Twitter lança recurso de filtros em fotos e aumenta briga com Facebook

Twitter lança recurso de filtros em fotos e aumenta briga com Facebook. Recurso está disponível no aplicativo do microblog para iOS e Android. Facebook comprou serviço de fotos Instagram por US$ 715 milhões.

Novo aplicativo do Twitter para iPhone e Android conta com recurso de filtros em fotos (Foto: Divulgação)
Aplicativo do Twitter para iPhone e Android agora tem recurso de filtros em fotos (Foto: Divulgação)

O Twitter lançou na segunda-feira (10) um recurso que permite adicionar filtros nas fotos postadas pelos usuários no serviço, um passo que aumentou a rivalidade com o Facebook.

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]Os filtros do Twitter imitam o Instagram, serviço de fotografia adquirido pelo Facebookeste ano por US$ 715 milhões – o anúncio da compra foi de US$ 1 bilhão mas, por conta da queda das ações do Facebook, o valor da aquisição diminuiu.

Embora os novos filtros representem um anúncio modesto, que atinge uma pequena fatia da experiência do usuário no Twitter, o movimento tem um peso simbólico na crescente batalha entre o Facebook e o Twitter pelo domínio das redes sociais.

O anúncio do Twitter foi feito dias depois de o Instagram dizer que não iria mais permitir que o microblog mostrasse fotos do seu serviço em mensagens do Twitter.

Conforme o presidente-executivo do Instagram, o objetivo é é atrair mais visitantes ao site da companhia.

O Twitter afirmou que os filtros foram desenvolvidos pela Aviary, uma empresa sediada em Nova York que cria softwares de edição de imagens para plataformas de compartilhamento de fotos como o Flickr.

Os novos filtros serão incorporados como parte de uma atualização dos aplicativos do Twitter para iPhone e Android, disponíveis a partir de segunda-feira (10).

O novo recurso também permite dar zoom em apenas uma parte da foto e melhorar a qualidade da imagem.

Em junho de 2011, o Twitter lançou um recurso que permite anexar uma foto ao tuíte, o primeiro passo do microblog para melhorar a experiência de fotos no serviço.
Do G1, com Reuters