Música: quem os poderosos escutam

Playlist

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]O jornal londrino “The Daily Telegraph” acaba de publicar uma reportagem sobre os gostos musicais de alguns dos homens mais poderosos do mundo.

Diz ela que o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, acorda ouvindo Arctic Monkeys.

Seu antecessor, Tony Blair, é fã declarado do grupo The Darkness.

O premiê de Zimbabuê, Robert Mugabe, gosta de Cliff Richard e torce o nariz para Bob Marley (faz sentido).

Osama bin Laden não é propriamente um líder mundial, mas também está na lista. Diz o Telegraph que ele é fã da infiel Whitney Houston (ué? Sempre achei que ele tem uma cara de fã da Celine Dion!)

Segundo o poeta sudanês Kola Boof, que foi mantido como prisioneiro da al-Qaeda em 1996, o terrorista saudita também é fã de Van Halen e dos B-52s.

Já o ditador líbio Muamar Kaddafi certa vez pediu um autógrafo a Lionel Richie dizendo-se fã do The Commodores.

Outra flor de pessoa, o ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic, que morreu quando respondia processo por genocídio, ouvia Frank Sinatra em sua cela, com especial predileção pela música “My Way”, aquela que diz “eu fiz do meu jeito”. Parece que ele começou a ouvir Sinatra nos anos 1970, quando era banqueiro em Nova York.

Kim Jong-il, que se auto-intitula líder supremo da Coréia do Norte, é fã de Eric Clapton. O ex-guitarrista do Cream chegou a recusar um convite milionário do ditador para tocar no país.

E, veja só que amoreco: o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, gosta das músicas de Chris de Burgh, autor de “Lady in Red”. Não fossem os protestos nas eleições iranianas no ano passado, o cantor irlandês teria sido o primeiro artista ocidental a se apresentar em Teerã desde 1979, ano em que o aiatolá Khomeini tomou o poder.

blog da Barbara Gancia

Lula, Honduras, democracia e ditadores africanos

O apedeuta esteve espalhando a verborragia dos Caetés pelas plagas da desértica democracia da africana, durante a 13ª Cúpula da União Africana na Líbia do ‘democrático’ Kadafi.

Pra não perder a viagem, nem deixar a língua esfriar, na companhia dos “democratas” africanos, ver lista abaixo, bradou para que suas (deles) ex-celências se manifestassem contra o que chama de golpe em Honduras.

De Garanhuns aos desertos Líbios, Lula continua impagável. Ou imperdoável. Ou insuportável.

Pois não é que o chefe dos infelicitados Tupiniquins defendeu a democracia diante dos “Top 10 democratas africanos”.
É uma cambada que está no poder desde o cretáceo inferior. Confiram aí o tempo em que a corja tá no poder:

1. Zine El Abidine Ben Ali (Tunísia) – 21 anos no poder. ARGH!

2. Blaise Compaoré (Burkina Fasso) 21 anos. ARGH!

3. Rei Mswati 3º (Suazilândia) – 23 anos. ARGH!

4. Yoweri Museveni (Uganda) – 23 anos. ARGH!

5. Paul Biya (Camarões) – 26 anos. ARGH!

6. Hosni Mubarak (Egito) – 27 anos. ARGH!

7. Robert Mugabe (Zimbábue) – 29 anos. ARGH!

8. José Eduardo dos Santos (Angola) – 29 anos. ARGH!

9. Teodoro Obiang Nguema (Guiné Equatorial) – 29 anos. ARGH!

10. Muamar Kadafi (Líbia) – 39 anos. ARGH!

Uáu!