Temer e Silvério dos Reis

Se o Temer soubesse o que estava por vir, teria renunciado antes de assumir.

Temer,Cunha,Corrupção,Brasil,Blog do Mesquita,Nani

Começou tendo que se curvar ao balcão de negociatas, amorais, para conseguir fatiar os ministérios entre os abutres que pularam fora da imoral e subserviente base de sustentação,  aos 45” do segundo tempo.

Imagine quando tiver que enfrentar as greves e manifestações quando enviar ao Congresso medidas amargas retirando direitos consagrados dos trabalhadores! Quando tiver que conter o desemprego, e a inflação em curto prazo, e não conseguir? Aí verá a fria que entrou! Irá ficar só!

Ou alguém pode confiar na fidelidade de ladravazes oportunista como os Romeros, os Agripinos, os Cunhas, os Cássios… e o resto do bando e tais?

Ele deve saber como ninguém que os aliados de hoje, serão os traidores de amanhã! Ele haverá, como diz o samba, de pagar na mesma moeda a traição – e aqui não entro no mérito do impeachment – que fez à Dona Dilma. Aqui se faz, aqui se paga.

Haverá de provar da própria Cicuta. Esse governo já nasceu morto! Ninguém acredita num político sem voto, sem carisma, sem popularidade e sem caráter.

Dilma disso só teve os votos, e caiu! Imagine esse Silvério dos Reis.

Mesmo às vésperas de ser cassado, o deputado Eduardo Cunha continua dando as cartas. Indicou 0 líder do governo, com biografia pouco recomendável, e agora, negocia a indicação de seu sucessor.

O governo, acuado pelo “centrão”, se curva diante das possíveis ameaças do Eduardo Cunha que, já afirmou que se for cassado, levaria mais de 150 deputados para a “fossas”.

Eduardo Cunha é o Richelieu dessa súcia.


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Considerações sobre a “Constituinte Exclusiva para a Reforma Política”

Muita gente está me perguntando sobre a proposta de um Plebiscito para Constituinte Exclusiva relativa à Reforma Política. 

O Poder Constituinte Originário, que é aquele que de forma soberana, ilimitada e incondicionada, elaborou a Constituição promulgada em 1988, previu de maneira taxativa a possibilidade de alterações de seu texto.

Repito para ser bem claro: previu de maneira TAXATIVA.

“Não há qualquer possibilidade de uma Constituinte Específica para a Reforma Política.

“O Congresso Nacional (e nunca a Presidente da República!) pode convocar um plebiscito acerca de uma nova Assembleia Nacional Constituinte?

Pode sim. Mas nesse caso a Nova Constituinte teria poderes ilimitados e incondicionados para elaborar uma Constituição Inteiramente Nova, e não apenas para modificar o texto existente.

O que a Presidente da República fez foi pura retórica. Ela sabe melhor do que eu que a proposta é inconstitucional.

Lembrem-se: o Povo é titular permanente do Poder Constituinte Originário.

Pode, a qualquer tempo, se dar uma nova Constituição.

Constituinte com poderes originários é incondicional e ilimitada, portanto, não pode ficar restrita à alteração dos dispositivos que versão sobre direitos políticos e eleitorais.

Constituinte com poderes derivados, é limitado e condicionada pelo texto da Constituição em vigor. E o texto em vigor não trata da possibilidade apresentada pela Presidente da República. Simples assim.

Fonte: Blog loboFrontal

Por Fernando Antônio Castelo Branco Sales possui graduação em História pela Universidade Estadual do Ceará, licenciatura plena (2003), graduação em Direito pela Universidade de Fortaleza, bacharelado (2004) e mestrado em Direito Constitucional pela Universidade de Fortaleza (2008). Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Classes Sociais Democracia e Grupos de Interesse, atuando principalmente nos seguintes temas: direito, história e política externa e democracia.


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]