Russomanno defende que Tia Eron vote pela cassação de Eduardo Cunha

O deputado Celso Russomanno (PRB-SP), principal nome de seu partido na Câmara dos Deputados, afirmou nesta quarta-feira (8) à imprensa que vai conversar com a deputada Tia Eron (PRB-BA).

Tia Eron,Conselho de Ética,Eduardo Cunha,Corrupção,Políticos,Blog do Mesquita

Deputada teria sido indicada ao Conselho de Ética pelo PRB para salvar o peemedebista

Ele defende que a parlamentar se posicione contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no Conselho de Ética.

Tia Eron é considerada voto decisivo para a cassação do peemedebista, mas não compareceu à sessão desta terça-feira.

“A minha posição é muito clara, eu acho que as provas são contundentes e que, dói na carne porque é um colega, mas tem que ser feito o que tem que ser feito.

E é isso que eu estou defendendo junto ao partido”, disse Russomanno à imprensa.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Russomanno destacou que tentou reunir a bancada para chegar a um consenso sobre o caso de Eduardo Cunha, mas os parlamentares não chegaram a um acordo.

O deputado, que quer disputar a prefeitura de São Paulo nas eleições deste ano, também informou que conversou com o presidente do PRB, Marcos Pereira, ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, e que este teria garantido que Tia Eron tem “liberdade para votar”.

Há especulações de que o PRB teria firmado um acordo com o governo do interino Michel Temer (PMDB) pela absolvição de Eduardo Cunha no Conselho de Ética, em troca do cargo de ministro de Marcos Pereira.

Integrante da Igreja Universal do Reino de Deus, Tia Eron teria sido indicada ao Conselho pelo PRB para salvar Eduardo Cunha, conforme defendem opositores do presidente afastado. Ela chegou a dizer que tem admiração pelo trabalho de Cunha no Legislativo.

O voto da deputada pode determinar se Cunha terá apenas o mandato suspenso, caso seja contra o relatório, ou então se será cassado, se for favorável, junto com o voto de minerva do presidente do conselho, José Carlos Araújo (PR-BA).

Os integrantes do Conselho de Ética devem se reunir às 14h30 da próxima terça-feira (14) para votar o processo de cassação do deputado afastado Eduardo Cunha, depois de dois adiamentos anunciados.

Mas o advogado de Cunha, que tem outra audiência na mesma data, ainda pode formalizar um pedido para que a votação ocorra somente na quarta-feira (15)