Copa do Mundo – Jogadores da seleção brasileira em todas as copas

Lista de clubes brasileiros que cederam jogadores para a seleção em todas as Copas:

01) Botafogo – 46
02) São Paulo – 42
03) Flamengo – 33
04) Vasco – 32
05) Fluminense – 30
06) Palmeiras e Santos – 24
08 ) Corinthians – 23
09) Cruzeiro – 11
10) Atlético-MG – 10
11) Internacional – 8
12) Grêmio – 7
13) Portuguesa – 6
14) Ponte Preta e São Cristóvão – 5
16) Bangu – 4
17) América – 3
18) Americano (RJ), Atlético-PR, Goytacaz (RJ), Guarani, Portuguesa Santista e Ypiranga (Niterói-RJ) – 1

Presença de jogadores atuando no estrangeiro na seleção brasileira em Copas

1930 – 24 jogadores atuavam no Brasil
1934 – 17 jogadores no Brasil e um do exterior (Araken – Nacional de Montevidéu)
1938 – 22 jogadores no Brasil
1950 – 22 jogadores no Brasil
1954 – 22 jogadores no Brasil
1958 – 22 jogadores no Brasil
1962 – 22 jogadores no Brasil
1966 – 22 jogadores no Brasil
1970 – 22 jogadores no Brasil
1974 – 22 jogadores no Brasil
1978 – 22 jogadores no Brasil
1982 – 20 jogadores no Brasil, um na Espanha (Dirceu) e um na Itália (Falcão)
1986 – 20 jogadores no Brasil e dois jogadores na Itália (Edinho e Júnior)
1990 – 10 jogadores no Brasil, um na Alemanha (Jorginho), cinco em Portugal (Ricardo Gomes, Branco, Valdo, Silas e Aldair), quatro na Itália (Dunga, Careca, Alemão e Müller), um na Holanda (Romário) e um na França (Mozer)
1994 – 10 jogadores no Brasil, dois na Itália (Taffarel e Aldair), três na Alemanha (Jorginho, Dunga e Paulo Sérgio), dois no Japão (Ronaldão e Leonardo), três na Espanha (Bebeto, Mauro Silva e Romário) e dois na França (Márcio Santos e Raí)
1998 – 9 jogadores no Brasil, seis na Itália (Aldair, André Cruz, Cafu, Edmundo, Leonardo e Ronaldo), dois no Japão (César Sampaio e Dunga), três na Espanha (Giovanni, Rivaldo e Roberto Carlos), um em Portugal (Doriva) e um na Alemanha (Emerson)
2002 – 13 jogadores no Brasil, quatro na Itália (Cafu, Júnior, Ronaldo e Roque Júnior), um na Alemanha (Lúcio), dois na França (Edmílson e Ronaldinho Gaúcho) e três na Espanha (Denílso, Rivaldo e Roberto Carlos)
2006 – 3 jogadores no Brasil (Rogério Ceni, Mineiro e Ricardinho), seis na Itália (Adriano, Cafu, Dida, Emerson, Kaká e Júlio César), quatro na Alemanha (Gilberto, Juan, Lúcio e Zé Roberto), cinco na Espanha (Cicinho, Roberto Carlos, Robinho, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho) um em Portugal (Luisão), um na Inglaterra (Gilberto Silva) e dois na França (Fred e Juninho Pernambucano)
2010 – 3 jogadores no Brasil (Gilberto, Kleberson e Robinho), oito na Itália (Doni, Felipe Melo, Juan, Júlio César, Júlio Baptista, Lúcio, Maicon e Thiago Silva), quatro na Espanha (Daniel Alves, Kaká, Luis Fabiano e Nilmar), dois em Portugal (Luisão e Ramires), dois na Alemanha (Grafite e Josué), um na França (Michel Bastos), um na Inglaterra (Gomes), um na Turquia (Elano) e um na Grécia (Gilberto Silva)

Jovem morreu em navio asfixiada com o próprio vômito

O Laudo indica que a jovem morreu “afogada” no próprio vômito, resta saber o que ela consumiu e quando consumiu, este laudo ainda não ficou pronto.

Leia abaixo:

Isabella Baracat Negrato, 20, passou mal em cruzeiro em 19 de dezembro. 

Delegado da Polícia Federal diz que vai apurar as responsabilidades.

O laudo elaborado pelo Instituto Médico-Legal (IML) de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, apontou que Isabella Baracat Negrato, de 20 anos, sofreu uma asfixia por aspiração de líquido – no caso, o próprio vômito -, o que resultou em sua morte, segundo o delegado Eduardo Marcondes do Amaral, da Polícia Federal do município do litoral. Ele disse que recebeu o laudo na noite da quinta-feira (22).

A jovem morreu a bordo de um cruzeiro universitário, no dia 19 de dezembro, em Ilhabela, também no litoral norte.

Os resultados dos exames que irão apontar se a jovem consumiu bebidas alcoólicas ou entorpecentes ainda não ficaram prontos, segundo o delegado. 

“Mas estes resultados não vão fazer diferença. Vamos continuar a investigar para apurar as responsabilidades”, afirmou. A Polícia Civil de São Sebastião também abriu inquérito para investigar a morte de Isabella, considerada suspeita.

Fonte: G1