loader
Arte | Poesia | Literatura | Humor | Tecnologia da Informação | Design | Publicidade | Fotografia

O fascismo por ele mesmo: Benito Mussolini quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Em entrevista concedida em 1932, questionado sobre se um ditador poderia ser amado, Mussolini disse: ‘Pode. Desde que as massas também o temam. O povo adora homens fortes. O povo é como uma mulher.’ Benito Mussolini (1883-1945), o ditador italiano, nasceu na província de Romagna. Cedo, tornou-se jornalista e responsável por uma publicação socialista, o Avanti. Depois de servir na Primeira Guerra Mundial, fundou um semanário de direita, o Popolo d’Italia, e passou a dirigir o agrupamento dos Fascisti. Em…

Falso Adidas e Hello Kitty: um gosto do consumismo para a elite da Coréia do Norte domingo, 25 de novembro de 2018

Kim Jong-Un está silenciosamente permitindo que poucos bem-sucedidos controlados em Pyongyang tenham acesso a imitações de estilistas, smartphones e até mesmo uma versão do Amazon. NA fábrica de sapatos Ryuwon, em Pyongyang, os treinadores da Adidas brilham em um suporte ao lado da linha de produção, um presente pessoal do ditador Kim Jong-un para inspirar os trabalhadores que produzem imitações para os fiéis norte-coreanos. “O Grande Marechal enviou sapatos de outros países para que os trabalhadores possam vê-los e tocá-los”,…

Chile destitui coronel por saudação a genocida da ditadura Pinochet em ato quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Coronel Germán Villarroel, ex-diretor da Escola Militar de Chile. EJÉRCITO DE CHILE Coronel Germán Villarroel, diretor da Escola Militar, permitiu homenagem a brigadeiro da reserva Miguel Krassnoff, condenado por 71 crimes cometidos durante o regime militar.  O Exército chileno passou compulsoriamente à reserva o coronel Germán Villarroel, que até esta segunda-feira dirigia a Escola Militar do país, por sua “responsabilidade de comando” na homenagem feita nas dependências da instituição ao genocida Miguel Krassnoff Martchenko, que cumpre pena por 71 crimes contra a humanidade…

Fidel Castro: um genocida a menos domingo, 27 de novembro de 2016

Não é porque morreu um dos párias da humanidade, que desensarilho as armas. Fidel era um idiota, um ditador esc**to, e com os FDP acólitos que lhe lambiiam as botas, Che incluso, um ditador genocida. Faltam Pyong Yong, todos Kmer, mais todos os que habitaram, e habitarão na Av. Pensilvânia 1600, os da Pç. Vermelha, o cabo Austríaco, 55 Rue du Faubourg Saint-Honoré, 10 Dowing Street, Vaticano, Torquemadas tais, Riad e todos desde Saladino no Crescente Fértil até o marido…

© Copyright 2018 Blog do Mesquita - Direitos Reservados. | POLÍTICA DE PRIVACIDADE | MBrasil