‘The Independent’: Brasil critica Temer e suas reformas com vaias e protestos

Reportagem fala sobre ilegibilidade do presidente por oito anos

temerbrasilindependentblog-do-mesquitaprotestos

Matéria publicada nesta segunda-feira (19) pelo jornal britânico The Independent fala sobre a taxa de popularidade de apenas 14% que o presidente Michel Temer tem perante os eleitores brasileiros.

> > Brazil used to say of its politicians ‘he steals but gets things done’ – President Michel Temer can’t even do that

Para a repórter, “hoje uma maioria dos brasileiros apoiam que as eleições sejam adiantadas, refletindo uma mudança de ênfase entre quem está protestando.”
[ad name=”Retangulo – Anuncios – Duplo”]

A reportagem do Independent lembra que Michel Temer não compareceu à cerimônia de encerramento dos Jogos Paralímpicos neste domingo (18), e que ele já havia sido vaiado na abertura do mesmo evento.

O jornal britânico destaca que em junho deste ano, um tribunal eleitoral condenou Temer por ter doado mais do que o limite legal para as campanhas eleitorais presidenciais em 2014.

Por isso, ele agora está proibido de concorrer a qualquer cargo público por oito anos, uma condenação que Dilma Rousseff conseguiu evitar no julgamento de impeachment, enquanto enfrenta novas acusações de que também estaria envolvido em escândalos de suborno.

The Independent fala que adversários de Temer o acusam de ‘roubar’ os seus direitos, se referindo não só aos cortes de gastos, mas também nas questões mais fundamentais sobre a legitimidade do novo governo

The Independent fala que outro motivo para a impopularidade de Temer são as mudanças que o presidente quer fazer em setores econômicos e sociais para recuperar o crescimento do Brasil.

Embora a crise tenha a ver com a crise econômica global afetando as receitas de exportação do Brasil tanto quanto as políticas governamentais [adotadas pelo PT até então], a equipe de Temer quer introduzir cortes orçamentais dolorosos, flexibilizando cada vez mais os direitos trabalhistas e gastos com programas sociais populares do governo anterior.

Para finalizar, o jornal britânico The Independent esclarece que os adversários de Temer o acusam de ‘roubar’ os seus direitos, que se refere não só aos cortes de gastos, mas também nas questões mais fundamentais sobre a legitimidade do novo governo.

Jornal britânico ‘Independent’ deve sair do papel

‘Independent’ deve se tornar o primeiro jornal britânico a ficar apenas na edição digital.

Jornal britânico ‘Independent’ deve sair do papel
A ideia é usar os 25 milhões de libras da venda do jornal para melhorar o site
(Foto: Wikimedia)
É esperado que Evgeny Lebedev anuncie o fim das edições impressas do jornal britânico Independent nesta sexta-feira, 12.

Ele está na etapa final de fechar negócio para vender o i, um jornal popular que financia o Independent desde seu lançamento em 2010.

A ideia é usar os 25 milhões de libras da venda do jornal no site. O Independent deve se tornar o primeiro jornal nacional a ficar apenas na edição digital na Inglaterra.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Muitos dos 150 funcionários que trabalham nas publicações do i correm o risco de perder seus empregos.

Espera-se que 20 a 40 funcionários trabalhem no grupo Johnston Press, dono da Scotsman, que deve comprar o i.

Um número desconhecido deve ficar para trabalhar na expansão do site.

O editor do i, Oliver Duff, disse que o novo proprietário deve continuar com o “ethos” do jornal e com o “DNA da publicação”.

Fontes:
The Guardian-Independent expected to announce closure of print editions
The Guardian-Evgeny Lebedev in talks to sell i newspaper to Johnston Press