Google terá que excluir buscas contra judeus

Justiça argentina ordenou que empresa pare de sugerir termos antissemitas em seu sistema de buscas.

A Justiça argentina ordenou que Google elimine de suas buscas palavras que indiquem preconceito contra judeus.

A ordem acata um pedido interposto pela organização israelita Daia (Delegación de Asociaciones Israelitas Argentinas).

Segundo a ação da delegação, ao inserir o termo “judeu” no campo de buscas da ferramenta, o recurso autocompletar automaticamente sugeria termos antissemitas.

leia também:

Filho faz pegadinha com pai no Twitter

Serviço permite criar lojas no Facebook

De acordo com a Agência de Notícias do Poder Judicial da Argentina, o juíz Carlos Molina Portela também ordenou que o Google remova de seus resultados 76 sites apontados pela organização como racistas.

Outros 22 deles também estão proibidos de receber publicidade do gigante das buscas.

De acordo com a sentença do juiz, “a aquisição pelo réu de links para conteúdo existente em páginas de cunho racista e/ou a inclusão em seu diretório de tal conteúdo poderia ser classificado como atos de discriminação ou, pelo menos, de incentivo a ela”, proferiu ele na sentença.

Info OnLine


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]