Eleições 2008 – Lista dos Vereadores Eleitos em Fortaleza

Saiu o resultado oficial com a lista dos vereadores eleitos, suplentes e não eleitos da cidade de Fortaleza, Ceará.

Segue abaixo os 100 mais votados…

NÚMERO NOME VOTOS SITUAÇÃO PARTIDO
50050 JOÃO ALFREDO TELLES MELO 14917 Eleito PSOL
31640 WALTER LIMA FROTA CAVALCANTE 11759 Eleito PHS
17123 JOSÉ DO CARMO GONDIM 11662 Eleito PSL
13234 GUILHERME DE FIGUEIREDO SAMPAIO 11282 Eleito PT
31190 VITOR PEREIRA VALIM 10996 Eleito PHS
40456 ELPIDIO NOGUEIRA MOREIRA 10520 Eleito PSB
40100 ELIANE NOVAES ELEUTERIO TEIXEIRA 10308 Eleito PSB
17618 MARIA LEDA MOREIRA E SILVA 10029 Eleito PSL
33133 MÁRIO HÉLIO PORTELA REINALDO 9843 Eleito PMN
15678 MARIA MAGALY MARQUES DANTAS 9813 Eleito PMDB
10000 GELSON FERRAZ DE MEDEIROS 9584 Eleito PRB
43789 ROBERTO MESQUITA DA SILVEIRA JÚNIOR 9223 Eleito PV
17333 LUCIRAM GIRÃO SALES 9198 Eleito por Média PSL
13132 JOSÉ ACRÍSIO DE SENA 9147 Eleito PT
13121 ANTONIO RONIVALDO DA SILVA MAIA 8818 Eleito PT
11696 CASIMIRO LEITE DE OLIVEIRA NETO 8766 Eleito PP
40624 FRANCISCO ANTONIO MARTINS NOGUEIRA 8372 Suplente PSB
17800 MARCÍLIO CATUNDA FERREIRA GOMES 8205 Suplente PSL
15555 PAULO GOMES CAMINHA MUNIZ 8154 Eleito PMDB
23680 GLAUBER LACERDA SINDEAUX 8102 Eleito PPS
12345 JOSÉ IRAGUASSÚ TEIXEIRA 8013 Eleito PDT
15610 CARLOS ALBERTO GOMES MESQUITA 8011 Eleito PMDB
33789 TOMAZ HOLANDA DE LIMA 7976 Suplente PMN
33000 JORGE VIEIRA 7890 Suplente PMN
17678 FRANCISCO MANGUEIRA SOBRINHO 7712 Suplente PSL
23667 JOSE CARLOS BESERRA DE CARVALHO 7586 Suplente PPS
22622 JOSÉ ADELMO MENDES MARTINS 7573 Eleito PR
13500 JOÃO SALMITO FILHO 7534 Eleito por Média PT
15615 MARCUS SÁVIUS TEIXEIRA SOUZA 7389 Eleito por Média PMDB
33666 ANTÔNIO HELDER COUTO BEZERRA 7357 Suplente PMN
25000 MAIRTON FÉLIX FERREIRA 7252 Eleito DEM
12333 PLACIDO SOBREIRA FILHO 6827 Eleito PDT
43123 CARLOS MAGNO BEZERRA SIDOU 6675 Eleito PV
13813 DEODATO JOSE RAMALHO JUNIOR 6626 Suplente PT
43321 JOAQUIM BESERRA DA ROCHA FILHO 6528 Eleito por Média PV
28193 JOAO BATISTA GOMES DA SILVA 6524 Eleito PRTB
45333 CARLOS ALBERTO DUTRA DA SILVA 6478 Eleito PSDB
15122 ANTÔNIO ELBANO CAMBRAIA 6271 Suplente PMDB
33333 ERENYLSON FAGATA FERREIRA SILVA 6205 Suplente PMN
65123 FRANCISCA ELIANA GOMES DOS SANTOS 6181 Eleito PC do B
70111 LEONEL ALENCAR JÚNIOR 6176 Eleito PT do B
31213 MARIA DE FATIMA SANTANA ARRAIS LEITE 6115 Suplente PHS
43999 FRANCISCO ERON MENDES MOREIRA 6072 Suplente PV
19999 ALIPIO RODRIGUES DE OLIVEIRA NETO 6064 Eleito PTN
45666 ANTÔNIO IDALMIR CARVALHO FEITOSA 6036 Suplente PSDB
40000 PAULO BARRETO RIBEIRO MINDELLO 6021 Suplente PSB
13613 JOSÉ MARIA ARRUDA PONTES 5930 Suplente PT
43456 LUIZ ADEMAR DIAS ARRUDA 5797 Suplente PV
15613 JOSE MAURILIO ASSÊNCIO DE ARAÚJO 5701 Suplente PMDB
43400 FRANCISCO CARLOS DE SANTANA FERNANDES 5658 Suplente PV
40140 ROGERIO DE ALENCAR ARARIPE PINHEIRO 5563 Suplente PSB
40123 JOSE ADAUTO ELOI DE ALMEIDA 5554 Suplente PSB
33500 FRANCISCO ADDLER PINHEIRO GOMES 5490 Suplente PMN
45000 AGEU DA COSTA RODRIGUES 5383 Suplente PSDB
40400 ANTONIO ALMIR DE SOUSA 5372 Suplente PSB
31369 TEREZINHA DE JESUS LIMA 5333 Suplente PHS
31620 LAVOISIER FÉRRER LIMA 5327 Suplente PHS
28678 FRANCISCO JOSE ALVES 5292 Suplente PRTB
36888 MARCELO DE OLIVEIRA MENDES 5172 Eleito PTC
12300 MARCIO EDUARDO E LIMA LOPES 5072 Suplente PDT
31555 JOSÉ CARLOS VASCONCELOS 5026 Suplente PHS
13123 VICENTE DE PAULO PINTO DA COSTA 5023 Suplente PT
44235 ADAIL FERNANDES VIEIRA JUNIOR 4991 Eleito PRP
31777 JOSE ELSON DAMASCENO 4988 Suplente PHS
43334 ELPIDIO LUÍZ PEREIRA NETO 4914 Suplente PV
40840 ROBERTO RIOS NOGUEIRA 4857 Suplente PSB
65789 FRANCISCO EVALDO FERREIRA LIMA 4809 Suplente PC do B
36111 CIRO ALBUQUERQUE MARQUES 4770 Eleito PTC
19111 ANTONIO HENRIQUE DA SILVA 4702 Eleito PTN
70234 PAULO DE TARSO FACÓ BEZERRA 4657 Eleito PT do B
50111 ANTONIA GUEDES CABRAL AGUIAR ROCHA 4637 Suplente PSOL
45617 JOSÉ ALRI RODRIGUES NOGUEIRA 4508 Suplente PSDB
25678 ANTÔNIO DA SILVEIRA MACHADO NETO 4474 Eleito por Média DEM
43777 GERMANA LIMA FONTENELE SOARES 4341 Suplente PV
19000 JOSE DA SILVA FREIRE 4321 Eleito por Média PTN
19190 AUDIZIO OLIVEIRA SILVA 4137 Suplente PTN
65656 MARIANO ARAUJO FREITAS 3960 Suplente PC do B
43000 LAERTE PINHEIRO JÚNIOR 3841 Suplente PV
13131 RAIMUNDO JOVANIL PEREIRA OLIVEIRA 3728 Suplente PT
65444 JOÃO RICARDO FRANCO VIEIRA 3658 Suplente PC do B
13031 MOACIR TAVARES MARTINS FILHO 3655 Suplente PT
15190 DELADIER FEITOSA MARIZ 3641 Suplente PMDB
19100 FRANCISCO WELLINGTON SABOIA VITORINO 3503 Suplente PTN
33777 FÁBIO RUBENS MARQUES RAMOS 3481 Suplente PMN
70190 GERONCIO DE SOUSA COELHO 3456 Suplente PT do B
44678 BENZALIEL CONSTANT DO NASCIMETO 3434 Eleito por Média PRP
11000 JAIME CAVALCANTE DE ALBUQUERQUE FILHO 3428 Suplente PP
14333 FRANCISCO VALDETE VASCONCELOS ARAÚJO 3419 Eleito PTB
19777 MARIA AMELIA BEZERRA DE MOURA NUNES 3402 Suplente PTN
19333 JADAS REIS 3385 Suplente PTN
36220 EDSON NOGUEIRA BERNARDINO 3327 Suplente PTC
70789 JONH SANTOS MONTEIRO 3277 Suplente PT do B
36636 LUIS ÁTILA DE HOLANDA BEZERRA 3276 Suplente PTC
27633 RAIMUNDO PONTES FILHO 3257 Não eleito PSDC
36555 ANTONIO MAURICIO BEZERRA 3043 Suplente PTC
43611 JOÃO DA CRUZ SILVA 3030 Suplente PV
44810 IBERNON DA PAZ MONTEIRO 2991 Suplente PRP
44623 LUCIMAR VIEIRA MARTINS 2960 Suplente PRP
36001 SILVIO SÉRGIO ARAÚJO HOLANDA 2931 Suplente PTC
31222 FRANCISCO CUNHA SALDANHA 2863 Suplente PHS

(Obs.: Dados gerados em 06/10/08 sujeitos a alteração)

Resultado Final das Eleições 2008 de Fortaleza

Veja aqui o resultado oficial das eleições 2008 para prefeito da cidade de Fortaleza, Ceará.

NÚMERO NOME VOTOS SITUAÇÃO %VÁLIDOS PARTIDO
13 LUIZIANNE DE OLIVEIRA LINS 593.778 Eleito 50,160 PT
25 MORONI BING TORGAN 295.921 Não eleito 25,000 DEM
12 PATRICIA LUCIA SABOYA FERREIRA GOMES 183.136 Não eleito 15,470 PDT
50 RENATO ROSENO DE OLIVEIRA 67.080 Não eleito 5,670 PSOL
20 FLORENCIO NUNES NETO 22.874 Não eleito 1,930 PSC
36 JOSÉ RIBAMAR AGUIAR JÚNIOR 8.232 Não eleito 0,700 PTC
23 SERGIO BRAGA BARBOSA 6.235 Não eleito 0,530 PPS
22 ADAHIL BARRETO CAVALCANTE SOBRINHO 4.828 Não eleito 0,410 PR
21 JOSÉ CARLOS VASCONCELOS 1.636 Não eleito 0,140 PCB

Fonte: TRE-CE
(Obs.: Dados gerados em 06/10/08 sujeitos a alteração)

Acompanhe agora a apuração “ao vivo” em todo o país

Caso você não queira instalar o “DIVULGA 2008“, programa do TSE / TRE que possibilitar acompanhar, em tempo real, os resultados das eleições em todo o país, nossa dica é visitar a página especial do UOL, que possibilita acompanhar as apurações sem precisar instalar programas.

Clique no link abaixo para ver o
Painel dos resultados da apuração do 1º turno de todo o País

Baixe o Programa do TSE / TRE para acompanhar “ao vivo” os resultados das Eleições 2008

ATUALIZAÇÃO: Para quem deseja acompanhar “ao vivo” a apuração das Eleições 2010 pode baixar o programa do TSE Divulga2010

Para quem deseja ver e acompanhar em tempo real um de nossos maiores orgulhos na área de tecnologia da informação (apuração das eleições 2008 ao vivo), fica a nossa dica (ler mais abaixo) para o download do divulga 2008, software que permite o acompanhamento em tempo real os resultados da apuração das Eleições Municipais 2008.

A promessa, a exemplo das eleições anteriores, é termos computados até a meia-noite do domingo, ou seja, no mesmo dia, quase (senão todos) os votos.

Direto do Site do TSE

O Divulga 2008 é a aplicação desenvolvida pelo TSE, para acompanhamento dos resultados das Eleições 2008.

A aplicação permite o acompanhamento da votação dos municípios, estados e Brasil. Apresenta, ainda, dados estatísticos de candidatos e partidos.

As informações estarão disponíveis na manhã do dia da eleição.

Para maiores informações, baixe o instalador e acesse o help (ajuda) da aplicação.

Para baixar o programa, clique no link abaixo:

Instalador do Divulga 2008
(arquivo compactado em formato ZIP. 4,34 MB)

Ajuda (Help) do Divulga 2008
(arquivo compactado em formato ZIP. 381 KB)

Eleições. Ensinando a anular o voto

Do blog da Lucia Hippolito

Eleições 2008

Nessas eleições de 2008 o eleitor vai ter que dar apenas dois votos: para prefeito e para vereador.Acontece que, no Brasil, o voto é obrigatório. Por isso mesmo, precisamos pensar também naquelas pessoas que querem votar em branco ou anular o voto.

Na eleição para prefeito, que é uma eleição majoritária, só existe um cargo em disputa: quem tiver mais votos válidos, leva. O restante dos votos é jogado no lixo.

Mas na eleição para vereador, que é uma eleição proporcional, vários vereadores são eleitos. E para isso é preciso calcular o quociente eleitoral.

E como é que se calcula isso? Divide-se o número de votos válidos, isto é, fora brancos e nulos, pelo número de cadeiras em disputa. Assim, se uma determinada cidade vai eleger 50 vereadores, por exemplo, divide-se o número de votos válidos por 50. O resultado é o quociente eleitoral, mínimo que um candidato tem que atingir para ser considerado eleito.

Por isso, uma grande quantidade de votos brancos e nulos diminui o quociente eleitoral, permitindo a eleição de vereadores com um número menor de votos.

A situação contrária, ou seja, de poucos votos nulos e brancos, eleva o quociente eleitoral, exigindo um número maior de votos para considerar vitorioso um candidato a vereador.

Para ser inteiramente isenta, a Justiça Eleitoral deve ensinar o eleitor a votar em branco e a anular o voto.
Na urna eletrônica, quando se vota em branco, aparece no terminal: “Você está votando em branco”, e o eleitor pode confirmar ou corrigir.

Mas quando se digita um número inexistente para anular o voto, o terminal diz: “Número incorreto, corrija seu voto”, desencorajando o voto nulo.

Tanto o voto em branco quanto o voto nulo são manifestações absolutamente legítimas e democráticas da vontade do eleitor.

Ensinando como votar em branco e como anular o voto, a Justiça Eleitoral dará uma poderosa contribuição para o aperfeiçoamento do ato de votar e justificará sua própria existência.

Pois o que cabe a uma Justiça Eleitoral é garantir eleições limpas e o respeito à vontade do eleitor.

Eleições: Justiça Eleitoral ajuda os “fichas-sujas”

Eleições 2008
Justiça Eleitoral ajuda “fichas-sujas
Do blog da Lucia Hippolito

Até este ano, um entendimento do TSE a respeito da impugnação de candidaturas era importante instrumento dos TREs no esforço para barrar os candidatos com ficha suja.

Explico: desde 2006, o TRE do Estado do Rio vinham impugnando candidaturas. Claro que o candidato podia recorrer ao TSE. Mas enquanto o plenário do TRE decidia e enquanto o TSE não julgava o último recurso, o candidato estava proibido de fazer campanha.

Não resolvia o problema do candidato com ficha suja, mas ajudava.

Nas eleições de 2006, por exemplo, no Estado do Rio nenhum candidato envolvido na máfia das sanguessugas foi reeleito. Ponto para a Justiça Eleitoral. Ponto para o eleitor.

Amparado neste exemplo, o presidente do TRE-RJ convenceu os presidentes de todos os TREs a encamparem a campanha contra o “ficha-suja”.

O colégio de presidentes de TREs tomou várias resoluções a esse respeito.

Mas o TSE entendeu que a presunção da inocência deveria valer também para matéria eleitoral (contrariando opinião do próprio presidente da casa, ministro Carlos Ayres Britto). Com isso, os “ficha-suja” relaxaram. E continuaram alegremente a fazer suas campanhas.

Os presidentes de TREs, por sua vez, não desistiram de impugnar candidaturas, porque contavam com o entendimento de que, enquanto o processo não é julgado, o candidato não pode fazer campanha.

Pois para as eleições de 2008, o TSE decidiu facilitar ainda mais a vida dos candidatos “ficha-suja”. Baixou resolução permitindo que os candidatos mantenham suas campanhas ativas, enquanto o TSE não decide.

A Resolução nº 22.718-08 do TSE diz, em seu Artigo 16: “O candidato cujo registro esteja sub judice poderá efetuar todos os atos relativos à sua campanha eleitoral, inclusive utilizar o horário eleitoral gratuito para sua propaganda, no rádio e na televisão.”

Ou seja, a Justiça Eleitoral acabou com qualquer esperança do eleitor de ver dificultada a campanha de candidatos com ficha suja.

A situação é a seguinte: os partidos políticos não recusam as candidaturas de pessoas com ficha suja.

A Justiça comum não pune os candidatos com ficha suja.

O TSE não cria qualquer dificuldade às campanhas dos candidatos com ficha suja.

E aí, a Justiça Eleitoral vai ao rádio e à TV enfatizar a grande responsabilidade do eleitor na escolha de seus candidatos.

Com o sistema eleitoral que temos, completamente distorcido, um sistema que leva o eleitor a votar num candidato honestíssimo… e ver seu voto usado para eleger um bandido, não é justo jogar toda a responsabilidade nos ombros do eleitor.

O eleitor brasileiro é o único inocente nesta história.

Vou repetir. Partidos que não filtram candidaturas, justiça comum que não pune malfeitores, justiça eleitoral que premia candidatos com ficha suja, sistema eleitoral falido, que pune o eleitor, pune o candidato honesto e premia o bandido.

E depois o eleitor brasileiro é que não sabe votar?!

Não é justo mesmo.

Eleições – Candidato faz sucesso na Internet

Mesmo com restrições, campanha eleitoral tem seu 1º “hit” na web

Diógenes Muniz – Folha Online

O candidato à Prefeitura de Curitiba Lauro Rodrigues (PT do B) tem menos de 1% das intenções de voto, mas já pode comemorar a liderança no ranking dos vídeos mais engraçados das eleições até aqui.

Ele é o primeiro “hit” da campanha eleitoral deste ano, que começa marcada pela restrição do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ao uso de internet como instrumento de informação e propaganda. Suas tentativas de se expressar em um debate da Band foram editadas e caíram no YouTube. Resultado: mais de 85 mil acessos.

No vídeo, ao perceber que não conseguiria responder às perguntas, Rodrigues pede, ao vivo: “Corta!”

“Nunca tinha acontecido isso comigo”, disse à Folha Online, por telefone. “Deu um branco.”

Ele foi avisado de seu “sucesso” na rede pela filha, de 18 anos. Suas cenas somam mais de cinco minutos no site de vídeos do Google –na TV, ele terá 1 minuto e 17 segundos no horário eleitoral gratuito e “spots” publicitários de 38 segundos. O administrador de empresas de 40 anos ainda não possui site de campanha.

“Tô trabalhando para fazer uma boa diversificação dessa imagem de não saber falar”, conta. “A minha primeira reação foi de constrangimento. Agora, como profissional que sou da área de administração, a idéia é capitalizar isso daí. Com esse limão, vou fazer uma limonada.”

Ele também afirma que, contrariando uma sugestão do partido, irá nos próximos debates. “A direção do partido queria que eu não fosse. Mas o feio não é cair, é não levantar”, diz.

Ao ser questionado sobre políticos cuja oratória admira, cita o presidente norte-americano Abraham Lincoln (1809-1865), que “falava bem”, e o primeiro-ministro britânico Winston Churchill (1874-1965), que “tinha umas boas tiradas”. “Mas não sou um homem de ficar falando. Não dou bom dia para cavalo.”