Apple perde direito de uso da marca iPhone no Brasil

Vitória da Gradiente

Segundo decisão que deve ser publicada pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual – Inpi, a Apple não poderá mais usar no Brasil o nome “iPhone” em celulares ou em produtos de segmentos próximos à telefonia móvel.

A informação foi divulgada pelo o jornal “O Globo”.

A Gradiente, que registrou o pedido de uso do nome “iphone” antes da Apple, lançou em dezembro passado um celular batizado de “Gradiente Iphone

A decisão será publicada na RPI (Revista da Propriedade Industrial) – publicação semanal do Inpi que funciona como o “Diário Oficial” do órgão brasileiro de patentes.

Sua publicação será uma vitória da IGB Eletrônica – dona da marca Gradiente no país -, que já havia pedido o registro da marca “gradiente iphone” em março de 2000.
As solicitações da Apple para uso da marca “iphone” no Brasil foram feitas em 2006, 2007, 2010 e 2011.

O órgão não informar quais dos 11 pedidos pendentes serão negados à Apple, mas adianta que estão na “lista negra” os que remetem a aparelhos celulares.

Entre as solicitações, estão o direito sobre “dispositivos eletrônicos digitais móveis”, “projetos de desenvolvimento de hardware e software”, “computador e periférico” e “Find My iPhone”, aplicativo que vem instalado no aparelho.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

Há dois anos, a companhia ganhou o direito de aplicar o nome em “artigos de vestuário, calçados e chapelaria” e manuais de instrução, mas o Inpi ainda não havia concluído o julgamento dos pedidos que pudessem levar a categorias móveis.

A Apple ainda deve recorrer.

O instituto informa ser provável que a empresa obtenha exclusividade em segmentos diferentes, como embalagens e serviço de varejo, cuja decisão deverá ser publicada na edição da revista que circula em 14 de fevereiro.

A polêmica entre as duas empresas teve início em dezembro, com o lançamento de um parelho da Gradiente com o termo “iphone”.

O telefone da empresa brasileira chegou ao mercado recentemente. Ele é vendido nas lojas por R$ 700.
fonte: Diário do Nordeste

Tópicos do dia – 01/09/2012

10:59:01
Samsung obtém no Japão vitória preliminar sobre patente da Apple

Um tribunal de Tóquio determinou nesta sexta-feira (31) que a sul-coreana Samsung não infringiu uma patente tecnológica da americana Apple, que a processa por isso no Japão.

Essa decisão preliminar, anunciada antes de o tribunal pronunciar um veredicto final sobre o caso, se refere a uma das duas patentes pelas quais a Apple levou a Samsung a julgamento no Japão em agosto de 2011.

Por enquanto, não foi tomada nenhuma decisão sobre a segunda patente pela qual a Apple processa a Samsung, referente à tecnologia “bounce-back” — o efeito elástico no final da rolagem de uma janela. Segundo a agência local “Kyodo”, a empresa sul-coreana não copiou a tecnologia da americana para transferir conteúdos de computadores para smartphones e tablets.

A decisão preliminar da corte japonesa é anunciada uma semana depois de a Samsung ter sido multada nos Estados Unidos em US$ 1 bilhão por ter infringido várias patentes de design e tecnologia da Apple neste país.

Além dessa decisão, da qual a empresa sul-coreana recorrerá, o tribunal de San José, na Califórnia, irá anunciar no princípio de dezembro se ampliará a punição e proibirá a Samsung de vender nos EUA oito smartphones que infringem essas patentes.
Fonte: EFE

11:49:42
Próximo prefeito de São Paulo herdará  um endividamento de R$ 58 bilhões

O próximo prefeito de São Paulo vai herdar o maior endividamento entre os principais orçamentos do país. Reportagem do jornal Folha de São Paulo mostra que a dívida soma R$ 58 bilhões, a maior parte dela com a União, que socorreu financeiramente a cidade em 2000, quando a dívida, na casa dos R$ 11 bilhões, era tida como impagável com os juros da época. Pelos limites legais, o valor não deveria ultrapassar R$ 35 bilhões, ou seja, 120% da receita de R$ 29 bilhões contabilizada em 2011. Estes números não se aproximam de dívidas de outras estados como: Rio de Janeiro e em Salvador onde as dívidas ficam em torno de metade da receita. Em Belo Horizonte, de um terço. O futuro candidato tentará, assim como os antecessores fizeram sem sucesso, rever o contrato desse dívida com a União, cujas condições, de início, eram muito mais favoráveis que as oferecidas pelo mercado.


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Yahoo diz que Facebook violou mais de 10 patentes e alerta para disputa

O Yahoo exigiu que o Facebook pague a licença pelo uso de 10 a 20 patentes suas relacionadas à publicidade, feeds de notícias, controles de privacidade e mensagens instantâneas, informou uma reportagem do “The New York Times” publicada na segunda-feira (27) (acesse aqui).

As duas empresas discutiram a questão na segunda (27), quando o Yahoo alegou que o Facebook infringiu de 10 a 20 patentes, de acordo com fontes do jornal.

O Yahoo pede que a rede social de Mark Zuckerberg pague as taxas de licenciamento ou corre o risco de enfrentar uma ação judicial.

“O Yahoo tem a responsabilidade de proteger sua propriedade intelectual para seus acionistas e empregados”, disse um porta-voz da companhia em uma declaração por e-mail.

“Devemos insistir que o Facebook entre em um acordo de licenciamento ou seremos obrigados a avançar unilateralmente para proteger nossos direitos”.

Barry Schnitt, porta-voz do Facebook, disse em um comunicado: “O Yahoo entrou em contato conosco ao mesmo tempo em que chamou o ‘The New York Times’. Assim, não tivemos a oportunidade de avaliar completamente suas reivindicações”.

Conforme o jornal, entre as patentes em questão inclui uma das primeiras concedidas para o Yahoo, segundo pessoas próximas da companhia. Em um comunicado, o Yahoo disse que outras empresas de tecnologia já licenciaram algumas das patentes em questão.

O “The New York Times” diz que não está claro quanto o Yahoo poderia ganhar em um acordo com o Facebook.

Depois de comprar a empresa Overture Services, em 2003, o Yahoo resolveu uma batalha que a companhia tinha com o Google, em 2004, recebendo 2,7 milhões de ações antes que a gigante da internet abrisse sua oferta inicial de ações.

As alegações do Yahoo quanto a patentes surgiram depois que o Facebook anunciou seus planos para um IPO na qual a empresa poderá ser avaliada em US$ 100 bilhões.
G1


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

iPad: lançamento no Brasil poderá ser adiado por pendência jurídica de patentes

Desfibrilador I-Pad ameaça na justiça o lançamento do tablet da Apple no Brasil

Parece que o tablet que vem arrebentando corações no mundo inteiro, corre risco de ter sua vida encurtada no Brasil.

Em uma história recheada de piadas prontas, a representante da sul-coreana C.U. Medical Systems entrou na justiça e conseguiu a apreensão de diversos iPads em uma loja em São Paulo na tarde de ontem, véspera do lançamento do tablet no nosso país.

Muitos de vocês provavelmente se lembrem da história: o desfibrilador homônimo que ameaçava o lançamento do dispositivo mágico da Apple em nossas terras (teria ele ajudado no atraso do iPad?).

Eles disseram na época que fariam de tudo para cancelar o registro da Apple no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial), pois registraram a marca no Brasil ainda em 2007.

Os advogados da Transform, representantes da marca, prometeram uma entrevista coletiva hoje para dar mais detalhes da ação judicial.

A briga parece ser boa, pois pela lei tem preferência quem registrou primeiro, mesmo que os dois aparelhos não tenham nada a ver um com o outro. E a Transform é a única titular da marca “IPad” no Brasil.

Vamos aguardar para ver onde tudo isso vai dar.

fonte:blog do iPhone

Paul Allen, fundador da Microsoft, processa empresas de tecnologia

Allen acusa empresas de infrigirem patente registrada nos anos 1990.

O bilionário Paul Allen, co-fundador da Microsoft ao lado de Bill Gates, entrou com um processo na Justiça contra várias companhias gigantes da informática a quem acusa de terem infringido uma patente registrada por uma empresa fundada por ele nos anos 1990.

O processo contra Apple, Yahoo, Facebook, Google e eBay, além de outras seis empresas, afirma que tecnologias para a internet desenvolvidas e patenteadas inicialmente pela Interval Licensing foram copiadas.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

Segundo ele, as patentes são a chave de como os sites de comércio eletrônico e de buscas funcionam.

Google, Facebook e eBay imediatamente anunciaram que vão contestar as acusações feitas por Allen.

‘Tendência infeliz’

“Este processo contra algumas das mais inovadoras companhias americanas reflete uma tendência infeliz de pessoas tentando competir nos tribunais ao invés do mercado”, afirmou um porta-voz da Google em um comunicado.

“Inovação – não o litígio – é o que traz ao mercado os tipos de produtos e serviços que beneficiam milhões de pessoas em todo o mundo”, afirma o comunicado.

Um porta-voz da Facebook classificou a ação de Allen de “completamente sem fundamento”.

As outras empresas processadas são AOL, Netflix, Office Depot, Office Max e Staples.

O empresário não indicou a quantia de dinheiro que quer como compensação pelo prejuízo supostamente provocado pelo uso de suas patentes.

Um porta-voz de Allen justificou o processo como uma forma de proteger os investimentos feitos por ele em inovação na internet na década de 1990.

As quatro patentes se referem a formas de mostrar a informação aos consumidores que navegam pela internet.

A tecnologia em questão permite mostrar os conteúdos como notícias, anúncios e cotações de mercado, relacionados à busca de um usuário, de maneira semelhante à que o Google mostra anúncios em sua página.

BBC