Carlos Drummond de Andrade – Poesia

Acordar, Viver Carlos Drummond de Andrade   Como acordar sem sofrimento? Recomeçar sem horror? O sono transportou-me àquele reino onde não existe vida e eu quedo inerte sem paixão.   Como repetir, dia seguinte após dia seguinte, a fábula inconclusa, suportar a semelhança das coisas ásperas de amanhã com as coisas ásperas de hoje?   … Continued

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: , ,

Carlos Drummond de Andrade – Poesia

Para o sexo a expirar Carlos Drummond de Andrade   Para o sexo a expirar, eu me volto, expirante. Raiz de minha vida, em ti me enredo e afundo. Amor, amor, amor – o braseiro radiante que me dá, pelo orgasmo, a explicação do mundo.   Pobre carne senil, vibrando insatisfeita, a minha se rebela … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: ,

Carlos Drummond de Andrade – Versos na tarde – 30/07/2017

Ausência Carlos Drummond de Andrade ¹ Por muito tempo achei que a ausência é falta. E lastimava, ignorante, a falta. Hoje não a lastimo. Não há falta na ausência. A ausência é um estar em mim. E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços, que rio e danço e invento exclamações alegres, porque a ausência, … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , , ,

Carlos Drummond de Andrade – Versos na tarde – Poesia 22/042017

A Máquina do Mundo Carlos Drummond de Andrade E como eu palmilhasse vagamente uma estrada de Minas, pedregosa, e no fecho da tarde um sino rouco se misturasse ao som de meus sapatos que era pausado e seco; e aves pairassem no céu de chumbo, e suas formas pretas lentamente se fossem diluindo na escuridão … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,

Drummond – Versos na tarde – 28/01/2017

A Máquina do Mundo Carlos Drummond de Andrade¹ E como eu palmilhasse vagamente uma estrada de Minas, pedregosa, e no fecho da tarde um sino rouco se misturasse ao som de meus sapatos que era pausado e seco; e aves pairassem no céu de chumbo, e suas formas pretas lentamente se fossem diluindo na escuridão … Continued

Postado na categoria: Padrão - Palavras chave: , , ,

Carlos Drummond de Andrade – Versos na tarde – 09/12/2016

Desejo Carlos Drummond de Andrade¹ Desejo a você … Fruto do mato Cheiro de jardim Namoro no portão Domingo sem chuva Segunda sem mau humor Sábado com seu amor Filme do Carlitos Chope com amigos Crônica de Rubem Braga Viver sem inimigos Filme antigo na TV Ter uma pessoa especial E que ela goste de … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,