Temer,Friboi, JBS

Nem Montanhas nem Ratos.
Mas o mesmo das mesmices.

Se aquele flagrante da gravação foi para incriminar Temer, o homúnculo do Jaburu, o Temer será absolvido até pelo satanás. E sem precisar nem de Análise de Mérito.
Ao contrário de muitos, me recuso a desqualificar a “prova” tentando desqualificar a testemunha. A prova é patentemente nula de Direito.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Duplo”]
Acredito que o Temer é um bandido? Sim!
Acredito que o Temer integra uma organização criminosa? Sim.
Acredito que o Temer é um crápula? Sim!
Acredito que haja indícios, no âmbito do Direito Processual Penal, para instruir um inquérito contra o Temer? Nesse caso dos irmãos boiadeiros? Não!
Acredito que o Temer deveria ter dado voz de prisão ao mafioso? Sim.
Acredito que a Grobo, só Deus sabe o motivo, misturou os casos, Temer e Aécio, para fazer a carneirada acreditar que são casos iguais? Sim.

Esse joguinho da Globo e a JBS causaram um furdúncio na Taba dos Tapuias, a ponto de paralisar o Bovespa e subir o dólar. Quem sabia que haveria esse enrosco, deduziu que o dólar subiria e tratou de comprar as verdinhas antes, na baixa, e na manhã seguinte do “furo bombástico” ganhou “n” senas acumuladas vendendo na alta, antes do ‘circuit brake’ paralisar as operações na Bovespa. Tolinhos.

É justo os Friboi ganharem imunidade total por conta dessas provas? Não.
É um escárnio à lei e um libelo à impunidade. Por um átimo dessa canalhice, o Genoino quase mofa e morre na prisão por ter assinado um cheque ‘merreca’ como presidente do PT. E ainda, absurdo dos absurdos,os boiadeiros corruptos ganharam imunidade ‘ad eternun’, e se ‘mandaram’ pros States com a permissão da PF e do MPF.

Minha nossa! Roubemos muito e a justiça nos será mãe amorosa. Agora experimente roubar um pacote de de leite em BH e seu monstruoso crime irá bater no STF, independente do Princípio da Insignificância e da Crime Famélico.
Esse tipo de prova é tão inconsistente quando a conversa da Dilma sobre o “Bessias”. Lembram mais não né?

O áudio não é suficiente, quem vai ter a palavra final é o TSE.
Mas, como diria o filosofo, porque diabos Temer recebe um cara investigado fora da agenda e na calada da noite? E mais, sem testemunhas. Lamento, mas Temer pisou no tomate. E só.
Já com o Aécio as provas são contundentes.
Na essência são todos ratos, e ninguém quer colocar o guizo no gato!
Ps. Me Interessam a realidade dos fatos.

Facebook, Senado, ratos e a sobrinha de Joaquim Barbosa

Ratos de colarinho branco políticos Congresso nacional Blog do Mesquita 01Está amplamente divulgado, tanto nos diversos órgãos da mídia tradicional, como nas redes sociais, o episódio da demissão de funcionárias, estagiárias do Senado Federal.

Sendo uma delas sobrinha do Ministro Joaquim Barbosa, Presidente do STF, do Senado Federal, por postarem notícia na qual o presidente do Senado, chefe de um dos três poderes da República, é comparado a um rato morto.

Sem fazer juízo de valor, pois a ofensa é ao poder e não somente ao que está no poder no momento, imagino o que aconteceria se fosse o inverso. Uma sobrinha do Senador Renan Calheiros estagiária no STF, que fizesse esse desrespeito a um poder?

O presidente do Senado, e não somente o senador Renan Calheiros, está sendo difamado. Em uma empresa privada, a senhora Ariadina, certamente seria punida, também com provável demissão.

Tal atitude é reprovável por qualquer funcionário, principalmente no serviço público, onde as normas do direito administrativo são até, para alguns, mais draconianas, embora a respectiva sanção nem sempre aconteça.

Entendo que “boutade” de Ariadina ultrapassou, e muito, o senso de humor e a liberdade da crítica.
Alguns alegam que o inverso não aconteceria “pois não há ‘Renans’ no STF”.

Aí, a notícia carece de exatidão, se não na veracidade da assertiva, mas na analogia a comportamentos típicos dos ‘Ratus ratus’, como a ciência nomina tal espécie.

Primeiro por que não é crível que exista algum lugar público ou privado que esteja a salvo da convivência com tais roedores. Em um segundo momento porque pelo que tenho lido e ouvido ultimamente, adjetivos bem mais degradantes são atribuídos aos ministros Lewandowski e Toffoli, pelos que não admitem que juízes possam divergir do que cada qual considera ser a conduta desejada.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

Por último, mas não por fim, a digamos, estratégia de diversionismo, escamoteou o fato, esse tão grave quanto, é constatar que a maioria dos estagiários do senado federal são parentes de políticos e autoridades importantes da República.

Esqueçamos por um momento as duas estagiárias demitidas e vamos procurar saber quem são os outros 498 estagiários que convivem silenciosamente com ratos.

Independente de haver ou não roedores físicos ou metafóricos, não fica afastada a possibilidade de alguém cometer a mesma agressão. Com ou sem motivos. Lamento sempre que se partidarizem os fatos, quando os fatos são somente fatos. Como não tenho nenhum tipo de ligação a partidos ou políticos me permito ser isento inclusive quando a razão está ao lado dos que não admiro.