Tópicos do dia – 01/04/2012

09:10:00
Corrupção: aliado do Ministro da Saúde envolvido em suborno

Nesta semana, além da matéria de capa “O mistério renovado do santo sudário”, a revista Veja traz reportagem sobre como a disputa política pelo comando de hospitais federais motivou jogadas sórdidas, envolvendo deputados federais e um aliado fiel do ministro Alexandre Padilha (Saúde).
Como pano de fundo, a velha disputa de espaço entre PT e PMDB. O aliado do ministro é Edson Pereira de Oliveira, que acompanha Padilha há duas décadas.

Em dezembro, ele deixou o cargo de assessor especial de Padilha alegando razões pessoais, mas a verdade é que caiu por causa da pressão de parlamentares fluminenses. Oliveira poderia ter resistido se não fosse por um detalhe: havia recebido R$200 mil de propina, transferidos em depósitos separados, de emissários de um grupo suspeito de desvios milionários em hospitais do Rio. O suborno foi pago a Edson para que o bando continuasse com um canal aberto junto ao ministério. Os depósitos bancários comprovam que os pagamentos foram feitos em junho de 2011.

Entre os depositantes, estão empregados de uma empresa farmacêutica que recebeu R$3,8 milhões da União desde 2009 – parte deles graças a contratos com hospitais universitários do Rio de Janeiro. Os R$200 mil cobriram uma dívida de campanha de Edson, que havia concorrido nas eleições municipais de 2008. Veja localizou Valsido de Souza, um dos laranjas de Oliveira para receber o pagamento. Ele confirma: “Eu recebi para pagar a dívida de campanha dele”.

09:20:30
Ação entre amigos: projeto de Demóstenes no Senado virou rentável negócio de Cachoeira
Reportagem de Vinicius Sassine, no Correio Braziliense, mostra que uma das principais bandeiras de Demóstenes Torres (DEM-GO) no Senado serviu a um dos ramos de negócio de Carlinhos Cachoeira.

Amigo íntimo do bicheiro/empresário, o senador foi relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do projeto que alterou o Código Penal e a Lei de Execução Penal para permitir o monitoramento eletrônico de presos por meio de pulseiras ou tornozeleiras eletrônicas. Demóstenes incluiu uma emenda no texto que ampliou a possibilidade de uso dos equipamentos.

Diálogo telefônico usado pela Polícia Federal (PF) para a Operação Monte Carlo, obtido pelo Correio, revela que Cachoeira intermediou a compra de 2 mil tornozeleiras eletrônicas, em maio do ano passado: “Carlinhos pede para pegar um negócio em Brasília, 2 mil peças, tornozeleiras de presídios”, cita a PF na transcrição da conversa entre o bicheiro e um funcionário.

Ex-secretário de Segurança Pública e ex-procurador-geral de Justiça em Goiás, Demóstenes é um contumaz defensor do monitoramento eletrônico de detentos com alta periculosidade. Em 2010, pediu apoio aos líderes partidários no Senado para aprovarem o Projeto de Lei nº 175, de 2007, relatado por ele na CCJ. A proposta foi aprovada em maio de 2010 e sancionada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva no mês seguinte.

09:36:43
Mais um ministro na mira de D. Dilma.
Esquenta a frigideira sob Gilberto ‘Leaks” Carvalho, Secretário Geral da Presidência da República. D. Dilma já está ao pé do fogão.

10:01:35
Brasil: da série “perguntar não ofende”.
Por que o banco do Brasil alega “sigilo” para não revelar as condições de financiamento para a construção do Estádio do Corinthians?

13:10:20
Lei seca. Hospitais econonizam 4,5 milhões de reais.
Apesar da resistência dos pinguços e dos que não conseguem ver além dos próprio interesses, desde a vigência da leiseca, os ganhos sociais, materiais e principalmente de vidas, vais demonstrando a importência monumental da medida.
Aos que argumentam que a lei os proíbe de beber, convém lembrar que não está proibido beber. O que está proibido, e sempre esteve, é dirigir alcoolizado. O resto, é bafo!

13:23:51
Brasil: da série “o tamanho do buraco”.
1. 75% dos brasileiros nunca foram a uma biblioteca. Algo em torno de 142.500.00 de Tupiniquins.
2. Isso equivale a 20% da população da Europa, ou como se toda a população da Alemanha e da Itália jamais entrasse em uma biblioteca.
Putz!


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Copa do Mundo – Jogadores da seleção brasileira em todas as copas

Lista de clubes brasileiros que cederam jogadores para a seleção em todas as Copas:

01) Botafogo – 46
02) São Paulo – 42
03) Flamengo – 33
04) Vasco – 32
05) Fluminense – 30
06) Palmeiras e Santos – 24
08 ) Corinthians – 23
09) Cruzeiro – 11
10) Atlético-MG – 10
11) Internacional – 8
12) Grêmio – 7
13) Portuguesa – 6
14) Ponte Preta e São Cristóvão – 5
16) Bangu – 4
17) América – 3
18) Americano (RJ), Atlético-PR, Goytacaz (RJ), Guarani, Portuguesa Santista e Ypiranga (Niterói-RJ) – 1

Presença de jogadores atuando no estrangeiro na seleção brasileira em Copas

1930 – 24 jogadores atuavam no Brasil
1934 – 17 jogadores no Brasil e um do exterior (Araken – Nacional de Montevidéu)
1938 – 22 jogadores no Brasil
1950 – 22 jogadores no Brasil
1954 – 22 jogadores no Brasil
1958 – 22 jogadores no Brasil
1962 – 22 jogadores no Brasil
1966 – 22 jogadores no Brasil
1970 – 22 jogadores no Brasil
1974 – 22 jogadores no Brasil
1978 – 22 jogadores no Brasil
1982 – 20 jogadores no Brasil, um na Espanha (Dirceu) e um na Itália (Falcão)
1986 – 20 jogadores no Brasil e dois jogadores na Itália (Edinho e Júnior)
1990 – 10 jogadores no Brasil, um na Alemanha (Jorginho), cinco em Portugal (Ricardo Gomes, Branco, Valdo, Silas e Aldair), quatro na Itália (Dunga, Careca, Alemão e Müller), um na Holanda (Romário) e um na França (Mozer)
1994 – 10 jogadores no Brasil, dois na Itália (Taffarel e Aldair), três na Alemanha (Jorginho, Dunga e Paulo Sérgio), dois no Japão (Ronaldão e Leonardo), três na Espanha (Bebeto, Mauro Silva e Romário) e dois na França (Márcio Santos e Raí)
1998 – 9 jogadores no Brasil, seis na Itália (Aldair, André Cruz, Cafu, Edmundo, Leonardo e Ronaldo), dois no Japão (César Sampaio e Dunga), três na Espanha (Giovanni, Rivaldo e Roberto Carlos), um em Portugal (Doriva) e um na Alemanha (Emerson)
2002 – 13 jogadores no Brasil, quatro na Itália (Cafu, Júnior, Ronaldo e Roque Júnior), um na Alemanha (Lúcio), dois na França (Edmílson e Ronaldinho Gaúcho) e três na Espanha (Denílso, Rivaldo e Roberto Carlos)
2006 – 3 jogadores no Brasil (Rogério Ceni, Mineiro e Ricardinho), seis na Itália (Adriano, Cafu, Dida, Emerson, Kaká e Júlio César), quatro na Alemanha (Gilberto, Juan, Lúcio e Zé Roberto), cinco na Espanha (Cicinho, Roberto Carlos, Robinho, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho) um em Portugal (Luisão), um na Inglaterra (Gilberto Silva) e dois na França (Fred e Juninho Pernambucano)
2010 – 3 jogadores no Brasil (Gilberto, Kleberson e Robinho), oito na Itália (Doni, Felipe Melo, Juan, Júlio César, Júlio Baptista, Lúcio, Maicon e Thiago Silva), quatro na Espanha (Daniel Alves, Kaká, Luis Fabiano e Nilmar), dois em Portugal (Luisão e Ramires), dois na Alemanha (Grafite e Josué), um na França (Michel Bastos), um na Inglaterra (Gomes), um na Turquia (Elano) e um na Grécia (Gilberto Silva)

Fausto De Sanctis. Juiz não será processado pelo TRF São Paulo

O Juiz Fausto De Sanctis, está livre de um processo administrativo que lhe era movido no caso envolvendo a MSI e o Corinthians.

O órgão especial do Tribunal Regional Federal da 3ª região rejeitou, por 11 votos a 4, o primeiro pedido de abertura de processo administrativo disciplinar contra o juiz da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, Fausto Martin De Sanctis.

O magistrado foi acusado pelo corregedor do tribunal, André Nabarrete, de descumprir uma ordem do Supremo Tribunal Federal o processo que investiga a parceria MSI-Corinthians.

A maioria dos desembargadores rejeitou a acusação com o argumento de que De Sanctis cumpriu a decisão.

Além disso, os desembargadores lembraram que nem o próprio ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Melllo, autor da sentença, havia reclamado da atuação do juiz.

Ronaldo fenômeno não se separou.

ronaldo-fenomeno-nao-se-separou

Fenômeno diz que continua com Maria Beatriz, mãe de sua filha

Ronaldo ainda não voltou a driblar zagueiros. Mas, vivendo em São Paulo, começa a lidar com a marcação dedicada a celebridades. Cada detalhe da sua vida gera repercussão. Na manhã desta quinta-feira, o jornal carioca “Extra” publicou uma nota  dizendo que o jogador teria se separado de sua noiva, Maria Beatriz Anthony. Porém, o Fenômeno garante que não está solteiro:

– Não me separei. Não existe nada disso – disse o atacante do Corinthians ao GLOBOESPORTE.COM.

Ronaldo e Bia são pais de Maria Sofia, que nasceu no dia 24 de dezembro do ano passado. Após acertar com o Timão, o Fenômeno mudou-se para São Paulo, mas a noiva continua morando no Rio de Janeiro.

Na última segunda-feira, o atacante foi liberado pela diretoria do Corinthians para faltar o treino em São Paulo e viajar ao Rio para registrar Maria Sofia. Segundo a assessoria de imprensa de Ronaldo, o craque passou o final de semana com Bia para comemorar o aniversário de um mês da filha.

do Globo Esporte

Ronaldo fenômeno separado, cai na farra, veja foto

fenomeno-ronaldo-separado-caia-na-farra-em-sao-paulo-veja-foto

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]O jogador Ronaldo Fenômeno se separou de Bia Anthony, mãe de sua filha caçula, Maria Sofia. Segundo um amigo do Fenômeno, ele estava “sufocado” com o noivado e já não se sentia compromissado desde a sua mudança para São Paulo. Não foi por acaso que Ronaldo protagonizou cenas calientes na boate Pink Elephant, em São Paulo. As imagens foram exibidas, ontem, pelo programa “Bom dia mulher” e cedidas gentilmente pela RedeTV!. Nas imagens, ele aparece beijando duas mulheres na boca. Uma delas chega a colocar as pernas sobre o ombro do jogador.

“Bia e Ronaldo têm uma relação amigável. Conversam ao telefone, ele vê a filha pela câmera e dá conforto para elas. Mas o Ronaldo está solteiro e essa decisão partiu dele”, explicou uma pessoa próxima ao jogador. Em comum acordo, Bia ficou com o apartamento do craque, no condomínio Golden Green, na Barra, que vale cerca de R$ 1,5 milhão.

ronaldo-protagonizou-cenas-calientes-na-boate-pink-elephant-em-sao-paulo

Clique para ampliar
Foto do Ronaldo na entrada da Boate
Pink Elephant

Os pais e os dois irmãos de Bia Antony, que moravam em Brasília, já estão hospedados no imóvel. Ronaldo não vem ao Rio há 20 dias. A família do jogador visita com frequência a menina. Inclusive, esteve presente no aniversário de um mês do bebê, que foi comemorado com uma pequena festa, no sábado. Bia até cogitou a hipótese de ir morar com o jogador em São Paulo, mas a ideia foi vetada pelo Fenômeno, que continua morando em um hotel.

A RedeTV! comprou as imagens por R$ 1 mil de um cliente da boate. O vídeo tem cerca de nove minutos. Em um dos momentos do vídeo, os frequentadores da danceteria gritam “Timão, timão“, em referência ao time do jogador, o Corinthians. Logo depois, Ronaldo agradece, pelo microfone, a manifestação.

Ronaldo e Bia se conheceram em janeiro de 2007. Em poucos meses, os dois começaram a morar juntos na Itália. Com a mudança do jogador para o Brasil, Bia o acompanhou. Eles chegaram a se separar, em maio do ano passado, quando Ronaldo se envolveu no escândalo com travestis.

do Extra GLOBO

Olhe essa – Copa do mundo, CPI e CBF

Enquanto as obscuras contas dos suspeitos superfaturamentos envolvidos nas obras para a realização do recente Pan do Rio, não são questionadas, é preciso ficar atento com o que vem por aí para a copa 2014.

Para que os brasileiros, não choremos derrotas cívicas – muito mais dolorosas para a nação que as são as esportivas para o povo – leia o que publica a Folha de São Paulo.

CPMI do Corinthians
Parlamentares retiram assinaturas

Surtiu efeito a ameaça da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de que uma CPI a respeito da parceria do Corinthians com um grupo estrangeiro abalaria a imagem do Brasil como organizador da Copa do Mundo de 2014. Até o fim da tarde de hoje, 75 deputados (os nomes ainda estão sendo conferidos pela direção da Câmara) e quatro senadores voltaram atrás e retiraram seus nomes do requerimento de criação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigará o clube paulista.

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR), autor do pedido da abertura da CPMI, fez um apelo em plenário para que o Congresso não ceda às pressões da CBF:

– É uma interferência indevida, que afronta o Congresso Nacional. É compatível com a dignidade da função parlamentar sucumbir diante de uma pressão dessa natureza? Estamos tentando investigar crimes contra a ordem tributária nacional, contra o sistema financeiro nacional. E o Sr. Ricardo Teixeira quer impedir. Por quê? Quem teme tem o que esconder. E com certeza querem esconder o muito que fazem em matéria de corrupção no futebol brasileiro-, disse Dias.

Uma CPMI só é instalada depois que ela é lida em sessão conjunta (Senado e Câmara) do Congresso Nacional. Até lá, os parlamentares podem retirar ou incluir seus nomes no requerimento de criação.

Os senadores que recuaram do pedido de criação da CPMI até o momento: Flexa Ribeiro (PSDB-PA), Cícero Lucena (PSDB-PB), Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) e Aldemir Santana (DEM-DF).

– Fiz uma análise melhor do assunto e como Brasília está concorrendo com outras capitais para ser uma das sedes da Copa do Mundo de 2014, resolvi retirar meu nome. Isso para evitar uma analogia entre uma possível recusa de Brasília como cidade-sede e meu envolvimento com a CPI. Não fui coagido pela CBF, nem pelo governador José Roberto Arruda-, justificou Aldemir Santana.

– Cabe à Polícia Federal deliberar sobre crime tributário -, explicou Cícero Lucena no documento que enviou à Mesa Diretora do Senado para que fosse retirado seu nome do requerimento.

– Fui procurado por um representante da CBF em Brasília, de nome Vandenberg, que me fez o pedido. Na época estava-se comentando que a CPI poderia atrapalhar o Brasil na escolha do país-sede para a Copa-, revelou Garibaldi Alves, que garante que retirou seu nome do requerimento há quase um mês.

Olhe essa – Circula na rede – Cep e Corinthians.

Tá circulando na rede. Para quem gosta de coincidências, e/ou, é adepto de teorias conspiratórias, essa é um “prato cheio”.

Entre no site dos Correios e digite na busca do Cep: 08383-015 e clique ok.

Olha o que aparece:

Cep dos Correios e o Corinthians.