações do sistema.

O Windows 10, porém, não estará imediatamente disponível para todo mundo. Segundo a Microsoft, os usuários serão avisados em “ondas”, a partir desta quarta, sobre quando poderão fazer a instalação.

Isso deve ocorrer logo em algumas máquinas, mas em outras pode demorar “semanas ou meses”, segundo a própria empresa diz em seu site.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Para quem não tem direito à atualização gratuita, o Windows 10 estará à venda nas versões Home (R$ 329,99) e PRO (R$ 559,99).

O sistema também terá versões para tablets, smartphones e Xbox One, entre outros. A Microsoft promete ainda um funcionamento sem problemas, por meio de um app, na integração com aparelhos que rodam Android, iOs e Windows Phone.

O fim do Internet Explorer

Uma de suas novidades mais importantes é o Microsoft Edge, um novo navegador que permite escrever notas diretamente sobre páginas da internet e compartilhá-las ou salvar suas leituras favoritas, entre outras opções.

“Tínhamos que fazer mais do que produzir uma nova versão do navegador. Precisávamos de uma nova forma de fazer as coisas”, disse Charles Morris, gerente de programas da companhia.

O novo navegador permite fazer buscas na barra de endereços, sem a necessidade de ir ao buscador ou uma barra de pesquisa, como já faz o Google Chrome.

Também incorporou um “hub”, local em que os dados de navegação são armazenados. Com um clique, é possível acessar favoritos, lista de leituras, histórico e downloads em andamento.

Microsoft
O Microsoft Edge, navegador que substitui o longevo Internet Explorer, permite fazer anotações diretamente em páginas da web e compartilhá-las | Foto: Microsoft

Em suas críticas, especialistas que testaram o Windows 10 têm elogiado o Edge: seria funcional, simples e mais rápido que o Explorer. Alguns, porém, destacaram que ele não oferece tanto quando comparado, por exemplo, ao Google Chrome.

“Certamente irá melhorar com o tempo. Mas os fãs do Chrome sempre faziam uma piada dizendo que o Explorer era o navegador para fazer o download do Chrome. O Edge parece ser mais do mesmo”, escreveu Mark Hachman, editor da revista PCWorld.

Para quem quiser continuar usando o Explorer, a Microsoft vai mantê-lo funcionando e corrigir eventuais problemas de segurança.

Assistente pessoal

Uma das características mais interessantes do novo Windows é que ele permitirá aos usuários conversar com seu computador.

O programa tem uma assistente pessoal, chamada Cortana – semelhante à Siri, da Apple –, que pode ser acionada por voz e executar algumas tarefas.

Ela pode ativar lembretes, alarmes, identificar uma música, gravar notas, iniciar aplicativos, dar informações sobre o clima e o time de coração etc.

Não espere, porém, que a Cortana responda diretamente às suas perguntas: o que ela fará é acessar um buscador e entregar os resultados de uma busca na internet.

A assistente também poderá funcionar em outros sistemas operacionais, como o Android e o da Apple.

A volta do menu iniciar

O Windows trouxe de volta o menu iniciar que, em nova roupagem, se divide em duas partes.

A esquerda traz ícones com os programas mais usados, como ocorre no Windows 7, um atalho para a lista com todos os outros recursos do computador e os botões de desligar e suspender, entre outros.

Na direita estarão os ícones de apps em estilo de caixinhas, introduzidos com o Windows 8.

Microsoft
O usuários que fizeram reserva da atualização para o Windows 10 receberão uma notificação avisando quando a instalação estiver disponível | Foto: Microsoft

Segundo o site especializado TechAdvisor, essas caixas podem virar atalhos para funções específicas dos aplicativos.

É possível, por exemplo, fixar um trajeto diário no aplicativo de mapas e acessá-lo diretamente ao clicar em uma caixinha.

O novo menu iniciar é personalizável: dá para mudar o tamanho, reorganizar as caixas e criar grupos delas. Há ainda, para quem quiser, a opção de usar a tela de início do Windows 8.

A tela completa do menu iniciar foi pensada para tablets, mas também é possível usar em um PC ou laptop.

Atualizações obrigatórias

É provável que uma das novas características do Windows 10 não seja muito bem recebida entre os usuários: as atualizações automáticas.

Segundo o diário britânico “The Guardian”, há um sistema automático de atualizações que não é possível desativar, algo que não ocorreu com nenhuma das versões anteriores.

Essas atualizações automáticas ajudarão a proteger a segurança dos usuários. Muitos, porém, não vão recebê-las bem, principalmente aqueles que não usam sempre seus computadores e não querem, ao fazê-lo, se depararem com uma tela que não podem fechar.
BBC

Windows 10 baixará e instalará atualizações automaticamente

Windows 10, novo sistema operacional da Microsoft, vai forçar os usuários a instalarem atualizações mesmo que eles não queiram. A novidade é descrita no acordo de licenciamento que os donos do software têm de assinar antes de começar a utilizá-lo e foi mostrada pelo site “Register” nesta semana.

Tecnologia da Informação,Computadores,Software,Windows 10,Blog do MesquitaComputador rodando o Windows 10, da Microsoft. (Foto: Divulgação/Microsoft)

saiba mais

Essa mudança afetará o Windows 10 Home, destinado a consumidores domésticos. O trecho do acordo de licenciamento que revela a prática é o seguinte:

“O software periodicamente checa se há atualizações de aplicativos e sistemas, baixa as que existirem e as instala por você. Você pode obter atualizações apenas de fontes autorizadas pela Microsoft, e a Microsoft pode precisar atualizar seu sistema para fornecer a você esses updates. Ao aceitar esse acordo, você concorda em receber esse tipo de atualizações automáticas sem qualquer notificação adicional”.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Com isso, não só funções para ampliar a segurança ou correções de falhas serão incluídas no Windows 10, mas também novas ferramentas serão implantadas no sistemas sem que o usuário possa optar.

Segundo o site “The Verge”, uma das versões de teste do Windows 10 apenas oferecem duas opções quando uma atualização surgia: checar, baixar e instalar update com reinicio automático; ou checar, baixar e instalar update e escolher reiniciar.

Por outro lado, a opção de instalar apenas correções de problemas será permitida somente a quem tiver a versão Enterprise Edition.

Voltado a empresas, o modalidade libera os clientes para atualizarem a cada 2 ou 3 anos.

O Windows 10 será lançado dia 29 de julho inicialmente para computadores e tablets, mas também será o sistema da Microsoft para smartphones, que receberão a novidade mais adiante.

Quem possuir o antecessor, o Windows 8.1, e o Windows 7 SP1, poderá fazer a atualização gratuitamente.
Fonte:G1

Asus anuncia primeiro computador com tamanho de pen-drive a ter sistema Windows 10

A Asus apresentou nesta semana o primeiro computador com tamanho de um pen-drive a vir com o sistema Windows 10 de fábrica.

Asus

Exposto durante a feira de tecnologia de Taiwan, a Computex, o Pen Stick tem processador Intel Cherry Tail e se torna efetivamente um computador quando o plugamos em uma TV ou monitor via HDMI.

O Pen Stick tem também 2 GB de memória RAM, 32 GB de armazenamento interno, leitor de cartões microSD, duas portas USB 2.0, uma porta microUSB 2.0 (que permite que ele seja ligado a uma tomada), e ele suporta o Wi-Fi padrão N e Bluetooth 4.0.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

O aparelho chegará às lojas nos Estados Unidos no quatro trimestre de 2015, entre outubro e dezembro, ao custo de 150 dólares.

A Asus não é a primeira empresa a lançar computadores de bolso como esse. A Intel apresentou há alguns meses o Compute Stick, que funciona de forma semelhante, mas com Windows 8.1, e não o 10. O Google também entrou nesse segmento com o Chromebit, que roda sistema Chrome OS, o mesmo que encontramos em Chromebooks.

Confira a seguir um breve hands on do Pen Stick gravado pelo canal MobileGeek.de.

O sistema Windows 10 será gratuito para quem já conta com PCs com sistema Windows 7 ou superior. A data de lançamento foi confirmada pela Microsoft nesta semana: 29 de julho. As reservas para ganhar a atualização já começaram.
Lucas Agrela, de INFO Online

Microsoft confirma: apps do Android e do iOS rodarão no Windows 10

Agora é oficial: com o Windows 10, será possível rodar aplicativos desenvolvidos pensados para o Android.

Mais do que isso; a Microsoft também facilitou o port de apps do iOS para o Windows. A novidade foi revelada nesta quarta-feira, 29, durante a Build, conferência anual da empresa com desenvolvedores.

Para os aplicativos do Android, a Microsoft permite que os desenvolvedores reutilizem o código Java ou C++ no Windows 10.

Já no caso do iOS, será possível reaproveitar o código em Objective C. Estes aplicativos podem ser apenas levemente modificados para se integrar às funcionalidades do Windows 10, como os blocos dinâmicos, Cortana, Xbox, etc.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

A empresa quer eliminar os possíveis pontos de atrito, deixando a criação de aplicativos do Windows mais fácil possível para quem está familiarizado com outras plataformas.

Segundo a Microsoft, estas ferramentas já estão sendo testadas há algum tempo com algumas empresas-chave, como a King, responsável pelo jogo Candy Crush, um dos mais populares do mundo.

Segundo Terry Myerson, chefe da área de Windows, o game roda nos celulares utilizando o código do iOS.

Segundo ele, em entrevista ao site The Verge, a empresa considerou seriamente abraçar apenas os aplicativos do iOS, mas decidiu integrar o Android também pelo fato de o alcance ser maior. “Quando pensamos em Windows, pensamos em todas as pessoas no planeta. Há países onde dispositivos iOS não estão disponíveis”, explica Myerson.

Há outras novidades em relação aos aplicativos do Windows. A empresa permite agora que sites sejam transformados nos novos aplicativos universais da plataforma, aproveitando recursos como notificações e até mesmo compras internas. Estes aplicativos web poderiam ser distribuídos na loja do Windows.

A empresa também afirmou que os atuais aplicativos desktop, os Win32 e .NET também poderão ser transformados em aplicativos universais do Windows 10.
Via Olhar Digital

Para reconquistar público, Microsoft ‘volta ao passado’ em novo Windows

Volta do menu Iniciar pode ajudar a quebrar resistência de usuários em usar novo Windows

Windows 10 (AP)

A Microsoft revelou os primeiros detalhes da nova versão do seu sistema operacional, o Windows, e entre as novidades está o retorno de um velho conhecido dos usuários: o botão Iniciar.

Mas, agora, este menu trará também, além das listas de programas instalados, os ícones interativos, conhecidos como “azulejos”, com tamanho customizável já usados na versão do Windows 8 para aparelhos com telas de toque.

Estes ícones podem exibir notificações sobre os programas, como alertas de novos emails, de mensagens no Facebook e a previsão do tempo.

A ausência deste recurso havia sido uma das maiores mudanças apresentadas pela empresa na sua última atualização do programa, o Windows 8.

Segundo a Microsoft, esta “volta ao passado” é uma forma de tornar o sistema operacional mais familiar para os usuários.

A companhia foi muito criticada quando lançou o Windows 8, porque ele era muito diferente de versões anteriores. Isso fez com que muitas empresas não fizessem a transição para o novo Windows.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Adoção

Normalmente, empresas esperam cerca de um ano para adotar o novo Windows, até que seus departamentos de tecnologia tenham conhecimento suficiente sobre as novidades lançadas.

Mas, dois anos após o lançamento do Windows 8, sua adoção pelos usuários ainda é tímida.

Segundo a empresa de pesquisas NetMarketShare, entre todos os PCs, apenas 13,4% usam o Windows 8, enquanto 51,2% usam o Windows 7 e 23,9% usam o Windows XP, uma versão para a qual a Microsoft nem oferece mais suporte técnico.

“É extremamente importante que a Microsoft acerte com o Windows 10”, diz David Johnson, que acompanha a empresa para a consultoria Forrester.

Para Johnson, a volta do botão Iniciar ajudará a fazer com que o Windows 10 tenha um melhor desempenho no mercado.

“Isso fará com que a experiência de uso seja parecida tanto no escritório quanto em casa. Isso ajudará a reduzir a resistência a adotá-lo.”

O novo Windows será usado em diferentes tipos de aparelhos, como computadors, smartphones e tablets.

Não será mais necessário alternar entre a versão do programa para telas de toque e a versão tradicional, como ocorre no Windows 8.

A Microsoft oferecerá até o fim desta semana uma versão de teste do Windows 10 para desktops e laptops e pretende lançar a versão completa antes do fim de 2015.
Com dados da BBC