Patativa do Assaré – Versos na tarde – 20/08/2016

O Peixe Patativa do Assaré¹ Tendo por berço o lago cristalino, Folga o peixe, a nadar todo inocente, Medo ou receio do porvir não sente, Pois vive incauto do fatal destino. Se na ponta de um fio longo e fino A isca avista, ferra-a insconsciente, Ficando o pobre peixe de repente, Preso ao anzol do … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,

Patativa do Assaré – Versos na tarde – 24/02/2016

Aos Poetas Clássicos Patativa do Assaré¹ Poetas niversitário, Poetas de Cademia, De rico vocabularo Cheio de mitologia; Se a gente canta o que pensa, Eu quero pedir licença, Pois mesmo sem português Neste livrinho apresento O prazê e o sofrimento De um poeta camponês. Eu nasci aqui no mato, Vivi sempre a trabaiá, Neste meu … Continued

Postado na categoria: Padrão - Palavras chave: , , ,

Patativa do Assaré – Versos na tarde – 30/01/2014

A festa da natureza Patativa do Assaré¹ Chegando o tempo do inverno, Tudo é amoroso e terno, Sentindo o Pai Eterno Sua bondade sem fim. O nosso sertão amado, Estrumicado e pelado, Fica logo transformado No mais bonito jardim. Neste quadro de beleza A gente vê com certeza Que a musga da natureza Tem riqueza … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , , ,

Patativa do Assaré – Versos na tarde – 23/01/2014

A terra dos posseiros de Deus Patativa do Assaré¹ Esta terra é desmedida e devia ser comum, Devia ser repartida um toco pra cada um, mode morar sossegado. Eu já tenho imaginado Que a baixa, o sertão e a serra, Devia sê coisa nossa; Quem não trabalha na roça, Que diabo é que quer com … Continued

Postado na categoria: Padrão - Palavras chave: , , , , , , ,

Patativa do Assaré – Versos na tarde – 03/12/2013

Outros olhos Patativa do Assaré¹ Teus olhos Maria Loura, Teus olhos Maria Morena, Teus olhos Maria Ruiva Não cabem no meu poema! Porque no meu poema (no poema que escreverei) Só cabem os olhos dela, Daquela que sempre amei!… Por isso, Maria Loura, Por isso, Maria Morena, Por isso, Maria Ruiva, Fitar-me não vale a … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

Patativa do Assaré – Versos na tarde – 07/05/2013

Saudade Patativa do Assaré¹ Saudade dentro do peito É qual fogo de monturo Por fora tudo perfeito, Por dentro fazendo furo. Há dor que mata a pessoa Sem dó e sem piedade, Porém não há dor que doa Como a dor de uma saudade. Saudade é um aperreio Pra quem na vida gozou, É um … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , , , ,

Eleições 2010: A culpa é do Nordeste!

Inegavelmente existe uma ‘zelite’ no Brasil, essencialmente concentrada no ‘sul maravilha’, saudosa das guerras secionais do tipo da revolução Farroupilha de 1835, que procurava separar o Rio Grande do Sul do resto do Brasil. Por não aceitarem a eleição de Dilma Rousseff – aqui não entro no mérito do fato em si – , essa elite, agora … Continued

Postado na categoria: Brasil, Comportamento, Política - Palavras chave: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Patativa do Assaré – Versos na tarde

Óios redondo Patativa do Assaré ¹ Nesta vida aperriada Pra me livrá das furada Destes teus óios redondo, Caboca onde é que eu me soco Caboca onde eu me coloco? Caboca onde é que eu me escondo? Pra me esquecê dos teus óio Eu canto, eu grito, eu abóio, Faço tudo que é preciso, Mas … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , , , , ,

Patativa do Assaré – Versos na tarde

O Peixe Patativa do Assaré ¹ Tendo por berço o lago cristalino, Folga o peixe, a nadar todo inocente, Medo ou receio do porvir não sente, Pois vive incauto do fatal destino. Se na ponta de um fio longo e fino A isca avista, ferra-a insconsciente, Ficando o pobre peixe de repente, Preso ao anzol … Continued

Postado na categoria: Brasil, Literatura - Palavras chave: , , , , , ,

Patativa do Assaré – Versos na tarde

O Burro Patativa do Assaré¹ Vai ele a trote, pelo chão da serra, Com a vista espantada e penetrante, E ninguém nota em seu marchar volante, A estupidez que este animal encerra. Muitas vezes, manhoso, ele se emperra, Sem dar uma passada para diante, Outras vezes, pinota, revoltante, E sacode o seu dono sobre a … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , , , , ,