Tom Jobim – Versos na tarde

Inútil Paisagem
Tom Jobim ¹

Mas pra que?
Pra que tanto céu?
Pra que tanto mar? Pra que?
De que serve esta onda que quebra?
E o vento da tarde? De que serve a tarde?
Inútil paisagem
Pode ser que não venhas mais;
Que não venhas nunca mais…
De que servem as flôres que nascem pelos caminhos?
Se meu caminho sozinho é nada…

¹ Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim
* Rio de Janeiro, RJ. – 25 de janeiro de 1927 d.C
+ Nova Iorque, USA – 8 de dezembro de 1994 d.C


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Mercedes Sosa. Morre a cantora argentina que ‘hay cantado gracias a la vida’

Mercedes Sosa canta Gracias a la Vida

Mercedes Sosa
* Tucumán, Argentina – 9 de julho de 1935 d.C
+ Buenos Aires, Argentina –  4 de outubro de 2009 d.C

A grande cantora da alma latinoamericana, Mercedes Sosa, conhecida como “La Negra“, pelos longos e lisos cabelos negros, morreu hoje em Buenos Aires. Foi uma voz importante quando a região estava sob ditaduras. Sua voz poderosa encantou e politizou toda uma geração. A cantora argentina, de grande apelo popular na América Latina, foi sem dúvidas uma das mais importantes artitas do continente.

Ela sofreu censura e perseguição na década de 70 e seus discos, carregados de crítica social, se converteram em um referencial durante o último governo militar argentino (1976-83). Sosa ainda demonstrou oposição durante os governos militares de diversos países da América do Sul nas décadas de 70 e 80.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Atualmente, Mercedes Sosa está indicada a três prêmios Grammy Latino – álbum do ano, melhor capa e melhor álbum de folclore pelo disco Cantora 1, uma compilação de seus principais sucessos gravadas em duetos com artistas como Caetano Veloso e Shakira.

PERSONALIDADES - Cantoras - Argentina - MERCEDES SOSA

Descoberta aos quinze anos de idade, cantando numa competição de uma rádio local da cidade natal, quando foi-lhe oferecido um contrato de dois meses. Admirada pelo timbre de contralto, gravou o primeiro disco Canciones con Fundamento, com um perfil de folk argentino. Consagrou-se internacionalmente nos EUA e Europa em 1967, e em 1970, com Ariel Ramirez e Felix Luna, gravando Cantata Sudamericana e Mujeres Argentinas. Gravou um tributo também à chilena Violeta Parra.

Sosa interpreta um vasto repertório, gravando canções de vários estilos. Atua freqüentemente com muitos músicos argentinos como León Gieco, Charly García, Antonio Tarragó Ros, Rodolfo Mederos e Fito Páez, e outros latino-americanos como Milton Nascimento, Fagner e Silvio Rodríguez.

É também uma conhecida ativista política de esquerda, foi peronista na juventude. Em tempos mais recentes manifestou-se como forte opositora da figura de Carlos Menem e apoiou a eleição do ex-presidente Néstor Kirchner. A preocupação sócio-política refletiu-se no repertório interpretado, tornando-se uma das grandes expoentes da Nueva Canción, um movimento musical latino-americano da década de 60, com raízes africanas, cubanas, andinas e espanholas. No Brasil, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque, entre outros artistas, são expressões da Nueva Canción, marcada por uma ideologia de rechaço ao que entendiam como imperialismo norte-americano, consumismo e desigualdade social.

Possui um dueto (“So le piedo a Dios”) com a consagrada cantora de Samba Beth Carvalho, cada uma cantando no seu idioma.

Destacamos também o dueto dela com o cantor cearense Fagner na música Años, sucesso gravado em 1981.

Uma musica muito conhecida na sua firme e ,ao mesmo tempo, terna voz é a cançao “Gracias a la vida”, Composição de Violeta Parra.

Discografia

* La voz de la zafra (1962)

* Canciones con fundamento (1965)

* Yo no canto por cantar (1966)

* Hermano (1966)

* Para cantarle a mi gente (1967)

* Con sabor a Mercedes Sosa (1968)

* Mujeres argentinas (1969)

* Navidad con Mercedes Sosa (1970)

* El grito de la tierra (1970)

* Homenaje a Violeta Parra (1971)

* Hasta la victoria (1972)

* Cantata Sudamericana (1972)

* Traigo un pueblo en mi voz (1973)

* Niño de mañana (1975)

* A que florezca mi pueblo (1975)

* La mamancy (1976)

* En dirección del viento (1976)

* O cio da terra (1977)

* Mercedes Sosa interpreta a Atahualpa Yupanqui (1977)

* Si se calla el cantor (1977)

* Serenata para la tierra de uno (1979)

* A quién doy (1980)

* Gravado ao vivo no Brasil (1980)

* Mercedes Sosa en Argentina (1982)

* Mercedes Sosa (1983)

* Como un pájaro libre (1983)

* Recital (1983)

* ¿Será posible el sur? (1984)

* Vengo a ofrecer mi corazón (1985)

* Corazón Americano (1985) (con Milton Nascimento & León Gieco)

* Mercedes Sosa ´86 (1986)

* Mercedes Sosa ´87 (1987)

* Gracias a la vida (1987)

* Amigos míos (1988)

* En vivo en Europa (1990)

* De mí (1991)

* 30 años (1993)

* Sino (1993)

* Gestos de amor (1994)

* Oro (1995)

* Escondido en mi país (1996)

* Alta fidelidad (1997) (con Charly García)

* Al despertar (1998)

* Misa Criolla (2000)

* Acústico (2002)

* Argentina quiere cantar (2003) (con Víctor Heredia & León Gieco)

* Corazón Libre (2005)

Filmografia

* Güemes, la tierra en armas (1971)

* Argentinísima (1972)

* Ésta es mi Argentina (1974)

* Mercedes Sosa, como un pájaro libre (1983)

* Será posible el sur: Mercedes Sosa (1985)

* Historias de Argentina en Vivo (2001)

>> biografia de Mercedes Sosa