Anastácia – Versos na tarde – 14/01/2014

Contrato de separação
Anastácia¹

Olha, essa saudade
Que maltrata o meu peito
É ilusão
E por ser ilusão é mais difícil de apagar

Ela vai me consumindo lentamente
Ela brinca com meu peito
E leva sempre a melhor

Eu quis fazer com ela um contrato de separação
Negou-se, então, a aceitar
Sorrindo da minha ilusão

Só tem um jeito agora
É tentar de vez me libertar
Brigar com a lembrança
Pra não mais lembrar

¹Lucinete Ferreira
* Recife, PE. – 1943 d.C

Esse poema foi musicada por Dominguinhos e foi gravada pela Nana Caymmi.
Vídeo com interpretação de Nana Caymmi


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]