Governo quer garantir acesso à banda larga para 95% dos brasileiros até 2018

O ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, disse nesta terça (12) que a nova fase do Programa Banda Larga para Todos tem como meta garantir o acesso ao serviço para 95% da população até 2018.

Banda Larga

Custo do serviço ainda é um obstáculo para o Ministério das Comunicações

 Assim, estima-se um total de 300 milhões de acessos à banda larga, no ano da projeção.

Para chegar a esses números, o governo terá o desafio de criar condições para baratear o custo do serviço, inclusive em comunidades de difícil acesso.

“Há um estudo das Forças Armadas que quer fazer fibra ótica sub-aquática em todos rios da Amazônia.

Passar na floresta é algo absolutamente complexo.

Portanto é mais rápido lançá-las nos rios da região”, disse Berzoini durante audiência na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Segundo o ministro, serão necessários entre R$ 6 bilhões e R$ 8 bilhões para o projeto.

“Para localidades onde a fibra ótica não tenha chegado, a ideia é usar satélites.

Ano que vem lançaremos um satélite para comunicação militar que ajudará a levar internet para locais onde a fibra ótica não é acessível”, disse Berzoini.

O ministro afirmou ainda que as constantes mudanças tecnológicas encarecem os serviços prestados pelo setor de telecomunicações.

Nesse sentido, ele defendeu um tratamento orçamentário diferenciado para este setor no ajuste fiscal em curso.
Reuters

Ex-Ministro de FHC compara PT à Cosa Nostra

O atual deputado federal e ex-ministro da educação durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, Paulo Renato, não usou da menor sutileza.

Foi direto na jugular petista. Com todas as letras, parágrafos e incisos, colocou o PT na mesma seara dos mafiosos da Sicília.
Haverá o PT de preparar uma “vendetta”?
O Editor


Tucano compara o sindicalismo petista à Cosa Nostra

Ex-ministro de FHC e atual secretário de Educação de São Paulo, o deputado tucano Paulo Renato Souza veiculou em seu blog um artigo azedo.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

No texto, o grão-tucano investe contra o que chama de “nova casta de sindicalistas”. Gente acomodada, segundo ele, em “postos estratégicos” do governo Lula.

Paulo Renato menciona o caso do dossiê elaborado contra o ministro petista Guido Mantega (Fazenda).

Enxerga no episódio métodos da máfia italiana, a “Cosa Nostra”. Faz também uma analogia com as práticas adotadas sob Al Capone:

“Nem mesmo os petistas estão livres de serem vítimas de práticas criminosas que se assemelham em muito ao que fazia o sindicalismo de Chicago nos anos trinta, ou o de Nova York”.

Evocando notícia da Folha, Paulo Renato lembra que a investida do sindialismo petista contra Mantega envolve uma disputa pelo controle da Previ.

Ao resumir o episódio, o tucano injeta na encrenca o ex-presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP):

“Até recentemente o comando do Previ estava nas mãos de um grupo de bancários paulistas, berço político e reduto eleitoral do ex-presidente do PT, Ricardo Berzoini…”

“…[…] Ao sentir que a presidência do Previ sairia de suas mãos, pois o ministro [Mantega] pretendia indicar um nome que não pertencia ao grupo…”

“…A turma dos bancários partiu para a ofensiva, divulgando uma carta anônima, na qual apontou atuações heterodoxas de uma das filhas do ministro da Fazenda”.

No dizer de Paulo Renato, “não é a primeira vez que sindicalistas e bancários participantes do governo Lula se veem envolvidos na produção de dossiês”.

Lembrou o caso dos “aloprados”, de 2006: “A Polícia Federal apreendeu R$ 1,7 milhão nas mãos de petistas suspeitos de montar um falso dossiê contra José Serra”.

Acrescentou: “Como se observa, o gangsterismo vem de longe. O inusitado do mais recente ‘dossiê’ é que ele se destina a produzir o chamado ‘fogo amigo’.”

Citou a presidenciável do PT: “Para a candidata Dilma [Rousseff], se é uma carta anônima, não tem problema, pois não se pode chamá-la de dossiê”.

Mencionou o mandachuva do petismo: “Segundo o presidente do PT, [José] Eduardo Dutra, esse é um ‘assunto velho’.”

Lamentou: “Tudo é jogado para debaixo do tapete e não há, sequer, uma defesa veemente do ministro da Fazenda”.

Em seguida, uma frase em timbre de exclamação: “Pasmem, quem o defendeu como um homem honesto foi o candidato José Serra!”

Paulo Renato reproduz no artigo uma frase de Sérgio Guerra, presidente do PSDB e coordenador da campanha de Serra:

“Se eles fazem contra eles, imaginem o que podem fazer contra nós”.

Os ataques de Paulo Renato chegam nas pegadas da polêmica que Índio da Costa, o vice de Serra, ateou na campanha ao vincular o PT às Farc e ao narcotráfico.

Uma controvérsia que resultou na concessão, pelo TSE, de direito de resposta do PT contra o PSDB.

Paulo Renato borrifa gasolina na cena política no mesmo dia em que a resposta do PT foi veiculada no sítio de campanha de Serra, o Mobiliza PSDB.

-> o artigo completo de Paulo Renato de Souza

blog Josias de Souza

Eleições 2010. Donos da Valisère se filiam ao PT. Acreditem!

Brasil: da série “cuméquié?”

Tupiniquins, Tapebas, Tupinambás, Timbiras e demais tribos desse Brasil varonil, que acreditam em Saci-Pererê, Mula sem Cabeça, Boi Tatá, Caipora, e todos aqueles que acreditam que “a crise não é minha. A crise é do Senado!”

“Ôceis nun tão sabendo?” Então lá vai!

Tá “assim” de capitalistas, empresários e “socialites” — esse é o nome sofisticado que agora se dá pra dondoca — virando petista de carteirinha. Todos jurando amor eterno pela estrela vermelha, e que são amigos do ‘cara’ desde criancinha.

Quer dizer então que essa turma não tem mais ‘nadica’ de medo do sapo barbudo? Ou, para os adeptos de teorias conspiratórias, esse não será um plano maquiavélico para se infiltrarem nas hostes petralhas e avacalharem, com todo o respeito às vacas, com os barbudinhos de língua ‘plesa’?

Bom, depois do dono da Natura Cosméticos, Guilherme Leal, se filiar ao PV da Marina Silva, — aliás, será que esse neo ecológico político do PV, assim como Gabeira, será também um defensor do ‘mato’? — é bem possível acontecer a filiação de Antonio Ermírio de Moraes a PSOL da esgoelada Heloísa Helena.

Mesmo Zé Bêdêu, o derradeiro abestado crédulo da Praça do Ferreira, em Fortaleza — para a ingênua e alencarina criatura, o mensalão não existiu, o Paulo Coelho e o Sarney são escritores, o DEM não tem nada a ver com o PFL… — não entendendo nada desses neo-socialistas perguntou: “será que a Daslu passará a abrigar a sede do PT?”

O editor

PS 1. Qual foi mesmo o compositor que cantou “parem o mundo que eu quero descer?”


Ivo e Eleonora Rosset filiam-se ao PT

O presidente da Valisère, Ivo Rosset, e sua mulher, a psicanalista Eleonora Rosset (ex-Mendes Caldeira), vão se filiar amanhã ao Partido dos Trabalhadores. O evento está marcado para as 11 horas na Câmara Municipal de São Paulo e está sendo organizado pelo Diretório Municipal da legenda.

As principais lideranças do PT, inclusive o presidente nacional, Ricardo Berzoini, devem marcar presença na cerimônia que marca a entrada oficial do casal no partido.

Ivo Rosset foi um dos primeiros empresários de peso a apoiar publicamente o então candidato petista Luiz Inácio Lula da Silva na campanha presidencial de 2002. Já sua mulher Eleonora é reconhecida no partido como uma antiga militante ’sem ficha’, em razão de ter capitaneado ao longo de anos eventos em prol de candidaturas petistas, como a da ex-prefeita Marta Suplicy.

O casal organizou em setembro de 2002, em pleno auge da campanha presidencial, um dos mais badalados jantares em apoio a Lula, reunindo em sua residência centenas de convidados da alta sociedade paulistana e boa parte do PIB do País, como Benjamin Steinbruch, Horácio Lafer Piva, José Mindlin, Cláudio Bardella e Eugênio Staub.

O casal também apoiou Lula na campanha pela reeleição em 2006. De acordo com lideranças petistas, o dono da Valisère sempre externou seu apoio à condução da política econômica nos dois mandatos do presidente Lula, principalmente em razão das medidas de estímulo ao crescimento econômico promovidas pela equipe do governo petista.

O próximo dia 03 de outubro é a data limite imposta pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a filiação partidária e transferência de domicílio eleitoral para quem deseja concorrer a algum cargo nas eleições gerais de 2010.

Agência Estado

Senado: O Sanatório Geral

Vá lendo devagarinho, quando tiver tempo e paciência, cada uma das brilhantes observações abaixo. Ao final, se ainda tiver alguma energia, vote na enquete para a escolha do Homem Sem Visão do mês de agosto, onde o nome do Senador Paulo Duque, agora eleito o modelo da campanha educativa: “Cafajestagem não tem idade”, parece tomar um novo impulso, chegando mesmo a ameaçar ao Senador Collor de Mello, até então lider inconteste. Paulo Duque festeja promoção a velhote-propaganda e recomenda: “Fiquem de olho no Cabeleira”

Rapunzel de Bordel
20 de agosto de 2009
“A imprensa está enganando todo mundo”.

Wellington Salgado, o Rapunzel de Bordel, que nunca me enganou.

Voluntário remunerado
19 de agosto de 2009
“A crise é alimentada pela disputa política relacionada às eleições de 2010. Oriento os senadores do PT que votem pela manutenção do arquivamento das representações como forma de repelir essa tática política da oposição, que deseja estabelecer um ambiente de conflito e confusão política”.

Ricardo Berzoini, presidente do PT, na nota oficial que recomenda à companheirada vender o voto, a alma e a mãe, para garantir a governabilidade do país, a vitória de Dilma Rousseff em 2010 e a prosperidade de toda a turma da base alugada.

A canja esquentou
19 de agosto de 2009
“Considero uma prática de jornalista da imprensa marrom publicar comentários ofensivos à minha pessoa escritos por leitores que deturpam o significado de palavras ditas por mim à senhora Lina Vieira. Eu apenas quis dizer que o Senado vem sendo prejudicado pela exposição exagerada no noticiário”.

Ideli Salvatti, em mensagem à coluna, queixando-se do que vocês andam dizendo da frase internada nesta terça-feira no Sanatório Geral: “Nós ivemos aqui no Senado, já faz tempo, o cotidiano da unha do pé da galinha virar canja”.

Língua estranha
19 de agosto de 2009
“A função de cassar mandatos devia ser reservada à Justiça, até porque quase sempre a isenção política não pode ser presente em questões que importam questões de Justiça”.

José Sarney, presidindo a sessão desta terça-feira, dizendo alguma coisa que parece muito importante, mas que a coluna só vai comentar depois de receber de volta, com legendas em português, a fita gravada enviada ao serviço de tradução de línguas estranhas da Organização das Nações Unidas.

Oposição a favor
18 de agosto de 2009
“Nunca na minha vida cassei o mandato de ninguém. Acho que o Senado não é para isso, que a Câmara não é para isso, que o Parlamento não é para isso. Se for para cassar mandato, prefiro não ser senador”.

Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB, ao explicar na sessão desta terça-feira por que se opõe ao afastamento de José Sarney, esquecendo de avisar que, coerentemente, fez um acerto com Severino Cavalcanti para tentar reeleger-se em Pernambuco.

Bom de serviço
18 de agosto de 2009
“O importante é que não houve pressão. É perfeitamente possível que a Lina esteja falando a verdade e a Dilma simplesmente não se lembre do encontro”.

Renato Casagrande (base alugada, guichê do Espírito Santo), permitindo ao país descobrir que ficou magoado com a perda da presidência do Conselho de Ética do Senado não por querer fazer um trabalho sério, mas por se achar melhor que Paulo Duque naquele tipo de serviço.

Classe é classe
18 de agosto de 2009
“Nós vivemos aqui no Senado, já faz tempo, o cotidiano da unha do pé da galinha virar canja”.

Ideli Salvatti, enquanto interrogava Lina Vieira, mostrando que uma senadora mantém a classe mesmo quando não sabe o que dizer.

Velhinhos da fuzarca
17 de agosto de 2009
“O Estado de S. Paulo transformou-se num jornal, que na verdade, passou a ser em vez de um jornal lido, respeitado, passou a ser um tablóide londrino daqueles que busca escândalo para vender. Minha impressão é de que vejo um velho de fraque e de brincos”.

José Sarney, decidido a mostrar que um imortal da Academia sabe espancar o idioma com a mesma ferocidade de um Lula, no trecho do improviso (reproduzido sem correções) que permitiu ao leitor Celso Arnaldo descobrir que os maranhenses idosos acham que fraque combina com brinco.

Pecador sem juízo
17 de agosto de 2009
“Sabe Deus o que tenho sofrido”.

José Sarney, em discurso no Senado nesta segunda-feira, sem se dar conta de que, se Deus sabe de tudo, não tem a menor chance de aprovação no dia do Juízo Final.

Almoçou e dirigiu
17 de agosto de 2009
“Sinceramente, acho que o país tem coisa mais séria para discutir. O Brasil tem conversas mais sérias que gostaria de fazer, tem coisas tão mais importantes que acho uma pobreza muito grande um assunto como esse estar na pauta da política brasileira”.

Lula, depois do almoço desta segunda-feira, ao comentar a última da Dilma, repetindo o mesmo falatório usado para absolver liminarmente José Sarney, José Dirceu, José Genoíno, Antonio Palocci, Luiz Gushiken, João Paulo Cunha, Mathilde Ribeiro, Benedita da Silva, Renan Calheiros, todos os mensaleiros, todos os sanguessugas, todos os aloprados, a quadrilha da farra aérea, a turma do cartão corporativo, o bando dos atos secretos e demais companheiros criminosos.

Augusto Nunes

Jarbas Passarinho e Berzoini: nada mudou

Brasil: da série “relembrar é preciso”

Jarbas Passarinho, ministro do governo militar em 1968 ao assinar o Ai5:
…”às favas todos os escrúpulos de consciência”.

Ricardo Berzoini, presidente do PT ordenando seus alcólitos no conselho de (a)ética do senado em 2009:
“…que a ética fosse jogada no lixo”.

No fundo, quer dizer, na borra, nada mudou.

Farra das passagens na Câmara dos Deputados. Mais deputados na mamata

Brasil: da série “Acorda Brasil”!

Pois é Tupiniquins. Se você pensava que ainda existiam virgens na zona, ledo engano. A lista dos “donos da ética e da moral’ que usaram as passagens para mamães, namoradas e correlatos, aumenta.

Interessante, quer dizer, trágico, é que no meio da cambada aparecem as mais iracundas vestais da ética alheia.

A presença dos contumazes ladravazes do PT, já não causa mais nem espanto, pois a corja já é conhecida. O bando dos petralhas já nos ‘brindou’ com aloprados, mensaleiros e cuequeiros.

Entre as digitais dos despudorados espantam as de Ciro Gomes, Armando Monteiro Neto (esse ‘necessitado’ depufede federal é presidente da poderosa Confederação Nacional da Indústria), e, pasmem!, Rodrigo Maia, o ético presidente do ético DEM (continuo achando, que pelos filiados que possui, chamar esse partido de Democratas só pode ser gozação).

Todos esses anjinhos vão dizer que não fizeram nada ilegal, pois a imoralidade está normatizada no imoralíssimo Regimento Interno da câmara dos deputados. Santo Agostinho, na idade média, mesmo sem desconfiar que um dia houvesse essa cambada, já sentenciava que “o que não é moral não é legal”. Simples assim!

Observem que não aparece ninguém viajando pra Brejo Seco, Xorroxó ou pra Cafundó das Brnhas. É só Paris, Nova Iorque, Buenos Aires, Miami, Madri…

Anotem os “nominhos” dos metralhas. Nas próximas eleições serão candidatos a Presidente da República, Governadores, Prefeitos, Senadores…

Fotografias,Humor,Morteiro lança sapatos,BushPortanto Tupiniquins, quando se depararem com esses caras-pálidas por aí, sapatadas neles.

O editor

Confiram aí:

“Farra de passagens” atinge mais líderes na Câmara

Registros de companhias de aviação obtidos pela Folha revelam que caciques da Câmara dos Deputados, como dirigentes e líderes partidários, financiaram dezenas de viagens ao exterior de familiares e amigos.

Entre os quais, os presidentes nacionais do PT, Ricardo Berzoini (SP), e do DEM, Rodrigo Maia (RJ).

Constam da lista também nomes como Ciro Gomes (PSB-CE), ex-candidato ao Planalto; José Genoino (PT-SP), ex-presidente do PT; Armando Monteiro Neto (PTB-PE), presidente da Confederação Nacional da Indústria; Eunício Oliveira (PMDB-CE), ex-ministro das Comunicações; e Vic Pires (DEM-PA), ex-candidato a corregedor da Câmara.

A maioria dos deputados ouvidos pela reportagem justificou os bilhetes aéreos para os parentes alegando que o regimento interno da Casa não proíbe a prática. Os destinos mais recorrentes são cidades badaladas do turismo internacional, como Nova York, Paris, Madri, Miami, Frankfurt, Buenos Aires e Santiago.

O presidente do PT, por exemplo, emitiu em dezembro de 2007 um bilhete para a capital argentina para sua filha Natasja Berzoini. Procurado pela reportagem, não ligou de volta.

Rodrigo Maia, além de ter levado a mulher e a filha para Nova York (EUA), bancou também uma passagem aérea para sua prima Anita para o mesmo destino. “Ela foi resolver um problema particular de saúde”, disse o presidente do DEM.

Maia reconheceu que a viagem a Nova York foi a turismo. Ele levou a mulher também a Paris, mas disse que foi em missão oficial a Londres, com escala na capital francesa.

Genoino, que deixou a presidência do PT na esteira do escândalo do mensalão, em 2005, usou passagens para ele, a mulher e o filho para Madri.

Ciro Gomes emitiu duas passagens para Nova York, uma em dezembro de 2007 e a outra em abril do ano passado, para sua mãe, Maria José Gomes. Procurado pela reportagem, Ciro não ligou de volta.

Vic Pires, por sua vez, não se limitou a usar a cota aérea apenas para familiares, tendo agraciado até o namorado de sua filha com uma viagem a Miami.

Por Leonardo Souza, Adriano Ceolin e Eduardo Scolese – Folha de São Paulo