Raikkonen tem em Spa sua maior chance para finalmente vencer Alonso

Se existe uma pista onde Kimi Raikkonen pode, finalmente, mostrar-se mais eficiente que o companheiro de Ferrari, Fernando Alonso, é Spa-Francorchamps.Ampliar

Não há dúvida de que o finlandês vai começar os treinos livres do GP da Bélgica com uma motivação extra. Seu melhor resultado até agora este ano foi um sexto lugar, na última corrida realizada, dia 27, na Hungria. Já Alonso chegou duas vezes ao pódio, terceiro na China e segundo na Hungria.

O fator que pode redimensionar o fim de semana de Raikkonen é o seu retrospecto notável no lendário circuito belga, o preferido de alguns dos maiores pilotos de todos os tempos, como Jim Clark, Ayrton Senna e Michael Schumacher.

Os números de Alonso nos ultrasseletivos 7004 metros de Spa, contudo, são muito modestos.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

“É a minha pista favorita”, afirmou o finlandês, nesta quinta-feira, em Spa. “É um dos únicos traçados antigos que sobreviveram, com suas curvas largas, rápidas, longas retas. É sempre um prazer correr aqui.”

O campeão do mundo de 2007 venceu quatro vezes o GP da Bélgica, em Spa. Em 2004 e 2005, com McLaren-Mercedes, e 2007 e 2009, Ferrari. Como em 2006 a prova não foi disputada, Raikkonen foi primeiro em quatro de cinco edições seguidas. Falhou apenas 2008, ao perder o controle da Ferrari a duas voltas do fim, sob chuva, quando lutava pela vitória com Lewis Hamilton, da McLaren-Mercedes.

“Esse é um circuito onde o piloto pode ainda fazer diferença”, comentou o finlandês. Mas a exemplo de Alonso procurou, nesta quinta-feira, reduzir as esperanças da torcida. “Acredito que este GP e o próximo (o da Itália, em Monza, dia 7) devam ser os mais difíceis para nós. São duas pistas onde é preciso ter elevada velocidade no fim das retas e esse é um dos nossos pontos fracos.”

O curioso nesse confronto entre os pilotos da Ferrari em Spa é que Alonso é uma unanimidade, considerado o mais completo do grid. Mas seu histórico no traçado mais seletivo do calendário, ao lado de Suzuka, no Japão, é surpreendentemente fraco.

O espanhol nunca largou sequer na primeira fila no GP da Bélgica, nas dez edições da prova que disputou. Em corrida, ainda não venceu na F1. Os melhores resultados foram duas segundas colocações, em 2005, com Renault, e 2013, Ferrari. Em 2007, com McLaren-Mercedes, foi terceiro. Em 2000, obteve em Spa a sua única vitória na Fórmula 3000, antecessora da GP2, sob chuva.

“É um circuito que adoro”, afirmou Alonso, sem apreciar a lembrança da falta de resultados. “E esse ano é muito difícil que possamos lutar pela vitória também.” O clima poderia ser um fator capaz de mudar a ordem lógica de forças para as 44 voltas da corrida, dando a Ferrari alguma chance de uma grande surpresa. “Mas há boa possibilidade de chover apenas no sábado”, disse Alonso.

Outros pilotos excepcionais da F1 têm em Spa retrospecto compatível com a sua fama. Michael Schumacher celebrou a vitória seis vezes, 1992, 1995, 1996, 1997, 2001 e 2002; Ayrton Senna, cinco, 1985, 1988, 1989, 1990 e 1991; Jim Clark, quatro, de 1962 a 1965.

De volta à luta particular entre Raikkonen e Alonso na Ferrari, um bom resultado do finlandês pode até afastar de vez o risco, existente, de ser dispensado pela equipe no fim do ano. Já foi em 2009. A razão é a enorme diferença entre a sua produção e a de Alonso.

Depois de 11 etapas, este ano, Raikkonen soma 27 pontos, é o 12.º no Mundial, enquanto o espanhol tem 115, quarto. São nada menos de 88 pontos a mais.

Os dois lembraram nesta quinta-feira que os 22 pilotos do grid terão um desafio a mais este ano: o novo regulamento reduziu significativamente a capacidade de os carros gerarem pressão aerodinâmica.

E a Pirelli passou a produzir pneus mais duros, com maior autonomia, mas menos aderência, apesar da escolha surpreendente ousada para Spa, médios e macios. Esperava-se que fossem os duros e médios, por causa da elevada solicitação de carga das curvas velozes e longas.

“Será difícil contornar algumas curvas flat out (acelerador no curso máximo), como fazíamos antes”, afirmou Raikkonen. Mas a estatística prova que ele é um especialista em Spa.
Livio Oricchio/Do UOL, em Spa (Bélgica)

Fórmula UM, Felipe Massa e a Ferrari

Sempre o segundo Blog do MesquitaNada de conspiração da Ferrari.

Massa sabe que caso queira continuar usando o macacão vermelho, será sempre o segundo piloto. Quem acompanha o ‘negócio’ da F1 sabe disso.

Exceto, parece, o locutor falastrão, que deve achar que a Ferrari conspirou para a eleição do Papa, e, até quem sabe, pra derrota do Brasil na copa de 1950 no Maracanã.

Ou como respondeu o assessor de Bill Clinton ante o espanto do então Presidente dos USA a respeito de fatos da geopolítica:
“É a economia, estúpido”.

Fórmula 1 – Ferrari 2013

Sem nariz torto, Ferrari apresenta carro de 2013 e fala em título

 A Ferrari apresentou seu novo carro, o F138, para a temporada 2013 da F-1. A apresentação foi realizada nesta sexta-feira em Maranello, sede da escudaria.

“Esse ano temos apenas um objetivo: alimentar nossa história de grandes vitórias”, disse o diretor da escuderia, Stefano Domenicali citando os títulos do Mundial de Construtores e Mundial de Pilotos.

Apresentação do novo carro da Ferrari

O F138, novo carro da Ferrari para a temporada 2013 da F-1

“É fundamental termos um carro competitivo para nossos pilotos desde do início da temporada, o que infelizmente não fomos capazes de fazer nos últimos anos”.

Esteticamente, o F138, desenhado por Nikolas Tombazis, é parecido com o F2012, mas é com a aerodinâmica que a Ferrari se preocupou mais, no intuito de aperfeiçoar o controle de temperatura dos novos pneus Pirelli. A equipe não tem mais o ‘nariz torto’.

AFP
Carro da Ferrari de 2012, com o 'nariz' bico torto e que na época foi chamado de feio por Felipe Massa
Carro da Ferrari de 2012, com o ‘nariz’ bico torto e que na época foi chamado de feio por Felipe Massa

“Será difícil repetir o ano passado, quando sete pilotos diferentes venceram os primeiros sete GPs”, disse o espanhol Fernando Alonso, vice-campeão do mundo. “Acredito que duas ou três equipes ganharão quase todas as corridas e temos que ser uma dessas equipes”.

Alonso terá que esperar os testes em Barcelona (19-22 de fevereiro) para pilotar o novo carro, afim de se preparar para a abertura da temporada na Austrália (17 de março).

Além do espanhol, a Ferrari conta com o brasileiro Felipe Massa, que completará oito anos na escuderia como piloto titular. Massa será o primeiro a testar o carro nos testes da semana que vem, em Jerez de la Frontera.

Domenicali anunciou também a empresa chinesa Weichai Power, uma construtora de peças de carros e caminhões, como nova patrocinadora da escuderia.

AFP
O F138, novo carro da Ferrari para a temporada 2013 da F-1
O F138, novo carro da Ferrari para a temporada 2013 da F-1

France Press


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Tópicos do dia – 15/10/2012

07:52:27
Julgamento do STF chega à campanha de Lula

Os ministros do STF começam a julgar nesta semana o pedaço do processo do mensalão que trata do marketing da campanha presidencial de Lula, em 2002. Nessa ‘fatia’ do processo, Duda Mendonça e a sócia dele, Zilmar Fernandes, responsáveis pelo marketing do comitê eleitoral, são acusados dos crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Retornam à bancada também Marcos Valério e os gestores do Banco Rural, já condenados em capítulos anteriores.

Duda Mendonça recebeu do esquema montado por Marcos Valério R$ 11,2 milhões, em valores da época. Desse total, R$ 10,8 milhões foram depositados no estrangeiro em favor de empresa aberta nas Bahamas. O resto foi sacado numa agência do Banco Rural. A defesa alega que não houve crime.

Segundo o advogado Antonio Carlos de Almeida ‘Kakay’ Castro, a verba recebida no Brasil foi recolhida pessoalmente por Zilmar, sem intermediários. Quanto à empresa no exterior, diz a defesa, foi aberta em nome de Duda por exigência de Valério. Há nos autos cópia do contrato firmado por Duda com o PT.

“Nem o Ministério Público questionou a legalidade desse contrato”, diz Kakay. “Os serviços foram prestados e meus clientes precisavam receber. O devedor [PT] indicou a forma de pagamento [via Valério]. Como falar em lavagem de dinheiro se Duda e Zilmar não integravam nenhuma quadrilha nem tinham razões para ocultar os recebimentos?” O relator Joaquim Barbosa deve votar pela condenação.
blog Josias de Souza

08:06:23
Dilma na posse de Joaquim no STF, eis a questão.

O Palácio do Planalto ainda não confirmou a presença da presidenta Dilna na posse do futuro presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, marcada para 22 de novembro. A tradição é que os presidentes da República compareçam à posse dos chefes do Poder Judiciário. Dilma esteve nas posses de Carlos Ayres no STF, de Cármen Lúcia no TSE e de Felix Fischer, na presidência do STJ.

Aposta
No STF, a aposta é que Dilma vai à posse de Joaquim Barbosa, relator que condenou de figurões do PT envolvidos no caso do mensalão.

Precedente
A presidenta Dilma não compareceu este ano à cerimônia de abertura do Ano Judiciário, como se esperava.

Desagravo
Dirigentes petistas afirmam, em off, que torcem para que Dilma não vá à posse de Joaquim Barbosa, “como sinal de desagravo ao partido”.

Ele foi
O ex-presidente Lula esteve no STF nas posses dos ministros Gilmar Mendes, Cezar Peluso e Ellen Gracie na presidência do Supremo.
coluna Claudio Humberto

11:24:12
Ferrari diz que não quer Vettel e marca reunião com Massa.

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, descartou nesta segunda-feira a possibilidade de contratar o alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, para defender a escuderia ao lado do espanhol Fernando Alonso em 2013.

A justificativa de Montezemolo é que ele não deseja “dois galos no mesmo poleiro”.
“Sempre disse que não quero dois galos no mesmo poleiro. [Essa ideia] não me agrada e cria desequilíbrios na equipe”, afirmou Montezemolo à rádio “Anch’io lo Sport”.

Vettel, campeão mundial em 2010 e 2011, superou no domingo Alonso na liderança do Mundial de F-1 ao vencer o GP da Coreia do Sul. Faltam quatro provas.

A imprensa italiana especula regularmente com a possibilidade de Vettel ser contratado pela Ferrari para ocupar a vaga do brasileiro Felipe Massa. Massa tem contrato com a Ferrari até o fim deste ano, mas após uma melhora nos últimos GPs ele acredita que a renovação será concretizada. Montezemolo disse à RAI (emissora estatal de rádio e televisão da Itália) que vai se reunir com Massa nesta terça-feira para tratar do futuro do piloto.
France Press

11:30:51
Mozilla reverte atualização do Firefox após descobrir falha de segurança.

A Mozilla, que desenvolve o Firefox, tirou do ar a atualização do navegador para sua 16ª versão após descobrir uma falha que permitia a ação de sites mal-intencionados. A organização diz que “apenas um pequeno número de usuários foi afetado”.

A fundação solicitou aos usuários que haviam atualizado seu navegador para a última versão — que ficou disponível temporariamente — para que fizessem o “downgrade” (reversão) para o Firefox 15. A vulnerabilidade consiste em permitir que páginas maliciosas espionassem os usuários, monitorando quais páginas eram visitadas —informação que pode ser usada para publicidade indesejada e golpes bancários, por exemplo.

“Neste momento não há qualquer indício de que a falha esteja sendo explorada”, disse Michael Coates, diretor de segurança da Mozilla, em comunicado à imprensa. Para voltar à versão 15, basta baixá-la e reinstalar o programa. O download pode ser feito por meio do endereço br.mozdev.org. A organização disse que os usuários do Firefox 15 terão seus navegadores automaticamente atualizados assim que a falha de segurança for corrigida.

Nos últimos meses, o Firefox cedeu ao Google Chrome o posto de segundo browser mais utilizado no mundo — atrás do líder Microsoft Internet Explorer — , segundo a BBC.
BBC


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Fórmula Um: FIA perdeu a vergonha na cara

Ficou bem claro.

O doce internauta se lembra do que eu disse?

Se Alonso não for punido, nada feito.

Pois então.

O veredito que deu um tapinha na mão da Renault (que também fornece motores para a Red Bull) e aliviou para o lado do espanhol mostrou claramente que esta presidência da FIA não está interessada em impor um parâmetro ético ao esporte a motor.

Disse o jornal espanhol “El País” agora há pouco: “Excluir a un grande como Renault acarrearía consecuencias nefastas para el circo de Bernie Ecclestone, que parece haber perdido ya casi toda la credibilidad (…) El daño que la decisión ha provocado en la imagen de la FIA, de la fórmula uno y de Renault están aún por determinar”.

E o pior é que Ari Vatanen tem poucas chances de ser eleito como o próximo presidente da entidade. Mais provável que os delegados das entidades automobilísticas nacionais, em vez de votar pela renovação, optem por Jean Todt, representante da continuidade dessa bandalheira que aí está.

Comércio

“A F-1 não é puramente um esporte, é entretenimento. E este empreendimento (o JKSP, que promoveria o GP da Índia) é uma iniciativa comercial. A corrida de F-1 proposta não satisfaz as condições cujo foco é o empenho em se distinguir em uma competição, mantendo em vista todo o movimento do esporte das Olimpíadas para baixo.”

Com esta declaração, o ministro dos Esportes da Índia, M.S. Gill, recusou há coisa de um ano a proposta de usar US$ 36,5 milhões do contribuinte para a organização do GP de F-1 em seu país.

Por mais que o retorno de uma corrida de F-1 seja tentador, alguém agora ousa discordar do senhor Gill?

blog da Barbara Gancia

Fórmula Um tá parecendo o Senado brasileiro: tem maracutaia na pista

Vejam só.

Tal e qual um Sarney da fórmula um, o capo Briatore, também, tal e qual a cambada do senado, é ‘fazedor’ de atos secretos. A se confirmar a mafiosa ação, Fernando Alonso, o príncipe das Astúrias, que nem é namorado de neta, subiu ao pódium pela porta dos fundos.

Fica a pergunta: quem será o Agaciel Maia de lá?

O editor

FIA investiga acidente de Nelsinho Piquet em Cingapura-2008 e pode punir Briatore

A Fórmula 1 pode estar próxima de mais um escândalo. Neste domingo, Reginaldo Leme, comentarista da Rede Globo, revelou que a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), contratou uma empresa independente para investigar o acidente de Nelsinho Piquet no GP de Cingapura de 2008, fato decisivo para a vitória de Fernando Alonso. Flavio Briatore, chefe da Renault, teria mandado o brasileiro bater de propósito na 16ª volta, três após o primeiro pit stop do espanhol.

Na ocasião, a estratégia de Alonso era considerada ousada e precisaria de um safety car no início da prova para dar certo. Coincidentemente, Nelsinho bateu em um local que forçaria a entrada do carro de segurança.

– O acidente do Nelsinho teria sido premeditado para que houvesse a entrada do carro de segurança em Cingapura. Ele bateu de uma forma muito estranha.

Recentemente, conversando com o Felipe Massa, ele me chamou a atenção disso. E o Felipe foi ao Briatore e disse: “Essa batida não está certa, aconteceu porque vocês quiseram”.

Outros pilotos levantaram esta hipótese na época e agora isso vem à tona por causa da investigação que a FIA está fazendo. Ela contratou uma empresa independente e tem depoimentos contundentes que incriminam Flavio Briatore – disse Reginaldo Leme na transmissão do GP da Bélgica na Rede Globo.

G1