Narcotráfico: o consumidor financia o crime organizado

Narcotráfico: consumidor financia criminosos

A revista IstoÉ que está nas bancas põe o dedo na ferida, em reportagem de Francisco Alves Filho e Débora Rubin: o papel do consumidor no financiamento da atividade criminosa.

A revista mostra que quem cheira cocaína e fuma maconha é parte da engrenagem que move o tráfico de drogas.

“É preciso que a sociedade assuma a responsabilidade de discutir e enfrentar com firmeza esta questão”, diz a reportagem, que apresenta os números impressionantes:

só o Rio de Janeiro consome por ano 90 toneladas de maconha, 8,8 toneladas de cocaína e 4,2 toneladas de crack.


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]