Professor de Princeton faz sucesso com publicação de ‘currículo de fracassos’

Um professor de uma das universidades mais famosas do mundo, a Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, está fazendo sucesso com um currículo em que faz o oposto do que normalmente se costuma fazer – relata apenas os fracassos de sua carreira.

Desde que publicou currículo, psicólogo recebeu centenas de cumprimentos por ter dado a todos ‘uma grande lição’

Em geral, currículos – em especial de acadêmicos – relatam uma vasta trajetória de cursos concluídos, diplomas, doutorados, pesquisas, publicações e reconhecimentos.

Mas Johannes Haushofer, professor associado de psicologia em Princeton, divulgou em sua conta no Twitter um currículo em que relata apenas as ocasiões dos cargos que disputou e não levou, dos prêmios que não ganhou, ensaios que foram rejeitados por publicações acadêmicas e pedidos de financiamento de pesquisas que não foram aprovados.

Com a iniciativa, Haushofer recebeu apoio de colegas, estudantes e centenas de usuários de redes sociais.

Universidade de Princeton
O professor Haushofer disse que seu currículo de fracassos conseguiu mais sucesso que seus trabalhos acadêmicos

“Fracasso em muitas coisas que tento fazer. Mas, frequentemente, estas decepções são invisíveis enquanto os sucessos sempre são notados”, diz o professor na introdução de seu “currículo de fracassos”.

Formato e categorias

Haushofer elaborou o documento utilizando o formato conhecido dos currículos e dividindo-o em categorias, como “programas de estudo para os quais não me qualifiquei”, “cargos acadêmicos e bolsas que não consegui” e assim por diante.

Em uma última categoria, que chamou de “metafracasso”, Haushofer incluiu um pouco de humor.

“Este maldito CV de fracassos recebeu muito mais atenção do que todo o meu trabalho acadêmico.”[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Desde que publicou a lista, na semana passada, o psicólogo – que também tem doutorado em economia – já recebeu centenas de cumprimentos por ter dado a todos “uma grande lição”.

Muitos afirmaram que Haushofer é um “otimista”, “inspirador” e “inovador”.

Convite

Getty
A Universidade de Princeton é considerada uma das melhores dos EUA, junto com outras instituições como Harvard e Yale

O “currículo de fracassos” de Haushofer foi inspirado em um artigo da neurobióloga Melanie Stefan, da Universidade de Edimburgo, na Escócia, publicado na revista Nature em 2010.

“Faça seu próprio currículo de fracassos. Você verá que ele será seis vezes maior do que um currículo normal. Mas você vai se lembrar de verdades perdidas, a essência do que significa ser um cientista e pode ser que você inspire um colega para que ele esqueça a rejeição e comece de novo”, escreve ela no texto, pensando em uma forma de lidar com experiências de rejeição na vida acadêmica ou profissional.

Haushofer contou em entrevista ao jornal americano The Washington Post que seguiu o conselho de Stefan e registrou por escrito, em 2011, todas as vezes em que fracassou em sua carreira.

O objetivo era enviar o documento para um colega que estava passando por um momento ruim.

Mas, na semana passada, Haushofer decidiu tornar o documento público em sua conta no Twitter.

“Só espero que isto seja uma fonte de perspectiva (para outras pessoas) quando as coisas não estejam caminhando tão bem, especialmente para os estudantes e jovens pesquisadores”, afirmou o professor ao The Washington Post.

Currículos de graça na Internet

10 sites para buscar emprego de graça na web

Quer cadastrar ou buscar vagas de graça na rede? A INFO selecionou 10 opções para você que procurar desde o primeiro até uma recolocação profissional.

Colocar um currículo na rede é fácil, a parte difícil é divulgá-lo junto as empresas que pleiteiam os candidatos. As empresas a seguir oferecem serviços gratuitos de visualização de vagas e cadastro de CVs, além de fazer indicações para empresas. Confira.

-Empregos.net

O site oferece serviços de busca de empregos e cadastro de currículos gratuitamente. Para manter suas informações no site, é necessário atualizá-las pelo menos uma vez a cada seis meses.

Para participar, basta fazer o cadastro no site e preencher as informações sobre o seu CV, que ficarão disponíveis para as empresas interessadas. A busca de vagas é bem simples. Basta preencher dados, inserir as palavras chaves e definir uma área de atuação.

-CIEE

O Centro de Integração Empresa-Escola funciona a 45 ajudando alunos a ingressarem no mercado. No ar a bem menos tempo, o site funciona como um portal de serviço para alunos e instituições parceiras.

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]”O maior objetivo do CIEE é encontrar, para os estudantes de nível médio, técnico e superior uma oportunidade de estágio que os auxiliem a colocar em prática tudo o que aprenderam na teoria”, informa o site.

Entre os recursos disponíveis estão agendas de eventos que vão desde palestras motivacionais até apresentações específicas, como inteligência mercadológica e gerenciamento de negócios.

-Curriculum.com.br

A Curriculum adquiriu um nome respeitável entre os sites de reposicionamento profissional. Segundo o site, são quase cinco milhões de currículos cadastrados nos bancos de dados da empresa.

Uma das vantagens oferecidas pelo site é a variedade de ferramentas e dicas que ajudam a formular bons currículos, com simplicidade e organização.

Segundo a empresa, ela é a primeira a oferecer o serviço gratuito de cadastro e consulta de empregos, no ar há 8 anos.

-Vagas

O Vagas é outro site que conquistou respeito na área de carreira com seus serviços de cadastro de currículos e pesquisa de vagas gratuitos.

Entre os serviços disponíveis estão a candidatura online às vagas, convites e contatos de empresas, histórico de candidaturas, monitoração de vagas e controle de privacidade.

-Monsterbrasil.com

Mediante cadastro gratuito, os credenciados no site do Monster para o Brasil podem buscar uma nova colocação, além de encontra conteúdo de qualidade para melhorar a sua vida profissional.

Os usuários ganham acesso a uma rede social onde é possível trocar idéias com outros candidatos e até discutir formas de melhorar seu currículo. Além disso, é possível acessar diversos artigos sobre carreira e interesses profissionais.

-CEAT

O Centro de Atendimento ao Trabalhador pode não oferecer muitas vagas e oportunidades em tecnologia, mas é uma boa opção para quem quer arranjar uma vaga no mercado.

O serviço foi criado em 2002, e conta com serviços de consulta de currículos e vagas online.

-Estagiários

O Estagiários.com oferece vagas em aproximadamente 13.876 empresas que utilizam o site para encontrar profissionais.

Segundo a empresa, o currículo aparece imediatamente no banco de dados do site, ficando disponível para avaliação. O painel de vagas permite que os interessados enviem suas informações para os profissionais de RH, o que pode agilizar o processo de contratação.

Além disso, o site oferece dicas sobre como agir em entrevistas de emprego e controlar a ansiedade.

-Empregos.com.br

Com mais de 6.000 vagas de empregos listadas para a área de TI, o site tem uma estrutura sólida e bons recursos de busca de vagas e cadastro de currículos.

Lançado em 1998, ele também oferece um canal de curso para os interessados, além de um modelo de currículo interativo que passa as alterações automaticamente para as empresas que o consultaram.

-Nube

O Núcleo Brasileiro de Estágios é responsável por integrar estudantes, instituições de ensino e empresas. Seu site disponibiliza milhares de oportunidades publicadas pelas companhias.

Um dos diferenciais do Nube são os serviços de orientação profissional oferecidos por profissionais de RH, que envolvem dicas sobre entrevistas de emprego e sobre as exigências do mercado de trabalho.

Os currículos recebidos são arquivados e separados por áreas, para facilitar as buscas feitas pelas empresas.

-Redes Sociais

Algumas podem não ser tão equipadas quanto os sites de empregos, mas oferecem comunidades e grupos focados em vagas e até análise de currículos.

Entre elas estão nomes como LinkedIn, Plaxo, Indica e Ecademy. Todas oreferem espaço de atualização de currículos, informações sobre empresas, contatos e permitem que empresas associadas confiram seus dados na web.

James Della Valle/INFO Online

Galvão Bueno e o currículo que circula na internet

A gaiatice dos Tupiniquins não tem limites. Depois que foi revelado que o currículo da ministra Dilma Rousseff estava, digamos, recheado com vento, outros currículos começaram a circular na rede. O mais recente tira um ‘sarro’ no Galvão Bueno. Olhem só:

Formação acadêmica
2004 – 2006 Doutorado em Física.
Título: Efeitos fluido-dinâmicos em objetos de caráter esférico
Orientador: Arnaldo David Cezar Coelho.

2002 – 2004 Mestrado em Engenharia eletrônica.
MIT – Massachusetts Institute of Technology, MIT, Estados Unidos.
Título: Sensores eletrônicos aplicados ao esporte
Orientador: Paulo Roberto Falcão.

1995 – 2001 Graduação em Medicina
Título: Estudos análogos sobre caixa craniana e massa encefálica.
Orientador: Cleber Tadeu Machado.

Idiomas
Português: Compreende Pouco, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Polonês: Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Turco: Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Croata: Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Chinês: Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Guarani: Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Dilma Rousseff e Celso Amorim têm currículos acadêmicos falsos

Dilma deve uma explicação

Reportagem na próxima [edição da revista] “Piauí” questiona o currículo de Dilma divulgado pelo site da Casa Civil. Ali se informa que ela é mestre em teoria econômica e doutoranda em economia monetária e financeira pela Unicamp. A universidade disse à revista que não há registro de matrícula no mestrado e que o doutorado foi abandonado.

De Renata Lo Prete – Folha de S. Paulo


Celso Amorim: Traído pela ambição

Depois do post sobre a pós-graduação que o neto de José Sarney diz ter feito, mas não fez, recebi várias dicas de personagens que também ostentam títulos que não têm.

Um deles é o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim. Seu currículo na página do Itamaraty na internet diz que o chanceler tem doutorado em ciência política pela London School of Economics (LSE).

Em artigos para a imprensa, o ministro também usa o título “doutor em ciência política pela LSE”. Mas a informação que obtive da própria escola, por email, é que Amorim nunca concluiu seu doutorado.

Em resposta ao meu pedido de informações, a LSE enviou um link para a transcrição de uma palestra feita por Amorim em 2006 na universidade.

Em Londres, ele passou boa parte de sua fala se justificando: “nunca terminei meu doutorado, provavelmente por causa do meu excesso de ambição à época. O tempo da academia e da burocracia não coincidiram, então fui transferido para Londres antes que pudesse terminá-lo”.

Estranho, né? Por que será que Amorim diz aos brazucas que é doutor se a história, como ele contou para os ingleses, é bem diferente?

do blog Esquerda, direita e centro – Por Malu Gaspar