Artes Plásticas – As Xilogravuras de Lucie Schreiner

Lucie Schreiner é natural do interior do Paraná. Nasceu em Marechal Cândido Rondon, em 15 de maio de 1981. Se formou em Geografia em 2005 indo morar no Acre em 2007, onde trabalhou como professora. Em Rio Branco freqüentou  o Curso Livre de Artes plásticas na Usina de Artes, onde teve aulas de desenho, pintura, aquarela, arte digital e gravura.

Seu primeiro contato com a técnica de xilogravura foi em 2009 com o gravador André de Miranda.

E neste mesmo ano fez a sua primeira exposição de xilogravura na Galeria Juvenal Antunes de Rio Branco, com a série Filhos da Terra.

Desde então, não parou com seus estudos e de forma autoditada vem aprimorando seus entalhes.

Em 2011 retornou para o Paraná onde realizou as exposições individuais “Caleidoscópio” e  “Sonhos Gravados” no Ecomuseu da Usina de Itaipu em Foz do Iguaçu.

Participou de bienais, entre elas a 5° Bienal Internacional de Santo André; 3° Bienal Internacional de Gravura Lívio AbramoAraraquara São Paulo e da Biennale Internazionale di opere di carta – Palazzo Fogazzaro, Schio, Italia. Recebeu prêmio de melhor gravura no Salão Hélio Mello, Rio Branco Acre.

Tem obras na Pinacoteca Memorial Fundação Cristiano Varella Hospital do Câncer Muriaé – MG;  na Pinacoteca de Araraquara – SP e na Coleção Municipal de Schio, Italia. Ministrou oficinas de xilogravura, na Unila – Universidade Federal da Integração Latino-Americana e na Unioeste – Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Artes Plásticas – Gravuras

Carlos Castaneda
La rueda del tiempo

Daehyun Kim

Lyn Ward

Carlos Sampayo
Tango y Milonga, 1984

José Muñoz

José Muñoz

José Muñoz

Carlos Campos

Night Claire-Leighton

Night Claire-Leighton

Abandono,Oswaldo Goeldi,1937

Gravura,Artes,Plásticas,Blog do Mesquita 01

Ray Morimura – Xilografias

Ray Morimura nasceu em 1948 em Tóquio. Formado na Universidade de Tóquio Gakugei.

 

Morimura estudou originalmente a pintura a óleo e seus trabalhos eram abstrações em estilo geométrico. Mais tarde, ele foi inspirado pelos artistas principais HATSUYAMA Shigeru e KAWAKAMI Sumio, e começou a estudar técnicas de xilogravura.

Suas gravuras mostram principalmente paisagens, que permitem maior liberdade estrutural na composição. Como seu objetivo não é copiar a paisagem, ele não faz esboços. Sua origem abstrata geométrica pode ser vista como influenciando a maioria de suas imagens de paisagens, de modo que há um padrão geométrico em muitas de suas obras.

As obras de Morimura são impressões em relevo multicoloridas e, ao contrário da maioria dos artistas japoneses de xilogravuras que usam tintas à base de água, Morimura usa tintas à base de óleo para criar imagens detalhadas e intrincadas.

Suas gravuras mostram principalmente paisagens, que permitem maior liberdade estrutural na composição.

Como seu objetivo não é copiar a paisagem, ele não faz esboços.

Sua origem abstrata geométrica pode ser vista como influenciando a maioria de suas imagens de paisagens, de modo que há um padrão geométrico em muitas de suas obras.

Coleções permanentes: Museu de Belas Artes, Boston; Universidade de Yale; Universidade de Maryland. Exibido em muitas exposições internacionais, incluindo Contemporary Woodblock Prints da Coréia, China e Japão Ilmin Museum of Art, Seul; Exposições individuais em Tóquio e Seattle, EUA.