Vazam imagens do novo Windows 9 da Microsoft

Supostas imagens do Windows 9, o novo sistema operacional da Microsoft, vazaram em sites alemães especializados.

Windows 9 leak

Segundo os autores das páginas, as fotos foram registradas a partir de uma versão de desenvolvimento, que já começa a ser entregue a parceiros mais próximos da empresa, e que terá distribuição mais ampla a partir de outubro.

O menu e a barra Iniciar aparecem em destaque nas primeiras fotos.

Há uma lupa de busca, e alguns dos ícones foram redesenhados – o que sugere uma mudança maior na iconografia utilizada no novo sistema operacional.

Outra imagem mostra o parece ser o rascunho de uma nova central de notificações, acessível a partir do Desktop. Ainda assim, as imagens revelam pouco das novidades aguardadas para essa nova versão.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

A estimativa é que a Microsoft realize um evento ainda este mês para falar sobre os detalhes do Windows 9.

Na semana passada, uma página chinesa da Microsoft divulgou por engano um teaser do sistema operacional.  Além das mudanças visuais, a adição do sistema de reconhecimento de voz Cortana também é aguardada.

Windows 9

 

 

Windows 9

, de INFO Online

Internet. Como aparecer bem nas ferramentas de buscas

Redes Sociais Marketing Blog do MesquitaÉ sabido, e pesquisas apuradas indicam isso, que 95% das pessoas chegam pela primeira vez a um site através das ferramentas de buscas (Google,Yahoo, Bing).

Fica patente que para que o site de sua empresa ou seu blog sejam acessados, eles precisam aparecer na primeira página das buscas.

E é aí que entram os profissionais especializados em otimizar a programação dos sites.
O Editor


Sites devem ser formulados para figurar em mecanismos de busca.

Um dos grandes desafios das pequenas e médias empresas é colocar seus sites em evidência nos mecanismos de busca.

Figurar entre os primeiros links que sites como o Google mostram em uma busca pode ser a diferença para aumentar as vendas.

Segundo levantamento da consultoria WBI Brasil, feito neste ano com 4.431 pessoas, 64% dos internautas clicam somente nos três primeiros resultados ao pesquisar produtos e serviços.

“Só os que fazem uso correto de títulos e descrições ganham visibilidade nas páginas do Google ou do Yahoo!”, aponta Paulo Floriano, consultor da TerraForum, especializada em portais corporativos.

Por falta de conhecimento técnico, o representante da loja de artigos esportivos Gorilaz Paintball, Douglas Wilhelm, 22, não nomeou, no endereço virtual da empresa, os produtos vendidos pela companhia. “Isso impediu que os internautas nos localizassem por palavras-chave”, avalia.

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]Wilhelm só reverteu o problema ao contratar um otimizador, profissional que interfere na arquitetura de sites a fim de melhorar sua posição nas pesquisas on-line. “Saltamos da quinta para a primeira página do Google e registramos um aumento de 20% nas vendas.”

Há dez anos, Luis Fornasiari, 42, batizou sua empresa de ADL Traduções, para que figurasse no início das listas telefônicas, que são organizadas em ordem alfabética. Ele também se diz satisfeito com os resultados da otimização feita em sua página da internet.

“Após chegarmos ao terceiro lugar na busca de páginas brasileiras do Google [pela palavra-chave “traduções’], a procura por nossos serviços duplicou”, relata o empresário.

Soluções

Empresas de marketing e profissionais autônomos oferecem pacotes variados para colocar páginas virtuais no topo das buscas. É preciso, no entanto, pesquisar preços.

O especialista em otimização Ruy Miranda cobra no mínimo R$ 200 para aprimorar detalhes básicos, enquanto Anlipolmar Centivilli, dono da consultoria OSC Internet, informa que a liderança nas pesquisas pode custar R$ 20 mil por ano.

“Faço cálculos para atender a centenas de critérios que demonstrem aos bancos de dados que o site tem conteúdo útil e idôneo e, portanto, merece estar na frente dos concorrentes”, explica Miranda.

Segundo Floriano, da TerraForum, quanto mais links a página receber de outros endereços, melhor será a sua hierarquia em buscadores.

Para o consultor, o ideal é que a empresa faça o planejamento da colocação nas pesquisas antes mesmo de criar o seu site. “Imagens e vídeos devem ser bem descritos, e o conteúdo, facilmente localizável.”
Folha de São Paulo – Taís Laporta

Internet. Navegação anônima

Privacidade Internet Blog do MesquitaSoftware permite navegação anônima na Internet

O Projeto Tor criou um software que permite ao internauta navegar de maneira anônima.

Dessa forma, protege o usuário do rastreamento de suas mensagens e dos sites que ele costuma visitar.

Também permite que acesse conteúdo bloqueado, seja pela censura de países como a China e Cuba, ou até mesmo pelo servidor da empresa em que trabalha.

Ele está disponível em 13 idiomas, incluindo espanhol, alemão, russo e chinês simplificado.

“Gostaríamos de ter voluntários que traduzissem o Tor para o português”, afirmou Andrew Lewman, diretor do projeto.

O Tor é um software livre, que pode ser usado, modificado e copiado sem o pagamento de licenças.

As traduções geralmente são feitas por voluntários e o projeto é financiado por doações feitas por pessoas e por instituições ligadas à defesa da liberdade de uso da internet.


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Internet: sigilo e privacidade

Projeto Tor: Software ajuda a manter anonimato na internet.

Originalmente criado em um laboratório da marinha americana com o objetivo de proteger as comunicações do governo, o projeto Tor cresceu e se transformou em uma plataforma que ajuda as pessoas a se manterem anônimas na internet. Na semana passada, o Knight News Challenge, programa da Fundação Knight, anunciou uma injeção de verba no projeto, que deverá se estabelecer como uma base de apoio poliglota – permitindo que pessoas em todo o mundo possam obter assistência a qualquer hora.

O software é gratuito e funciona espalhando transações online pela rede. Desta forma, torna-se impossível determinar a localização de alguém com base em sua atividade online. O primeiro objetivo do Tor, em sua nova forma, é dar liberdade a quem não quer ter suas pegadas marcadas na internet, mas o Knight News Challenge acredita que ele também tem valor jornalístico. Com o auxílio do software, pessoas que vazam informações confidenciais podem proteger suas identidades, e jornalistas não precisam identificar sua localização, evitando problemas em países repressivos.

Andrew Lewman, diretor-executivo do projeto, diz que o Tor tem usuários em “todos os países do mundo que têm acesso à internet, com exceção talvez da Coréia do Norte”. Hoje, os países que mais usam o software são EUA, Itália, França, Alemanha e Espanha.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

Pegadas

Lewman afirma que a ideia é usar a verba do Knight News Challenge para facilitar o trabalho dos jornalistas e evitar que eles coloquem suas fontes em risco. Por enquanto, no entanto, a maior parte das pessoas que usam o Tor são cidadãos comuns que querem simplesmente se livrar de anunciantes os perseguindo pela rede.

Um exemplo é alguém que descobre que um amigo tem câncer, faz uma busca na internet para saber mais detalhes sobre a doença, e em seguida começa a ser bombardeado por anúncios ligados àquela pesquisa inicial no Google. Ou alguém que pensa em passar as férias em Nova York, faz uma pequena busca, e em seguida dá de cara com ofertas de hoteis na cidade a cada página que visita na rede.

Esta é uma questão com que os internautas estão começando a se preocupar agora – muito por conta dos anúncios que aparecem no Gmail e no Facebook com base em informações pessoais compartilhadas. Lewman diz que, quando pensa no futuro, gostaria de criar um software que garantisse a liberdade de expressão e a privacidade total na internet.

“Eu seria muito mais leal a empresas se elas honrassem meus desejos sobre os meus dados. E imagino que haja muita gente que pense da mesma forma. [As empresas] começam dizendo que te amam, que vão cuidar das suas informações, mas lá pela página 16, parágrafo cinco, é ‘Venderemos seus dados a quem pudermos, e você não pode fazer nada a respeito’”, resume.

USB

O Tor também pretende usar a verba do Knight News Challenge em um projeto batizado de Tails. Trata-se de um sistema operacional preconfigurado em um pen drive. Assim, depois que o pen drive é desconectado, não ficam rastros no sistema local – o que permite que jornalistas publiquem informações de forma anônima de qualquer lugar, sem precisar de um laptop próprio.

“Você entra em um cibercafé, conecta seu pen drive, e terá um sistema operacional anônimo. Há ali uma conta de email, um browser de internet, ferramentas de edição de texto, vídeo e áudio”, explica Lewman.

“Vamos pegar um exemplo extremo: você está em um país qualquer e testemunha um conflito. Você quer enviar o vídeo, mas não quer que ele seja rastreado até você. Pague 20 dólares por uma hora no computador, faça o upload do vídeo, mande para o YouTube ou algum outro site, desconecte o pen drive, e não há rastros”.
Informações de Adrienne LaFrance/Nieman Journalism Lab – Tradução e edição: Leticia Nunes

Loja de aplicativos da Apple ganha versão em português

Principais funções da App Store já foram traduzidas.

Procurada, Apple não confirma mudanças.

A loja de aplicativos da Apple ganhou uma versão em português, segundo o G1 confirmou nesta quinta-feira (17).

Por meio do software, é possível comprar programas para expandir as funções do iPhone, do iPod touch e do iPad.

A App Store ainda não está completamente traduzida, mas as funções principais já estão em português.

A seção “What´s Hot”, por exemplo, ganhou o nome “Populares”.

A função “Redeem”, usada para resgatar cartões de presente da loja, tornou-se “Resgatar”.

O menu da parte inferior da loja já está completamente traduzido. As categorias em que os programas são separados também já estão em português.

Procurada, a Apple disse que não tem informações oficiais para fornecer sobre a tradução.

A Apple App Store foi lançada em julho de 2008 e teve mais de 10 milhões de downloads em apenas uma semana de lançamento.

G1


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Aplicativos ajudam usuário a achar celular e tablet após roubo ou perda

Polícia tem conseguido prender suspeitos com a ajuda de rastreamento.

Conheça programas que localizam remotamente os aparelhos.

Têm sido frequentes os casos de criminosos encontrados pela polícia com a ajuda de smartphones ou tablets equipados com sistemas de rastreamento. Na noite de segunda-feira (17), por exemplo, um celular ajudou a polícia a localizar e prender dois suspeitos de roubo em São Paulo (veja reportagem ao lado).

Em Minas Gerais, um tablet foi recuperado com a ajuda de um aplicativo do tipo no último dia 12 de outubro. No Mato Grosso do Sul, uma jovem usou o programa para encontrar o celular que havia sido roubado em uma festa, no início deste mês.

Apesar das críticas de que esses aplicativos podem diminuir a privacidade dos usuários, os programas de rastreamento podem ser úteis na hora de localizar um smartphone ou tablet que tenha sido perdido ou roubado.

Apesar disso, é preciso lembrar que os aplicativos não são totalmente eficientes –se, por exemplo, acabar a bateria do aparelho e ele for desligado, não há como determinar sua localização.

Veja alguns exemplos de programas de rastreamento:

Para iOS (iPhone, iPod touch e iPad):

Tela do Buscar Meu iPhone, desenvolvido pela Apple (Foto: Reprodução)

Desenvolvido pela própria Apple, o Buscar Meu iPhone permite que o usuário localize seu tablet ou smartphone remotamente, acessando sua localização de um computador, por exemplo.

O programa, gratuito, também permite exibir uma mensagem na tela do aparelho perdido, reproduzir um som ou até bloqueá-lo remotamente. Em casos extremos, é possível apagar os dados do dispositivo.

Para usar o Buscar Meu iPhone, é preciso ter uma conta no iCloud (serviço de armazenamento de dados na nuvem da Apple) ou no MobileMe.

Para que a localização seja feita, o programa precisa ser ativado nas configurações do aparelho e ter acesso a uma conexão com a internet.

Usuários do iCloud também podem localizar seu MacBook com a ajuda do Buscar Meu iPhone. Os notebooks da Apple podem ser localizados por meio do serviço de armazenamento de dados ao entrar no site icloud.com.

O novo sistema operacional da Apple, o iOS 5, também traz o Find My Friends, gratuito e desenvolvido pela Apple para que amigos possam saber a localização uns dos outros.

Com o programa, os usuários podem saber a localização geográfica exata de seus amigos, em tempo real.

Para compartilhar sua localização com alguém, é preciso adicionar o ID Apple da pessoa no programa e autorizar o compartilhamento.

Assim, em caso de roubo, é possível pedir a ajuda de amigos que têm acesso a sua localização.

Para Android:

Tela inicial do SeekDroid, para Android (Foto: Reprodução)

Usuários de aparelhos com o sistema Android dispostos a gastar até R$ 8,70 podem adquirir o SeekDroid, que permite habilitar o GPS do aparelho remotamente para localizá-lo.

De sua casa, é possível ver a localização do dispositivo em um mapa e acionar um alarme.

Também remotamente, o usuário pode ver as últimas ligações feitas com o smartphone e apagar todo o conteúdo do aparelho perdido.

Um dos destaques do SeekDroid é que é possível escondê-lo na lista de aplicativos, para que sua desativação seja dificultada.

Uma opção gratuita é o Android Lost, que localiza o aparelho e apaga seus dados remotamente.

Com o programa também é possível ler as mensagens de texto que foram enviadas e recebidas pela pessoa que está com o aparelho no momento.

O Wheres My Droid tem funções parecidas e também é grátis.

Para Blackberry:

Os donos de aparelhos Blackberry têm a sua disposição o Blackberry Protect disponibilizado pela própria Research in Motion (RIM). Com o programa, gratuito, é possível bloquear o celular remotamente e disponibilizar uma mensagem para quem encontrá-lo. Também dá para localizar o aparelho e apagar as informações importantes que ele está armazenando de maneira remota.

De acordo com a RIM, o Protect também faz um backup das informações armazenadas nos aparelhos da fabricante.

Para Symbian e Windows Mobile:

Usuários de aparelho Symbian podem instalar o WaveSecure, da McAfee, que rastreia o aparelho, apaga os dados remotamente e bloqueia o aparelho automaticamente quando outro cartão SIM é inserido. Para o Symbian S60, o software sai por US$ 19,90 por ano. O WaveSecure também pode ser usado em aparelhos Android, Blackberry, Windows Mobile, iOS e Java.

Donos de Symbian também têm a opção gratuita do F-Secure Anti-Theft for Mobile, que localiza o aparelho e apaga seus dados remotamente.

Aparelhos com o Windows Phone, a nova versão do Windows Mobile, ainda não estão disponíveis no Brasil.

Para notebooks:

Para notebooks com os sistemas Windows, Linux, Mac e Android, é possível usar o Prey para localizar o aparelho perdido ou roubado. A localização fica disponível num serviço na internet, em que o usuário deve estar cadastrado previamente.

Dispositivos monitorados pelo Prey (Foto: Reprodução)

Se o equipamento tiver webcam, o programa faz fotografias durante o processo de rastreamento, para registrar o rosto do usuário que está acessando o equipamento indevidamente.

Um programa semelhante ao Prey é o BackBlaze, que, além de localizar o computador, mantém um backup on-line das informações armazenadas pelo usuário. O software sai por US$ 50 por ano, com espaço ilimitado para backup.

G1

Pirataria na Internet: Brasil ocupa o 5º lugar

Brasil é 5º maior em pirataria de software na web, diz estudo

País teve quase 97 mil downloads não licenciados entre janeiro e junho.

EUA, Itália, França e Espanha estão na frente do Brasil em ranking.

Em meio à expansão dos acessos rápidos à internet no país, o Brasil amargou o quinto lugar de um ranking global de pirataria de softwares on-line durante o primeiro semestre do ano, apontou um levantamento da Business Software Alliance (BSA).

Com quase 97 mil downloads não licenciados de softwares registrados de janeiro a junho, o Brasil perde apenas para Estados Unidos, Itália, França e Espanha na lista, que leva em conta redes de compartilhamento de arquivos, redes sociais, sites de leilão e outros canais.

O estudo, que começou a ser realizado no segundo trimestre do ano passado (não oferecendo base de comparação com o primeiro semestre de 2010), mostra uma diminuição da pirataria no Brasil em relação à segunda metade do ano passado, quando foram apuradas 139 mil infrações.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

Apesar de ter havido uma queda nominal nos níveis de pirataria on-line apurados, o levantamento afirma que ocorrem muito mais infrações do que as registradas, já que muitos infratores hospedam sites de compartilhamento e de leilões fora do país.

“Os países acima do Brasil no ranking têm mais sites de leilões e compartilhamento.

E existe muito mais comércio on-line nesses países do que aqui”, afirmou à Reuters o presidente da BSA no Brasil, Frank Caramuru.

Em 2011, o prejuízo aos fabricantes de software causado pela pirataria em geral no Brasil foi de US$ 2,62 bilhões, contra US$ 2,25 bilhões em 2009, de acordo com estudo da própria BSA divulgado em maio.

Reuters

Tecnologia de reconhecimento facial ajuda polícia de Londres

Sistema recebeu upgrade recentemente para ajudar nos Jogos Olímpicos.
Polícia compara fotografias de confrontos com imagem em ficha criminal.

Sistemas de reconhecimento facial que foram desenvolvidos para serem utilizados na a segurança das Olimpíadas de Londres em 2012 entraram em evidência antecipadamente por conta dos tumultos recentes na Inglaterra.

De acordo com agentes de segurança britânicos, a identificação dos suspeitos de participarem em saques e ações violentas no país está sendo feita com a ajuda de novos softwares adquiridos pela Scotland Yard.

Com a ajuda de computadores, a polícia metropolitana de Londres compara imagens de câmeras de segurança e fotografias feitas durante os protetos a imagens arquivadas em fichas criminais.

“Diversas ferramentas estão sendo utilizadas, e o sistema de reconhecimento facial é apenas uma destas ferramentas”, afirmou à Associated Press um agente de segurança, em condição de anonimato.

De acordo com o agente, há dois entraves ao uso do sistema: “é preciso ter uma imagem clara do suspeito em ação, e ainda assim isso só será útil se tivermos algo para comparar.

Em outras paalavras, se o suspeito já tiver uma ficha criminal.”

A tecnologia de reconhecimento facial funciona por meio de análise e comparação de imagens.

O programa identifica a localização e a distância entre pontos do rosto – como da ponta do queixo até a parte inferior da boca e até o centro dos olhos, por exemplo – e compara estes resultados com o de imagens previamente armazenadas em um banco de dados.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

Na prática, é como uma análise de impressão digital, mas com variáveis diferentes e mais complexas do ponto de vista da computação.

Ao contrário do ser humano, que não tem dificuldade para identificar que fotografias de duas expressões faciais diferentes são do mesmo indivíduo, o computador precisa ser programado para capturar estas nuances.

Em geral, quanto mais imagens de uma mesma pessoa o computador lê, mais fácil será essa identificação.

Programas como o iPhoto, da Apple, o Picasa, do Google, e o Windows Live Photo Drive, da Microsoft, utilizam sistema semelhante para marcar automaticamente pessoas em foto.

O Facebook também adotou um programa de reconhecimento facial.

O programa utilizado pela polícia britânica é mais sofisticado.

Ele foi feito para encontrar semelhanças mesmo em imagens de baixa resolução, como as capturadas por circuitos fechados de televisão, como as câmeras de segurança, e por telefones celulares.

O programa varre ainda a internet, principalmente redes sociais, em busca de rostos semelhantes.

G1

Skype para iPad

Aplicativo do Skype para iPad volta ao ar após ser removido da App Store.

Skype alegou que programa foi ao ar prematuramente.

Aplicativo expande as funções da versão para iPhone.

O aplicativo do Skype para iPad voltou ao ar na App Store nesta terça-feira (2) após ter sido removido da loja de aplicativos da Apple.

Mais cedo, o Skype havia alegado no Twitter que o programa foi lançado prematuramente.

Horas depois, a empresa disponibilizou o link para download no iTunes.

O Skype para iPad permite fazer videoconferências, enviar mensagens instantâneas, realizar chamadas telefônicas e acessar os contatos. Diferente do programa para iPhone, o usuário pode usar as mensagens instantâneas durante uma chamada de vídeo.

Disponível para o iPad 1 e 2, o aplicativo pode ser baixado gratuitamente nos modelos com conexão wi-fi e 3G.

O programa também funciona no iPhone com o sistema operacional iOS 4.0.

G1