Lula não abandonou Rosemary e participa pessoalmente da defesa jurídica da ex-segunda-primeira-dama

Lula Rosemary Noronha Blog do MesquitaConforme prometemos, há novidades sobre o caso de Rosemary Noronha, a namorada de Lula, que comandava o escritório da Presidência da República em São Paulo e com ele visitou 32 países num período de apenas três anos (sempre na ausência da primeira-dama Marisa Léticia, é claro).

Apanhada em flagrante na Operação Porto Seguro, Rosemary foi incriminada pela Polícia Federal, mas a privacidade dela e de Lula foi respeitada, sem haver escuta telefônica, com a investigação limitando-se ao controle dos e-mails da assessora presidencial.

Motivo: Lula não usa computador, só falava com ela por telefone. Sem escuta telefônica, ele quase não aparece na foto.

Para enfraquecer Lula e forçá-lo a desistir da candidatura à Presidência, o Planalto atacou Rosemary Noronha com todas as forças, usando a Controladoria-Geral da União e a Comissão de Ética da Presidência para investigar, em ações paralelas, o que teria sido o “enriquecimento ilícito” da segunda-primeira-dama.

TV GLOBO SE OMITIU

Nessa ofensiva, o Planalto liberou uma série de “denúncias” exclusivas ao influente repórter político Vinicius Sassine, de O Globo, que até meados de 2012 trabalhava no Correio Braziliense.[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]

A tática do Planalto era dar exclusividade a O Globo, para que a TV Globo e a Rádio CBN também entrassem no assunto, mas não aconteceu nada, por um motivo óbvio.

A TV Globo já está escaldada com esse tipo de notícia, desde que o então presidente FHC teve um caso com a repórter Miriam Dutra, do Jornal Nacional, e a emissora acobertou, enviando a jornalista para a Espanha, onde recebia alto salário sem trabalhar.

Desde essa época, a TV Globo não entra nesse tipo de “cobertura jornalística”, digamos assim, porque tem telhado de vidro…

Quanto ao enriquecimento ilícito de Rosemary, não é de espantar diante dos milionários casos de corrupção que caracterizam a política brasileira.

Nos 20 anos em que manteve o caso amoroso com Lula, ela só conseguiu ter um carro usado e dos dois apartamentos.
E o marido tem uma pequena empresa de construção, que não é lá essas coisas.
Carlos Newton/Tribuna da Imprensa

Lula, Rosemary e mentiras

Temo perder, de vez, a lucidez ante o Estado caótico que estamos contemplando perplexos.

Aquele que ainda não virou bandido não tarda a fazê-lo porquanto viver honestamente já não dá. O velho Brecht já advertia:
“Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso.” 

José Mesquita – Editor
Ps. Os possíveis relacionamentos extraconjugais do ex-presidente Lula, com certeza, somente a ele dizem respeito. Agora se houver relações com bens públicos e com dinheiro público o problema é do povo.


Confirmado: foi o próprio Lula quem autorizou Rose a fazer 24 viagens internacionais com ele, na ausência da primeira-dama Marisa Letícia

Sobre a Operação Porto Seguro e o romance secreto envolvendo o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a chefe do Gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Nóvoa Noronha, surge uma pergunta que exige resposta:
Quem determinou que Rose fosse convocada para integrar a comitiva presidencial em 24 viagens oficiais ao exterior, justamente quando (por mera coincidência, é claro) a primeira-dama Marisa Letícia não se encontrava a bordo do AeroLula?

“Fui convidada pelo cerimonial”

Como se sabe, desde que o escândalo aflorou, a ex-chefe do Gabinete da Presidência (que já nem existe mais, foi extinto pela presidente Dilma Rousseff) está escondida pelo comando do PT, para evitar que jornalistas tenham acesso a ela.

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]Na intenção de disfarçar esse desaparecimento da ex-chefe de Gabinete e evitar a impressão de que ela se encontra foragida, a cúpula petista e a direção do Instituto Lula, por sugestão do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, decidiu soltar uma nota oficial assinada pela própria Rosemary, que inadvertidamente tomou a iniciativa de explicar quem a autorizou a viajar 24 vezes com Lula para o exterior, em visita a 32 países, inclusive a China.

A nota oficial

Em um dos trechos da nota oficial, Rose afirma o seguinte:
“Quero dizer que todas as viagens que fiz ao exterior foram por solicitação do cerimonial da PR, em decorrência de meu cargo e função e, para isso, fiz curso no Itamaraty, não havendo, portanto, nada de irregular ou estranho neste fato”.

Quando ela fala em “cerimonial da PR” (Presidência da República), é preciso traduzir, para que não se pense que Rose está se referindo ao Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty), que deveria ser responsável pela organização das viagens presidenciais ao exterior, por óbvio, mas não é.

No caso, quando Rose fala em “cerimonial da PR”, isso significa Gabinete Pessoal do Presidente da República, ao qual o cerimonial é subordinado diretamente, e não envolve Ministério das Relações Exteriores ou a Casa Civil.

Portanto, essa pergunta sobre quem determinou a convocação de Rosemary para viajar no AeroLula acabou sendo respondida por ela própria. Agora, sabemos que quem tomou essa iniciativa foi o Gabinete Pessoal da Presidência, que controla do cerimonial.

Ou seja, a autorização partiu mesmo do então presidente Lula, porque não é concebível que um funcionário (ou funcionária) seja escalado para 24 viagens internacionais, em menos de três anos, sem conhecimento do chefe do governo.

O assunto é apaixonante, em todos os sentidos, e logo voltaremos a ele, com mais detalhes exclusivos e sensacionais.
Carlos Newton/Tribuna da Imprensa