F1,HotRod,Motos,Senna,BlogdoMesquita 01

Lawrence Strool; o milionário canadense que salvar a Aston Martin

O bilionário canadense Lawrence Stroll liderará um consórcio na esperança de injetar cerca de US $ 650 milhões na fabricante de carros esportivos. Ele também usará o nome da Aston Martin para a equipe de F1 que seu filho Lance dirige.    

UK | Aston Martin vor Londoner Börse (picture-alliance/NurPhoto/A. Pezzali)

O bilionário que entusiasta de supercarros do Canadá, Lawrence Stroll, está liderando um consórcio de investidores que reivindicará uma participação de 16,7% na empresa em troca de um investimento direto de 182 milhões de libras (240 milhões de dólares, 216 milhões de euros). Isso pode aumentar para 20% de participação após a conclusão de um plano para a empresa e os investidores levantarem um total de cerca de 500 milhões de libras indiretamente, em grande parte por meio de uma questão de direitos dos acionistas existentes.

Stroll também se tornará presidente executivo da Aston Martin como parte da aquisição.

As ações da Aston Martin, que haviam caído desde o IPO da empresa em 2018, aumentaram quase 30% após o anúncio, antes de injetar alguns desses ganhos iniciais no final das negociações de sexta-feira. Mesmo após esse fato, as ações ainda estavam sendo negociadas a cerca de um terço do preço que comandava em fevereiro passado.

A pequena Aston Martin, com sede na Grã-Bretanha, que costuma comprar seus principais componentes, como motores e sistemas de transmissão, a grandes fabricantes europeus, estava lutando tanto com a desaceleração econômica e econômica de carros de luxo na China quanto com as ramificações do Brexit. O especialista em carros esportivos havia tentado entrar em um novo mercado desenvolvendo um SUV próprio, mas é um retardatário relativamente no mercado.

Como vários outros fabricantes de automóveis preocupados com as cadeias de produção just-in-time atravessando várias fronteiras, a empresa havia alertado abertamente o Reino Unido contra o chamado Brexit rígido. A empresa mudou de mãos várias vezes ao longo dos anos. Passou quase 20 anos sob o guarda-chuva da Ford a partir de 1987 e atualmente é de propriedade principalmente de grupos de private equity italianos e do Kuwait.

Aston Martin baut 25 James Bond Goldfinger DB5 Filmautos (2015 Metro-Goldwyn-Mayer Studios Inc., Danjaq, LLC and Columbia Pictures Industries, Inc.)

O Ston Martin ficou conhecido com o carro de James Bond, o Agente 007

O setor automotivo de propriedade estrangeira da Grã-Bretanha já está sentindo o calor do Brexit antes mesmo do processo que começou à meia-noite desta sexta-feira. A produção de automóveis no Reino Unido caiu de 14,2%, para 1,3 milhão de veículos em 2019, o menor nível anual desde 2010, mostraram os números divulgados na quinta-feira.

Stroll dará o nome de Aston Martin à equipe de F1 na qual seu filho Lance Strool é piloto.

Embora Lawrence Stroll tenha feito sua fortuna na moda, ele é entusiasta de carros e colecionador de Ferrari há anos.

Lawrence and Lance Stroll at the 2018 Canadian Grand Prix. (picture alliance / LAT Photographic)

Seu filho, Lance Stroll, é um piloto profissional que compete na Fórmula 1 pela equipe Racing Point (anteriormente conhecida como Force India), que seu pai resgatou da falência em 2018.

Red Bull,Aston Martin,Fórmula 1,Stroll

“Ele traz consigo suas experiências e acesso à sua equipe de Fórmula 1”, disse Andy Palmer, executivo-chefe da Aston Martin, à agência de notícias Reuters. “Nos últimos anos, conversamos muito sobre querer estar claramente enraizado no luxo e, obviamente, Stroll sabe muito sobre o luxo”.

O Racing Point F1 Team será renomeado para Aston Martin como resultado da aquisição, a partir da temporada de 2021 (todos os nomes de equipes de F1 já foram formalmente enviados para a nova temporada a partir de março e não podem ser alterados sem implicações financeiras).

A equipe da Red Bull, que tinha uma parceria comercial com a Aston Martin, também anunciou na sexta-feira que isso cessaria no final de 2020.

Após o anúncio do Aston Martin hoje, a equipe pode confirmar que a parceria de nomes dos fabricantes será concluída no final da temporada 2020.

A Aston Martin também teria conversado com a montadora chinesa Geely antes do anúncio de sexta-feira do resgate liderado por Stroll.

Red Bull,Fórmula Um,Stroll

Calendário para a temporada 2020 da Fórmula 1, as grandes novidades são: Aumento para 22 etapas, o Vietnã estreia no circo da F1 sendo palco da 3ª etapa em abril e o circuito de Zandvoort, na Holanda, retorna a categoria com a 5ª etapa do ano. A pré-temporada será reduzida para apenas 2 sessões, ambas em Barcelona! Como tem ocorrido nos últimos anos, abrirá o campeonato em Melbourne e fechará em Abu Dhabi!

  • PRÉ-TEMPORADA – 19 a 21 de fevereiro – Barcelona
  • PRÉ-TEMPORADA – 26 a 28 de fevereiro – Barcelona
  • 1ª ETAPA – 15 de março – Austrália (Melbourne)
  • 2ª ETAPA – 22 de março – Bahrain (Sakhir)
  • 3ª ETAPA – 05 de abril – Vietnã (Hanói)
  • 4ª ETAPA – 19 de abril – China (Xangai)
  • 5ª ETAPA – 03 de maio – Holanda (Zandvoort)
  • 6ª ETAPA – 10 de maio – Espanha (Barcelona)
  • 7ª ETAPA – 24 de maio – Mônaco (Monte Carlo)
  • 8ª ETAPA – 07 de junho – Azerbaijão (Baku)
  • 9ª ETAPA – 14 de junho – Canadá (Montreal)
  • 10ª ETAPA – 28 de junho – França (Paul Ricard)
  • 11ª ETAPA – 05 de julho – Áustria (Red Bull Ring)
  • 12ª ETAPA – 19 de julho – Inglaterra (Silverstone)
  • 13ª ETAPA – 02 de agosto – Hungria (Budapest)
  • 14ª ETAPA – 30 de agosto – Bélgica (Spa)
  • 15ª ETAPA – 06 de setembro – Itália (Monza)
  • 16ª ETAPA – 20 de setembro – Cingapura (Marina Bay)
  • 17ª ETAPA – 27 de setembro – Rússia (Sochi)
  • 18ª ETAPA – 11 de outubro – Japão (Suzuka)
  • 19ª ETAPA – 25 de outubro – Estados Unidos (Austin)
  • 20ª ETAPA – 01 de novembro – México (Cidade do México)
  • 21ª ETAPA – 15 de novembro – Brasil (Interlagos)
  • 22ª ETAPA – 29 de novembro – Abu Dhabi (Yas Marina)

    MERCEDES

    44 – LEWIS HAMILTON (INGLATERRA)
    77 – VALTTERI BOTTAS (FINLÂNDIA)

    Mercedes 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    Mercedes 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    FERRARI

    5 – SEBASTIAN VETTEL (ALEMANHA)
    16 – CHARLES LECLERC (MÔNACO)

    Ferrari 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    Ferrari 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    RBR-HONDA

    33 – MAX VERSTAPPEN (HOLANDA)
    23 – ALEXANDER ALBON (TAILÂNDIA)

    RBR 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    RBR 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    MCLAREN-RENAULT

    55 – CARLOS SAINZ (ESPANHA)
    4 – LANDO NORRIS (INGLATERRA)

    McLaren-Renault 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    McLaren-Renault 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    RENAULT

    3 – DANIEL RICCIARDO (AUSTRÁLIA)
    31 – ESTEBAN OCON (FRANÇA)

    Renault 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    Renault 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    ALPHA TAURI-HONDA

    10 – PIERRE GASLY (FRANÇA)
    26 – DANIIL KVYAT (RÚSSIA)Alpha Tauri 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    Alpha Tauri 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    RACING POINT-MERCEDES

    18 – LANCE STROLL (CANADÁ)
    11 – SERGIO PÉREZ (MÉXICO)

    Racing Point 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    Racing Point 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    ALFA ROMEO-FERRARI

    7 – KIMI RAIKKONEN (FINLÂNDIA)
    99 – ANTONIO GIOVINAZZI (ITÁLIA)

    Alfa Romeo 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    Alfa Romeo 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    HAAS-FERRARI

    20 – KEVIN MAGNUSSEN (DINAMARCA)
    8 – ROMAIN GROSJEAN (FRANÇA)

    Haas 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    Haas 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    WILLIAMS-MERCEDES

    63 – GEORGE RUSSELL (INGLATERRA)
    40 – NICHOLAS LATIFI (CANADÁ)

    Williams 2020 — Foto: Reprodução/FOM

    Williams 2020 — Foto: Reprodução/FOM

Schumacher – Tratamento já consumiu R$ 55 milhões

Gasto com tratamento médico de Schumacher chega a R$ 55 milhões, revela jornal inglês

Michael tem Corinna como seu “anjo da guarda” (Foto: Getty Images)
De acordo com matéria do diário ‘The Sun’, os custos com o tratamento médico de Michael Schumacher são de £ 13,8 milhões – aproximadamente R$ 55 milhões. Por semana, são gastos R$ 460 mil [ad name=”Retangulo – Anuncios – Duplo”]

No último dia 29 de dezembro, o acidente que transformou a vida do maior campeão da F1 completou três anos. Michael Schumacher continua se recuperando das sérias lesões cerebrais que adquiriu depois de sofrer uma queda enquanto esquiava nos Alpes Franceses. Embora as condições de saúde do heptacampeão venham sendo mantidas em segredo pela família, entende-se que o gasto com a reabilitação do ex-piloto segue bastante alto.

De acordo com informações do diário inglês ‘The Sun’, os custos chegaram a £ 13,8 milhões – aproximadamente R$ 55 milhões. O número é com base no gasto semanal do tratamento, que é de cerca de £ 115 mil (ou R$ 460 mil). Acredita-se que 15 profissionais cuidam do alemão 24h por dia, dentro de uma Unidade de Terapia Intensiva construída em sua casa, em Genebra, na Suíça.
Schumacher esteve em coma por seis meses após o grave acidente na estação de esqui de Méribel, depois de cair e bater a rosto em uma pedra.  O maior vencedor da F1, então, foi levado a uma clínica na Suíça e, mais tarde, para casa, onde permanece. As notícias sobre seu estado de saúde seguem escassas e blindadas pela família, que preza pela privacidade.
As poucas informações são sempre passadas pela assessora Sabine Kehm, que recentemente afirmou que “a saúde de Michael não é uma questão pública, por isso vamos continuar sem fazer qualquer comentário a respeito”.
“Temos de proteger a esfera íntima. Visto legalmente e a longo prazo, cada informação relacionada à sua saúde diminuiria a esfera íntima. Michael sempre foi muito protetor de sua privacidade, mesmo nos momentos mais bem-sucedidos de sua carreira. Ele sempre se certificou de que havia uma clara distância entre sua personalidade pública e privada”, completou.
Também recentemente, a revista norte-americana ‘Forbes’, revelou que Schumacher é o quinto atleta mais bem pago da história. O heptacampeão acumulou ao longo da carreira o equivalente a R$ 3,4 bilhões. O primeiro da lista é Michael Jordan.

De volta à F1, Renault lança carro, e confirma Magnussen/Palmer em 2016

Batizado de RS16, carro é lançado nas cores preta e amarela, mas pintura poderá mudar para a temporada. Montadora francesa revelou detalhes do ambicioso projeto

Lançamento do carro da Renault para a temporada 2016 da Fórmula 1 (Foto: Reuters)Lançamento do carro da Renault para a temporada 2016 da Fórmula 1 (Foto: Reuters)

A Renault está de volta à Fórmula 1. E nesta quarta-feira, em evento realizado no Centro Tecnológico da companhia em Guyancourt, a sudoeste de Paris, a montadora francesa, que adquiriu a Lotus, revelou seu ambicioso projeto para o retorno à principal categoria do automobilismo mundial.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

O carro, batizado de RS16, foi apresentado nas cores preto e amarelo. Segundo a equipe, porém, a pintura será usada nos testes e poderá ser alterada para a temporada. O modelo será pilotado pelo estreante Jolyon Palmer e pelo ex-McLaren Kevin Magnussen, também confirmados como pilotos titulares do time – o dinamarquês ganhou o lugar de Pastor Maldonado de última hora. “Mordida” pelas críticas abertas da RBR aos motores da montadora nos últimos anos, a Renault promete brigar por títulos em um futuro breve.

– Não estamos aqui para fazer número. Estamos aqui para sermos campeões. Já ganhamos diversos títulos como equipe própria e como fornecedor de motores. Então, nós conhecemos o caminho – disse Cyril Abiteboul, diretor administrativo da equipe.

SAIBA MAIS:Pastor Maldonado perde vaga na Renault para Magnussen

 Jolyon Palmer e Kevin Magnussen foram apresentados como titulares da Renault na Fórmula 1 (Foto: Reuters)Presidente Carlos Ghosn apresenta Jolyon Palmer e Kevin Magnussen, titulares da Renault em 2016 (Foto: Reuters)

O evento contou com a participação do brasileiro Carlos Ghosn, presidente da montadora francesa, Jérome Stoll, presidente da divisão esportiva, Cyril Abiteboul, diretor administrativo, e Alain Prost, tetracampeão da F1 e embaixador da companhia.

Além dos carros e dos pilotos, a montadora revelou detalhes de seu projeto na Fórmula 1.

O nome completo da equipe na F1 será Renault Sports Formula One Team.

O francês Esteban Ocon, de 19 anos, será piloto reserva da escuderia. Bob Bell será diretor técnico chefe, Nick Chester o diretor de chassis, e Rémi Taffin, diretor de engenharia.

Como já era esperado, Kevin Magnussen foi anunciado oficialmente. O dinamarquês de 23 anos ganhou a vaga de Pastor Maldonado, após a petrolífera venezuelana PDVSA não chegar a um acordo com a Renault. Magnussen foi titular da McLaren em 2014 e acabou sendo “rebaixado” para reserva com a chegada de Fernando Alonso.

– Estou extremamente motivado após um ano inteiro fora. Pilotei por minha vida toda e estou extremamente com vontade de entrar em um carro de corrida novamente, ainda mais com a Renault. Sem correr no ano passado eu tive mais tempo para treinar e me sinto bem em forma por causa disso. Fisicamente estou pronto. Não passei muito tempo no carro ano passado, mas me sinto bem. Sempre me surpreendi em como me readapto rapidamente a pilotar após um tempo fora do carro. Estou pronto – disse Magnussen.

O outro piloto da equipe será Jolyon Palmer. O britânico de 25 anos já havia sido anunciado quando o time ainda era dirigido como Lotus. Palmer era reserva da escuderia.

– É um projeto empolgante e é incrível estar envolvido desde o início. Foi fantástico ser anunciado como piloto titular de 2016. A magnitude aumentou uma vez que foi confirmado que a Renault havia comprado a equipe e se comprometido massivamente para o futuro. O ano passado estabeleceu uma boa base e todos nós começamos agora uma imensa oportunidade. Ser piloto de uma equipe de uma montadora é tudo que eu poderia sonhar – afirmou Palmer.

A pintura provisória, nas cores preta e amarela, de nada lembra os carros da equipe na década de 1980, primeira passagem da montadora na F1, muito menos dos carros azuis e amarelos da década de 2000, segunda passagem, marcada pelos títulos de Construtores e de Pilotos, com Fernando Alonso, em 2005 e 2006.

Paralelamente, em Enstone, fábrica da equipe  na Inglaterra, houve uma “mini apresentação” de um segundo carro, com a presença de centenas de funcionários que trabalham no local.

Fábrica Renault engenheiros F1 2016 (Foto: Reprodução/ Twitter)Na Inglaterra, houve uma apresentação de um segundo carro para funcionários da fábrica da equipe (Foto: Reprodução)

Foram revelados também detalhes do projeto da Renault no automobilismo em geral e no mercado de carros de rua. Além da equipe de F1, a montadora segue nas pistas com a Renault e.dams na Fórmula E, e continua organizando os campeonatos F-Renault 2.0 e Renault Sport R.S.01 Trophy. Foi anunciada também a criação da Academia Renault Sport, que buscará revelar jovens talentos para a equipe na F1 e demais categorias.

Na Fórmula 1, a Renault, como equipe própria, tem dois títulos de pilotos, com Fernando Alonso, e dois de Construtores (2005 e 2006). Como fornecedora de motores tem outros dez de Construtores, com times como Williams, Benneton e RBR (1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997,  2010, 2011, 2012, 2013) e outros nove de pilotos (1992, 1993, 1995, 1996, 1997, 2010, 2011, 2012, 2013).
Globo Esporte.com

Fórmula 1 – Ferrari 2013

Sem nariz torto, Ferrari apresenta carro de 2013 e fala em título

 A Ferrari apresentou seu novo carro, o F138, para a temporada 2013 da F-1. A apresentação foi realizada nesta sexta-feira em Maranello, sede da escudaria.

“Esse ano temos apenas um objetivo: alimentar nossa história de grandes vitórias”, disse o diretor da escuderia, Stefano Domenicali citando os títulos do Mundial de Construtores e Mundial de Pilotos.

Apresentação do novo carro da Ferrari

O F138, novo carro da Ferrari para a temporada 2013 da F-1

“É fundamental termos um carro competitivo para nossos pilotos desde do início da temporada, o que infelizmente não fomos capazes de fazer nos últimos anos”.

Esteticamente, o F138, desenhado por Nikolas Tombazis, é parecido com o F2012, mas é com a aerodinâmica que a Ferrari se preocupou mais, no intuito de aperfeiçoar o controle de temperatura dos novos pneus Pirelli. A equipe não tem mais o ‘nariz torto’.

AFP
Carro da Ferrari de 2012, com o 'nariz' bico torto e que na época foi chamado de feio por Felipe Massa
Carro da Ferrari de 2012, com o ‘nariz’ bico torto e que na época foi chamado de feio por Felipe Massa

“Será difícil repetir o ano passado, quando sete pilotos diferentes venceram os primeiros sete GPs”, disse o espanhol Fernando Alonso, vice-campeão do mundo. “Acredito que duas ou três equipes ganharão quase todas as corridas e temos que ser uma dessas equipes”.

Alonso terá que esperar os testes em Barcelona (19-22 de fevereiro) para pilotar o novo carro, afim de se preparar para a abertura da temporada na Austrália (17 de março).

Além do espanhol, a Ferrari conta com o brasileiro Felipe Massa, que completará oito anos na escuderia como piloto titular. Massa será o primeiro a testar o carro nos testes da semana que vem, em Jerez de la Frontera.

Domenicali anunciou também a empresa chinesa Weichai Power, uma construtora de peças de carros e caminhões, como nova patrocinadora da escuderia.

AFP
O F138, novo carro da Ferrari para a temporada 2013 da F-1
O F138, novo carro da Ferrari para a temporada 2013 da F-1

France Press


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Tópicos do dia – 27/10/2011

08:51:08
O Bardo da Stratford continua atual! Confiram:
“Ah, se as propriedades, títulos e cargos
Não fossem frutos da corrupção!
E se as altas honrarias
se adquirissem só pelo mérito de quem as detém!
Quantos, então, não estariam hoje melhor dos que estão?
Quantos, que comandam,
não estariam entre os comandados?”
William Shakespeare
* Stratford-Avon, Inglaterra – 23 Abril 1564 d.C.
+ Londres, Inglaterra – 23 Abril 1616 d.C.

09:57:20
China: viva o capital e não se fala em ditadura.

A China vai intensificar o controle sobre mídias sociais e microblogs, afirmou o Partido Comunista em um documento que marca a maior reação do governo até agora ao explosivo crescimento dos microblogs no país. Pequim decidiu reforçar o controle sobre a internet e promover conteúdo aceitável para o padrão do Partido Comunista conforme um comunicado publicado no Diário do Povo nesta quarta-feira.

10:18:42
Velozes e gozadores!

Biografia não autorizada de Bernie Ecclestone, o “capo” da Fórmula 1, terá o angelical título de “Não sou um anjo”. A autoria é do britânico Tom Bower.

10:24:19
Ainda há juízes em Berlim *

O juiz Gustavo Menezes, do Rio, condenou a americana Continental Airlines a indenizar em R$ 25 mil a passageira Fabíola Fantinato.
Em 2010, Fabíola foi algemada por agentes gringos em pleno voo 128 (Houston-Rio) após se desentender com comissárias.
* Procurem na Wikipedia, os que não sabem, a origem da expressão.

11:07:42
Dicas da “rede”.

No site “Dicas de Brasília” é fácil localizar telefones de políticos e autoridades governamentais.
Tem telefones e até nomes de secretárias.
http://www.dicasdebrasilia.com.br/


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]