Tópicos do dia – 20/06/20125

08:37:13
Brasil: da série “A vida como não deveria ser”

Sua (dele) ex-celência o Senador carioca Eduardo Lopes, PRB, mora no Rio mas está recendo diárias de R$581,00 do senado, quer dizer, do nosso sofrido e minguado bolso, para comparecer a inútil e panfletária reunião de ecochatos, a Rio +20. Ao final do convescote o magano terá embolsado R$5,2 mil pra ir dali pra bem ali.

09:18:23
Maluf e Interpol

Nesse link no site da Interpol -> http://www.interpol.int/Wanted-Persons/%28offset%29/9 ,você encontra lista e foto dos mais procurados.
Paulo Maluf está em honrosas companhias. Entre outras: a do ministro iraniano da Defesa, Ahmar Vahdi, e a do ex-presidente do país do Irã Akbar Hashemi Rafsanjani. Na página você pode fazer busca por nomes. Surpeenda-se!

09:26:39
Brasil: da série “aí tem!” – Petrobras e Contas Abertas. Abertas?

A Petrobras foi a única das estatais Tupiniquins a negar à ONG Contas Abertas seu programa de gastos em 2011 e 1012.


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Tópicos do dia – 19/06/2012

10:13:05
Dilma Rousseff veta comerciais da Rio+20

O estilo centralizador da presidenta Dilma está afetando sua política de comunicação. Ela nada entende de propaganda, mas comerciais do seu governo, para qualquer tipo de veículo, só podem ser publicados ou divulgados após sua aprovação pessoal. Ela dá palpites, refaz textos, títulos, altera imagens, muda atores e atrizes. Por isso vetou 21 campanhas criadas pelas agências oficiais sobre a Rio+20, atrasando a difusão da conferência da ONU sobre desenvolvimento sustentável.
coluna Claudio Humberto


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Sustentabilidade, Rio +20 e a CPMI do Cachoeira

Impressiona como os modismos cada vez mais deixam de ser modismos “modernosos”, pra se transformarem em banalidades marqueteiras, e/ou ribalta para pseudos paladinos em defesa da mãe terra.

Mas, a mais danosa agressão à sobrevivência da sociedade brasileira não é o desmatamento da Amazônia ou a poluição urbana, e muito menos o aquecimento global. É a vergonhosa e atávica corrupção que grassa em todas as atmosferas políticas e governamentais dessa taba infelicitada dos Tupiniquins.
A melhor contribuição para melhorar o ambiente no Brasil seria a escolha de políticos decentes.
José Mesquita – Editor


Rio + 20%
Guilherme Fiúza ¹/ÉPOCA

Enquanto o circo da sustentabilidade vende aos inocentes seus kits verdes de esperança, os não-inocentes garantem seu futuro sustentável em Brasília.

No momento crucial da CPI do Cachoeira, quando o suspeito número um do Brasil, Fernando Cavendish, deveria ser convocado a depor, a nação estava distraída com o carnaval fora de época da Rio + 20.

Resultado: o dono da Delta, pivô do que promete ser o maior escândalo de corrupção da história da República (em cifras e em alcance político), não precisou interromper seu descanso em Paris para se explicar aos brasileiros.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

A não-convocação de Cavendish pela CPI, sem um mísero cara-pintada na rua para incomodar a Tropa do Cheque no Congresso, quer dizer o seguinte: o Brasil está se lixando para o seu futuro.

Pergunta aos foliões da Rio + 20: como planejar a sustentabilidade num país onde o orçamento da infra-estrutura é dominado por bandidos?

O esquema Delta-Cachoeira fez a festa no topo do Estado brasileiro, comandando o PAC com obras superfaturadas.

Cavendish fez um caixa que lhe permitia, segundo ele mesmo, comprar um parlamentar por 30 milhões de reais.

O Brasil ecológico e sustentável permitiu que os bandoleiros da CPI protegessem esse cidadão.

O Brasil ético está, como diria Paulo Francis, tecnicamente morto.

Fica combinado assim: vamos brincar de salvar o planeta com relatórios poéticos e tratados sobre o sexo dos anjos.

Enquanto isso, a quadrilha do Cachoeira cuida da sua reciclagem – evitando a extinção da espécie e do esquema.

Que venha a Rio + 20%, onde os felizes herdeiros da operação Delta darão workshops sobre a sustentabilidade do golpe.
¹ Guilherme Fiuza é jornalista e autor de vários livros, entre eles “Meu Nome não é Johnny”.