Paulo Duque: ‘denúncias contra Arthur Virgílio são consistentes’

Brasil: da série “só dói quando eu rio!”

Pois não é Tupiniquins, que o vassalo presidente do conselho de ética do senado, suplente do suplente de senador Paulo Duque saiu-se com essa?
Sua (dele) ex-celência disse “considerar a representação contra o líder do PSDB, senador Artur Virgílio (AM), mais ‘consistente’ do que as ações protocoladas no contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP).

Políticos Senador Suplente Paulo Duque PMDB

Abaixo as acusações contra Arthur Virgílio que proporcionaram representação contra o tucano no conselho de ética:

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]Acusado de nomear o seu (dele) ‘personal trainer’ como funcionário do Senado

Permitir que um assessor morasse na Espanha, fazendo curso de teatro, recebendo salários, inclusive horas extras, do Senado.

Virgílio nomeou um personal trainer, Oswaldo Alves, de Manaus, pago pela Casa, para orientar sua atividade individual.

O líder do PSDB Arthur Virgílio (AM) ainda enfrentará mais três acusações no Conselho de Ética da Casa.

O PMDB pede para que sejam investigados o repasse de US$ 10 mil a Arthur Virgílio pelo ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia, quando o senador fazia uma viagem a Paris; e as “indenizações de saúde” – ressarcimento por tratamento de saúde pago pelo parlamentar – relativos ao caso da mãe de Virgílio, falecida em 2006, que pode atingir o valor de mais de R$ 780 mil.

A representação do PMDB também pede cópia da ficha financeira completa de Carlos Alberto Nina Neto, o aspone que viveu na Espanha pago pelo Senado, demanda o valor total do ressarcimento pagos pela Casa ao senador tucano pelos serviços de saúde, e ainda exige cópias da declaração de imposto de renda de Arthur Virgílio nos últimos cinco anos.

Todo o conteúdo da representação do PMDB foi lida pelo líder do partido, Renan Calheiros, nesta tarde, na tribuna de honra do Senado. A atitude resultou em um bate-boca entre Calheiros e o coronel Tasso Jereissati, o que forçou o presidente José Sarney a suspender a sessão para que os ânimos fossem acalmados.