Muralhas Medievais de Ávila, Espanha

Essas magníficas muralhas da cidade erguem-se das áridas planícies espanholas ensolaradas como algo diretamente de um conto de fadas.

As grandes paredes fortificadas que cercam a cidade medieval de Ávila datam do final do século 11, construídas para defender a população da cidade contra a ameaça dos exércitos mouros. Estendendo-se por 2,4 quilômetros com mais de 80 torres e 9 portões, essas paredes de pedra foram incrivelmente bem preservadas ao longo dos séculos e são consideradas uma das melhores paredes medievais de toda a Europa.

Os séculos 11 e 12 foram tempos turbulentos na Espanha, marcados por uma escalada na guerra de atrito entre o Califado Islâmico Almohad do sul da Espanha e o norte do Reino Cristão das Astúrias.

Tratados de paz foram traçados e territórios demarcados, mas as tensões entre as duas potências regionais inevitavelmente aumentariam em toda a Península Ibérica e explodiriam em violência.

Durante séculos, a província de Ávila era uma espécie de zona-tampão e a terra de ninguém entre as duas regiões, chamada “Desierto del Duero” (“Deserto do Douro”), e sempre que surgia conflito entre os dois poderes, a área se tornava um campo de batalha.

Mas no século 11, a terra de ninguém estava se tornando repovoada, à medida que os reinos cristãos avançavam mais para o sul e começavam a reassentar áreas que haviam sido abandonadas há muito tempo devido a conflitos. Essa população florescente enfrentava uma ameaça constante de ataque e cerco, e assim fortificações gigantes foram construídas envolvendo a cidade.

Cerca de 900 anos depois, essas magníficas muralhas parecem muito com a Idade Média e continuam a definir a cidade de Ávila.