Supremo concede habeas corpus a envolvido na morte da missionária Dorothy Stang

Decisão liminar é do ministro Marco Aurélio Mello do Supremo Tribunal Federal.

O fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão foi condenado pelo Tribunal do Júri, em Belém, a 30 anos de prisão pelo assassinato da missionária Dorothy Stang em fevereiro de 2005.

O ministro deve ter seguido a lei, claro. Algo de falho,errado no processo o obrigou a conceder o HC. Ainda não tive acesso ao teor do HC onde certamente o ministro justifica a concessão da liminar.
Se foi legal, e deve ter sido, poderemos creditar no máximo, a meu sentir, em “brechas” na lei.

Na região onde a freira norte-americana foi assassina é onde está sendo construída a Usina de Belo Monte.
Oportuno lembrar que foi um HC concedido por esse mesmo ministro que permitiu a fuga de Cacciola para a Itália.
Ps. Se o fazendeiro fosse réu em…


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]