Dilma, popularidade e balcão de negociatas

Balcão de negociatas Blog do MesquitaA presidente Dilma Rousseff se queixa que é difícil governar em função dos entraves surgidos no congresso.

Mas todo presidente nesse presidencialismo de faz de conta brasileiro, já sabe que será assim. Tudo é  na base do é dando que se recebe.

Com a popularidade que já chegou a ostentar, poderia ter se livrado de Gilberto Carvalho, o nefasto Richelieu herdado do Lula, Ideli ‘Salve-se quem puder’ Salvatti, Vacarezas e outros ruminantes, cuequeiros e demais escudeiros do quadrilheiro Dirceu – quadrilheiro sim, pois condenando por formação de quadrilha – Mercadantes, Mantegas, Serginhos Cabrais, além de umas duas dúzias de ávidos Lobões nas dezenas de ministérios inúteis.

Há que escorraçar os Renans, Sayneys, Collors e outras porcarias que infernizam as vidas dos Tapuias.

Para quem enfrentou a tortura da ditadura militar, e sobreviveu a torturas criminosas, falta, pois ainda há tempo, “peito” para escorraçar essa malta de inúteis sanguessugas; essa corja estacionada no balcão de negociatas que é o Congresso Nacional.


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Bento XVI, Richelieu e Maquiavel

Religiões Inquisição Blog do MesquitaFoi eleito para impedir reformistas.

Desfez cientificamente os poucos ‘avanços’ que João Paulo II conseguiu.

Morto, Herr Ratzinger, não poderia interferir na eleição do sucessor, que poderia vir a ser um reformista.

Aposentado, mas, mais vivo que nunca, irá ser tal e qual um Richelieu redivivo, a eminência parda que decidirá quem será eleito sucessor.

Outro conservador, claro. Maquiavel ainda é aprendiz.
Nada se move, em nenhum aspecto de nenhuma instância de poder, que seja de forma aleatória e/ou casual.

“Entre a notícia e o boato, a diferença é que a notícia pode ser forjada.”
Teodoro Wanke


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]