Kobi Levi – Sapatos ou Esculturas?

Design e sapatos são a paixão de Kobi Levi desde a infância em Tel Aviv, Israel.

Seus primeiros designs de calçados foram criados durante os dias de escola. Eles eram feitos de papelão naquela época.

Seguindo sua paixão, em 2001 ele se formou na Academia de Artes e Design Bezalel, em Jerusalém.

Desde sua graduação, Kobi trabalhou como designer freelancer de calçados. Durante esse período, Kobi aprendeu os segredos comerciais do desenvolvimento e artesanato de calçados.

Para seu próprio lazer, Kobi projetou estilos de calçados exclusivos, criativos e inovadores, que desafiam as definições padrão de design, arte e moda para criar um nicho próprio.

Essas criações artísticas de calçados foram enviadas para o blog Kobi iniciado em abril de 2010.

Logo o blog ganhou vida própria e as reações surgiram de todo o mundo. Essa exposição durante a noite levou Lady Gaga a usar o design Double Boot em seu videoclipe “Born this Way”.

A atenção e as publicações em todo o mundo levaram a uma demanda crescente pelos estilos artísticos de Kobi.

Sua caixa de entrada de e-mail foi preenchida quase da noite para o dia com milhares de pedidos de todo o mundo, perguntando onde os sapatos únicos podem ser comprados.

Em julho de 2011, Kobi abriu seu estúdio em Tel Aviv e começou a oferecer seus projetos originais para venda.

No estúdio, ele cria, desenvolve e produz edições limitadas de seus projetos. Todos os pares são feitos à mão a partir de materiais de alta qualidade.

Hanan Ashrawi,Palestina,Israel,Brasil,Diplomacia,Trump,Embaixada,Comércio Internacional,Economia

Lider Palestina: transferir embaixada brasileira para Jerusalém seria ‘irresponsável’

Teria ‘sérias consequências’Hanan Ashrawi,Palestina,Israel,Brasil,Diplomacia,Trump,Embaixada,Comércio Internacional,EconomiaUN Photo

‘Se acontecer, haverá sérias consequências; esperamos que seja apenas retórica e que não seja implementada’, disse Hanan Ashrawi

DANIELA KRESCH
 

A integrante do comitê executivo da Organização para Libertação da Palestina (OLP) e do Conselho Legislativo Palestino, Hanan Ashrawi, considera que a decisão de transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém é uma decisão “irresponsável” do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL-RJ). 

Líder do departamento de Cultura e Informação da OLP,  a ex-deputada palestina espera que a medida não se transforme em realidade. “Não seria bom testar as consequências”, afirma na entrevista exclusiva à RFI Brasil.

O que a senhora pensa sobre essa decisão do presidente eleito do Brasil de transferir a embaixada brasileira para Jerusalém?

Esperamos que isso seja apenas conversa e não se transforme em ação, porque se trata de uma decisão ilegal e muito irresponsável. Seria um passo provocativo e ilegal.

Haverá consequências no relacionamento entre Brasil e os palestinos?

Se acontecer, haverá sérias consequências. Esperamos que seja apenas retórica e que não seja implementada. Não seria bom para o Brasil.

Como assim?

Não seria bom para as relações comerciais do Brasil com o resto do mundo. Não apenas com o mundo árabe ou o mundo islâmico, mas com todo o mundo. O Brasil seria visto como um país que dá um passo ilegal e contra as exigências da paz.

Mas a transferência foi uma promessa de campanha de Jair Bolsonaro.

As pessoas dizem muitas coisas durante as campanhas. O fato de que ele prometeu não torna a promessa implementável. O [presidente norte-americano Donald] Trump prometeu muitas coisas em sua campanha, mas não implementou todas. Trump é repudiado em todo o mundo. Então, não acho que ele queira estar na companhia de Trump e de [primeiro-ministro de Israel, Benjamin] Netanyahu como violadores da lei.

O Brasil ficará isolado, caso isso aconteça?

Sim, claro. A transferência teria consequências diplomáticas e econômicas, além de outras consequências. Ainda há tempo de voltar atrás. Lembro que o Paraguai chegou a transferir a embaixada para Jerusalém e voltou atrás. Tudo é reversível.

A senhora acredita que seria uma mudança muito profunda na diplomacia brasileira no Oriente Médio?

Parece-me que o Brasil sempre teve uma posição de legalidade e moralidade e boas relações com a Palestina e com o mundo árabe, independentemente de diferenças individuais ou de quem tenha vencido eleições. Achamos que isso deveria ser uma constante e as políticas do presidente deveriam refletir essa tradição.

Há uma tentativa da liderança palestina em tentar mudar a decisão?

Estamos apenas pedindo ao Brasil para usar sabedoria e responsabilidade e não dar esse passo. Para estar do lado da justiça e não da ilegalidade. Não seria bom testar as consequências.

Vídeo – Homem cai do helicóptero e morre em Israel

Jerusalém (Israel) – Um homem ferido que era resgatado por um helicóptero de um campo-minado, nesta quinta-feira, perto de Jerusalém, caiu da aeronave e morreu. Segundo a AP, ele caiu de uma altura de aproximadamente 20 m.

YouTube: O Vídeo foi exibido na televisão de Israel

A vítima, de 24 anos, morador de uma vila árabe do norte de Israel, entrou acidentalmente em um campo-minado enquanto fazia uma caminhada com amigos. Ele pisou em uma mina e foi seriamente ferido.

O exército de Israel foi chamado e enviou um helicóptero ao local para levar a vítima até um hospital.

No entanto, enquanto a equipe de resgate içava o homem para dentro da aeronave, ele caiu de uma altura de aproximadamente 20 m e morreu devido ao impacto.

As imagens e o vídeo foram exibidas na televisão israelense.

O exército abriu uma investigação para apurar o fato.

Fonte: O DIA