Exemplo típico da manipulação da informação

Não é de hoje que a mídia conservadora age como nos últimos dias e meses. Lembrei de um fato que fui protagonista, em 1987. Um programa na rádio Roquette Pinto, emissora do governo do Estado, todo sábado ao meio dia debatia política internacional.
Nome: Tome Ciência Internacional. Num desses programas fiz uma entrevista em Montevidéu com o ex-capitão Jeronimio Cardoso, que sobrevoava a fazenda de Jango no Uruguai, durante a época inicial do exílio do Presidente deposto.
Pois bem, o programa foi ao ar diretamente de Montevidéu, via telefônica. Fazíamos jornalismo. Findo o governo Brizola, o jornal O Globo acusou o ex governador de ter feito ligações pessoais de Montevidéu creditadas na radio Roquete Pinto.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]
O Globo sabia que era mentira, mas insistiu na cascata com o visível objetivo de incriminar Brizola. Falamos de 1987, deu até inquérito administrativo e ficou comprovado que Brizola não tinha nada a ver com a mentira assacada pelo jornal de Roberto Marinho.
Escrevi para o jornal O Globo esclarecendo tudo, mas o democrático jornal ignorou. Ou seja, não lhe interessa a verdade, mas sim fatos para incriminar quem não reza pela cartilha reacionária da elite brasileira que abomina o povo.
Achei por bem lembrar este fato no momento que que visivelmente se tenta linchar um ex-presidente. Agora, pensem bem, antes de 1979, quando houve a anistia em setembro, os golpistas tentaram de todas as formas incriminar Brizola, mas não conseguiram.
Nem por isso desistiram e uma semana antes de Brizola morrer, o Ali Kamel, diretor executivo de jornalismo da Rede Globo, o mesmo que publicou um livro dizendo que no Brasil não há racismo, escrevia em O Globo que o culpado pela violência no Rio era Brizola.
Agora, os jornalões e telejornalões repetem o mesmo estilo histórico de sempre, que vai do mar de lama ao triplex do Guarujá, passando por um pedalinho em um sítio em Atibaia.
Insistem nas cascatas ao estilo Goebels, o cara da propaganda nazista (uma mentira repetida inúmeras vezes acaba virando uma verdade). Quando tudo se esclarecer e as cascatas caírem por terra, como no caso a Rádio Roquette Pinto em 1987, o esquema Globo vai ignorar.
É o jornalismo “imparcial”, que tem seguidores fiéis, do gênero senso comum, repetindo as  mentiras de O Globo e outros jornalões e telejornalões nas filas de bancos e de supermercados.
São os tais que se comportam como papagaios de pirata. Não raciocinam, não refletem e só reproduzem as baboseiras  de O Globo e da Rede do mesmo nome.
Mas a bem da verdade, não é só O Globo que delira no esquema da perseguição. Outro dia, no portal UOL  Notícias foi divulgada uma mentira absurda que dizia que a Ministra da Saúde da Venezuela, Luziana Melo, afirmara que os venezuelanos escovam os dentes em demasia, três vezes ao dia, o que provocava a falta de pasta de dentes no país.
Pouco depois a mentira caiu por terra. E pior, foi revelado claramente a quantas anda o jornalismo naquele portal associado ao Grupo Folha. Foi eclarecido que a “informação”(entre aspas, claro) não só era mentirosa como foi colhida em um site humorístico venezuelano. Só que na ânasia de queimar o governo venzuelano, UOL Notícias divulgou a piada do site intitulado “Um mundo triangular”, como se fosse uma verdade absoluta.
A mediocridade jornalística não parou aí. Desmentida oficialmente a notícia, o portal publicou o erro meio escondido, talvez com vergonha do jornalismo xinfrim. Os leitores que tomaram conhecimento da “informação” não tiveram conhecimento na mesma proporção do erro confirmado.
Em suma, assim caminha, ou vomita,  a mídia conservadora, que ainda por cima diz a todo momento que faz jornalismo imparcial.
E para finalizar: sugere-se aos que estão tentando apresentar na academia teses de mestrado, doutorado ou pós-doutorado que pesquisem com profundidade o que vem sendo feito pelo chamado jornalismo da mídia conservadora.
Eis um tema que os brasileiros minimamente conscientes aplaudirão quem fizer isso.
Mario Augusto Jakobskind/Tribuna da Imprensa

51 anos sem Constituição soberana, ditadura da Globo e outras mídias continua

Completamos 51 anos sem uma Constituição Soberana fruto de uma Assembléia Nacional Constituinte Soberana e Independente elaborada apenas por Constituintes preparados e não por políticos e partidos ou deputados e senadores como foi a atual congressual e golpista.

Constituição Federal,Blog do Mesquita

Numa Constituinte Soberana e Independente o povo elege constituintes somente para elaborar a nova Constituição e depois convoca-se eleições gerais e ela é dissolvida (sem político profissional e vigarista no meio e apenas cidadãos de bem).

Mas logo após o afastamento dos militares articulado pelas mesmas elites que articularam o golpe de 64 depondo Jango da linha do trabalhismo e de Getúlio Vargas e Brizola, engavetaram as eleições diretas e uma Constituinte Soberana e Independente.

Fabricaram o colégio eleitoral e elegeram Tancredo mas este morreu muito antes da sua posse e cinicamente foram em frente e deram posse ao vice, Sarney, presidente da Arena, o partido do regime militar, sem que o titular tivesse tomado posse, em mais um golpe contra a democracia.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

E quem comandou todo o processo desde o regime militar senão a Globo e as mídias atuais todas fazendo enorme lavagem cerebral no povo levando todos a acreditarem que de fato tínhamos entrado na democracia…para inglês ver apenas.

A choradeira durante a doença e morte e enterro do Tancredo foi a prova da manipulação para tapear ou iludir os brasileiros quanto as armações golpistas sendo preparadas a cada etapa desde que os militares foram botinados pelas elites corruptas de 515 anos no poder, e suas mídias amestradas.

E botinaram os militares devido ao nacionalismo e maior respeito pela legislação trabalhista e queriam a farra ou zona que tem ocorrido nos últimos trinta anos com enorme rotatividade da mão de obra, terceirização, privatização, e agora tentam até regular a terceirização acabando de detonar a CLT trabalhista de Getúlio Vargas, Jango e Brizola.

Em seguida tiraram outro coelho da cartola e bolaram a famigerada constituinte congressual a ser rascunhada por deputados e senadores e não por Constituintes Soberanos e Independentes ou sem deixar o Congresso que vinha desde o regime militar controlando tudo e dando continuidade ao mesmo regime.

Significa que praticamente os mesmos do congresso do regime militar continuaram o mesmo regime rascunhando a constituição atual enquanto deputados e senadores ou legisladores ordinários, das leis comuns.

A função do legislativo ou do Congresso com deputados e senadores seria apenas legislar as leis comuns, ordinárias, abaixo da lei maior que é a Constituição, o norte, o rumo, a bússola da nação, a carta ou lei maior, mas eles enquanto legislavam ordinariamente também deram uma de constituintes e rascunharam a lei maior e acima de todas, misturando alhos com bugalhos gerando a enorme e grave crise atual.

Como puderam elaborarem ao mesmo tempo a lei maior e acima de todas e as leis comuns ou ordinárias, abaixo da Constituição, na maior cara de pau?

Quem deveria ter elaborado a lei maior ou Constituição seria apenas os Constituintes Soberanos e Independentes eleitos para elaborarem a lei maior e acima das demais, acima dos legisladores ordinários ou do Congresso.

E deputados e senadores desta constituinte congressual foram eleitos na esteira do sucesso popular do plano cruzado do governo Sarney, congelando os preços, mas que durou somente mais seis dias após as eleições em mais um golpe contra o povo e a democracia, e as eleição deveria ter sido anuladas pois foi uma farsa ou fraude.

E tais armações golpistas e picaretas somente foram possíveis graças as elites corruptas e a Globo e as mídias traindo a nação e a democracia.

As elites corruptas dispensaram os militares, os tanques, depois que não precisavam mais deles, pois já tinham a GLOBO e as mídias adestradas.

E rascunharam a constituição atual pensando somente neles mesmos, nos políticos e partidos, dando-se poderes para tudo, inclusive atribuindo-se salários, mordomias mil, aposentadorias, etc, como se fossem funcionários públicos, quando não passavam de meros representantes do povo.

E pior ainda chegaram ao cúmulo de se darem poderes até para derrubarem presidentes eleitos pelo povo violando a regra básica da república quanto a inter dependência entre os 3 poderes, executivo, legislativo e judiciário, que devem funcionar harmonicamente mas de forma independente ou sem estarem subordinados a um outro poder da república.

Com a constituição congressual atual significa que o legislativo colocou uma faca no pescoço do executivo como forma de fatiar, queimar, ameaçar, e até derrubar, se não abrir os cofres para os políticos do Congresso como foi o caso de Collor e agora da Dilma.

E mais uma vez a Globo e as mídias em geral fizeram lavagem cerebral no povo e foram coniventes com tais ações golpistas traindo a nação e a democracia.

 

Deixaram armados o dispositivo golpista para ser usado pelas mesmas elites corruptas no poder desde 64 ou desde sempre, e usaram para depor Collor somente para evitar que Brizola fosse o próximo presidente do Brasil, como teria sido, não fosse o golpe.

Depois das trapalhadas do plano Collor este fez acordo com Brizola para apoiá-lo na próxima eleição, querendo resgatar a imagem do trabalhismo do seu avô que foi ministro de Getúlio e seu nome consta inclusive da CLT atual, rompendo o isolamento de Brizola desde a volta do exílio e soltando dinheiro para a despoluição da baia da Guanabara, a construção da linha vermelha e assumiu a escola de tempo integral, o CIEPS, de Darcy Ribeiro e Brizola, a nível nacional.

Brizola sofria ataques cerrados da Globo e das mídias e era isolado pelos governos federais e os militares que lhe negaram até a sigla do velho PTB de Getúlio, Jango e Brizola, razão porque teve que criar o PDT que depois da sua morte desfigurou-se completamente, traindo Brizola e o trabalhismo histórico.

Não tinha como Brizola não ser eleito e Collor estava na metade do mandato que era ainda de 4 anos ou antes de FHC ter comprado a reeleição e torrado as empresas públicas nas privatizações ou privataria ou o maior desvio do dinheiro público já´visto na história mas abafado pelas mesmas elites e suas mídias e pela Globo.

Ainda assim o golpe somente foi possível graças a cumplicidade do PT e da esquerda brotada no asfalto do ABC e cuspindo na história ou em GETÚLIO VARGAS, JANGO E BRIZOLA e no trabalhismo.

Os dois lados golpistas traindo a nação e a democracia eram sociais democratas, ou ex-comunistas e socialistas…

FHC e o PSDB, e o PT e cia, e passaram a dividir o poder desde o golpe há 21 anos…

Embora fiquem aparentando serem diferentes ou um oposição ao outro, conquanto o PSDB certamente acabou tomando um rumo de extrema direita golpista ou neo liberal claro desde que chegou ao poder, traindo o povo e a democracia, graças a GLOBO e as mídias em geral.

E o PT tomou o rumo de direita quando chegou ao poder….

A GLOBO e as mídias das elites corruptas no poder desde o golpe de 64 fizeram o mesmo barulho que fazem agora para derrubar DILMA acusando COLLOR disto e daquilo, até de ler louco e cheirador de cocaína, mas COLLOR foi absorvido depois pelo STF por falta de provas…

Quando deveria ter sido reconduzido ao cargo e os que o acusaram sem provas serem punidos, incluindo a GLOBO e as mídias golpistas, inclusive com o fechamento.

Em 12 anos no poder o PT, embora se diga partidos dos trabalhadores, sequer mudou alguma coisa na estrutura sindical como comentamos em outro texto na Tribuna de Imprensa Online:

SINDICATOS, ENTIDADES DE CLASSE, VÁRIAS ONGS, ASSOCIAÇÕES E ATÉ PARTIDOS FUNCIONAM COMO IGREJAS… SEM DEMOCRACIA

Em resumo ainda não temos democracia efetiva e a ditadura ou o mesmo regime continua intacto há 51 anos graças a GLOBO e as mídias golpistas das mesmas elites corruptas de sempre traindo a nação e a democracia.

O único caminho a seguir em meio ao atoleiro social democrata em que entramos nos últimos 21 anos seria fechar todos os legislativos, inclusive este Congresso golpista, e convocar uma ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE SOBERANA E INDEPENDENTE, para elaborar uma nova Constituição legitima e democrática de fato.

Mas sem permitir que político ou partido algum do regime atual participe e isto dos últimos 20, 30 ou 50 anos, senão melariam tudo novamente.

E não deixar participar ninguém que tenha sido vereador, prefeito, deputado estadual, governador, deputado federal, senador e presidente.

Em resumo os candidatos a disputarem a eleição constituinte seriam independentes de partidos, e sem rádio e tv e sem dinheiro público ou privado, e gente preparada para este trabalho de elaborar uma nova constituição, talvez até exigindo curso superior ou então das áreas jurídicas.

Não convém vacilar ou brincar com algo sério e deixar qualquer um ser eleito para importante missão e acabar avacalhando como aconteceu quando rascunharam a constituição atual com o poder do dinheiro e cobertura da GLOBO e das mídias das elites corruptas desde sempre há 51 anos ou 515 anos.
João Luiz Garrucino/Tribuna da Imprensa

Dilma cai ou não cai já torrou o saco. Jarbas Vasconcelos na Globonews

Dilma,Impeachment,Política,Blog do MesquitaEste assunto quanto a Dilma continuar ou não no cargo começa a cansar pois não parece ter fim nunca.

No último texto já fugimos deste tema e partirmos para pedir uma Assembléia Nacional Constituinte Soberana e Independente, aqui na Tribuna de Imprensa, devido o povo ter se cansado do regime atual podre e falido ou no final da linha, dos últimos trinta anos dos políticos e partidos corruptos e vigaristas e pilantras, calhordas.

Temos que tocar a bola para frente e não ficar focado nisto, dar a volta por cima. Nos distanciar ou ficarmos imunes. Afinal se o barco da Dilma afundar não vamos afundar juntos com ela….Nem morto.

No entanto quanto a continuidade ou não da Dilma vemos duas frentes:

Se analisarmos as reações do mercado, dos empresários, bancos, da imprensa dos EUA e Inglaterra, enfim os que tem bom senso, juízo, razão, etc., parece claro que não haveria mais golpe algum e a Dilma cumpriria o seu mandato tranquilamente até o final.

Afinal realmente se a Dilma é medíocre e burocrata e incompetente nada parece melhorar com o governo entregue aos piratas deste Congresso e pode piorar ainda mais a crise geral ou até explodir de forma a provocar uma intervenção militar. E pode ser que os que alimentam o golpe no fundo apostem em nova intervenção militar…[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Mas não são estes agentes quem irão influir ou votar na derrubada, enfim não é o mundo real ou o mercado ou a sociedade que influiria ou não no golpe, e sim praticamente somente este Congresso da pior qualidade que já tivemos.

Achei bem oportuno ter assistido entrevista na Globonews no programa Diálogos com Mario Sergio Conti com o deputado federal Jarbas Vasconselos do PMDB para sentir a temperatura por dentro.

Ele reafirma a necessidade da deposição ou renuncia da Dilma mas também quer o afastamento do Cunha. Parece que até o lado sério do PMDB não aguenta mais a Dilma, Lula e o PT.

Ele admitiu que o Tribunal de Contas virou instrumento político e que o PMDB controla o mesmo…achei incoerente isto. Significa então dizer que o Tribunal de Contas articulado com o PMDB vai dar um jeito de reprovar as contas para derrubar ela, algo que nunca fez com os presidentes anteriores…

O Jarbas é dos poucos nomes que ainda são respeitados neste meio, e cotado inclusive para substituir Cunha. Ficou claro inclusive que a derrubada do Cunha é questão vital para dar credibilidade a deposição da Dilma em seguida.

Infelizmente o senador Pedron Simon não aguentou mais este meio e aposentou. Tem ainda o senador Cristovão Buarque que pouco tem aparecido nas mídias nacionais.

Teria ainda o Miro Teixeira? Pouco sei dele aqui de SP. O Roberto Requião também inspira respeito. E fora deste circo do Congresso o Ciro Gomes parece transpirar sangue novo e verdade sempre e porreta para enfrentar cobras e lagartos.

Ele, Jarbas, admite que o instrumento incluído na constituição congressual golpista atual permitindo que os legislativos possam fatiar, queimar ou derrubar executivos eleitos pelo povo, além de violar a interdependência entre os três poderes da república, o Executivo, Legislativo e Judiciário, possa ser usado de forma indevida depois da derrubada de Dilma para derrubarem prefeitos e governadores ao sabor dos ventos políticos…

Oras isto já aconteceu e acontece faz tempo….Qualquer executivo se não abrir os cofres para o legislativo acaba isolado ou fatiado ou queimado e derrubado…Os executivos que não foram derrubados até agora são porque abriram as pernas para os legislativos razão da enorme corrupção até agora para todo lado.

Então após a derrubada de Dilma a farra ou zona ou moda vai crescer ainda mais com os legislativos dando golpes e afastando executivos eleitos pelo povo.

Tudo tem sido um puro faroeste faz tempo.

Infelizmente depois da morte do Brizola, o último líder com visão de estadista, somente restaram quase que somente ratos de esgoto, escrotos, calhordas, vigaristas, safados ou pilantras, meliantes, piratas ou salteadores dos cofres públicos.
JOÃO LUIZ GARRUCINO/Tribuna da Imprensa

Lula: a criação de Golbery

Escrevi vários textos, ao longo dos 8 anos desse blog, sobre essa “invenção do Lula”.

Tenho dito, e naturalmente levado na cabeça, que o Lula só foi eleito por que a avenida Paulista precisava de um, vá lá, “esquerdista”, para implementar medidas econômicas que não seriam assimiladas se as fossem de origem de um presidente de direita.

Já para alguns historiadores, Lula foi “criado” como contraposição à liderança de Brizola, que, com a anistia no horizonte, voltaria ao Brasil como um líder fortíssimo entre os trabalhadores.

A “intelligentzia”, planejou muito bem essa complexa operação política/econômica.

Deram um avião e uma pasta de mascate ao Lula, e disseram: vai Lula viajar e ser um “gauche” de vitrine! E aí, colocaram o Henrique Meirelles para governar.
Simples assim!
José Mesquita – Editor


Reflexões sobre Lula, uma liderança criada pelo general Golbery

Ao contrário do que se pensa, Lula não foi contemporâneo de Joaquinzão no sindicalismo.

Lula surgiu com apoio de Golbery e da Federação das Indústria do Estado de São Paulo para tirar de Joaquinzão a liderança que exercia através da CGT (Comando Geral dos Trabalhadores).

Lula não é o ignorante que muitos pensam, senão vejamos: Lula passou em 1968 pelo IADESIL (Instituto Americano de Desenvolvimento do Sindicalismo Livre), escola de doutrinação mantida desde 1963 em São Paulo pelos norte-americanos da ALF-CIO (American Federation of Labor Congresso Industrial Organization), que surgiu em 1955 e é a maior Central Sindical dos EEUU.

Tanto a IADESIL como a ALF-CIO ministram cursos contra-revolucionarios de liderança sindical.

Lula aproximou-se dos militares por intermédio do empresário Paulo Villares (Indústrias Villares).

Posteriormente, em 1972/73, fez um Curso de Sindicalismo na Johns Hopkins University, em Baltimore, nos EEUU. Isso foi registrado no livro “Jogo Duro”, de Mario Garnero, e nunca foi desmentido, por Lula e o PT.

O professor Chico de Oliveira, um dos fundadores do PT, disse no programa “Roda Viva” que ninguém conhece o Lula e que ele não tem caráter. Chico Oliveira deve saber de muita coisa para poder dizer isso.

As idéias de Lula para o sindicalismo são as teses da ALF-CIO.

O sindicalismo brasileiro está sendo dia a dia desfigurado.

Agora mesmo haverá uma reforma da legislação trabalhista que vem para prejudicar os trabalhadores.

Esta é a realidade.
Antonio Santos Aquino/Tribuna da Imprensa 

CPMF: o PT sempre votou contra. Agora é a favor

Algumas importantes lembranças sobre a trajetória do PT, que sempre votou contra a CPMF.

A primeira força política a se opor à CPMF foi o PT, nos governos Itamar e FHC, sempre votando “contra”. Aliás, votaram “contra” até na aprovação da Constituição Federal em1988. A grande questão (que a Dilma inclusive já apontou, para minha surpresa…) é que a CPMF jamais foi usada pra custear a saúde – inclusive no governo Lula.

Particularmente considero um imposto muito interessante – se aplicado exclusivamente na saúde, o que nunca foi feito – pois inclusive ajudou a Receita Federal a rastrear contas-fantasmas. Além do mais, caiu no esquecimento o reajuste – e que reajuste! – das alíquotas do IOF, feito pelo Lula logo após a derrubada da CPMF pelo Senado, para compensar a “perda” da receita com o fim daquela Contribuição.

Em tempos de internet e de redes sociais, é anacrônica a discussão sobre “liberdade de imprensa”. A comunicação é uma atividade empresarial como outra e não vejo maiores diferenças entre o domínio desta atividade por poucos grupos econômicos, como o cartel das empreiteiras, por exemplo, que há décadas controla as obras públicas do país, verdadeiras sócias do Poder, seja por quem exercido. Sobre isso o PT se cala, porque con$ente.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

As “amplas possibilidades de expressão do pensamento” estão consolidadas na Constituição Federal de 1988, no capítulo “direitos e garantias individuais”, art. 5º, Constituição para cuja aprovação não foram computados os votos do PT, que na ocasião, inclusive, expulsou os então deputados Aírton Soares, Bete Mendes e José Eudes, porque votaram a favor de Tancredo Neves contra Paulo Maluf.

Foi o “jornalismo marrom” que desvendou os mistérios de Collor; que deu voz ao caseiro Francenildo; que apurou os dólares na cueca do irmão do Genoíno; que questionou as privatizações da era FHC; que investigou o assassinato do Prefeito Celso Daniel; que obrigou os filhos e netos de Lula a devolverem seus “passaportes diplomáticos”; que investigou as falcatruas de Erenice Guerra e de seu filhotinho, e por aí vai…

As instituições democráticas estão funcionando, temos Ministério Público, Polícia Federal, Judiciário ainda imperfeitos, é certo, mas menos imperfeitos do que a indevida ingerência política, ainda mais desses petistas furiosos. Se a “Veja” e outros veículos praticam jornalismo da pior espécie, que seus dirigentes sejam responsabilizados civil e criminalmente. Onde estão os maciços investimentos no Judiciário? Na Polícia? É uma questão de enfoque.

O controle dos meios de comunicação é uma velha bandeira da “ex-esquerda” (do tempo que era esquerda…), mas aqui deve ser entendido como uma forma de se apropriarem dos “meios de produção” intelectuais para que as falcatruas sejam devidamente acobertadas.

Isso é muito diferente do que Brizola – sozinho – fez, em termos de crítica, porque naquela época os meios de comunicação realmente estavam a serviço das forças reacionárias da ditadura, sem relembrar que a primeira experiência de resistência ao monopólio dos meios de comunicação se deu com a “Cadeia da Legalidade”, comandada pelo então governador do Rio Grande do Sul em 1961, para garantir a posse do vice-presidente Jango, que estava em visita oficial à China, dando tempo para que ele regressasse após a renúncia combinada de Jânio.

Este fato deveria ser reverenciado pelos petistas, que sempre que podem se aliam ao que há de pior na política. Oportuno também lembrar que na campanha para o governo do Estado do Rio, em 1986, Brizola foi proibido de aparecer no horário gratuito do PDT, para apoiar o Darcy Ribeiro. Os advogados do Moreira Franco, à frente o desembargador Marcos Heusi, utilizaram de todos os meios, lícitos e ilícitos, obviamente com o conluio de uma Justiça Eleitoral comprometida, para impedir a presença do Brizola no vídeo.

Em suma, a coisa vai de mal a pior. E dessa gente pode se esperar tudo.

Mário Assis/Tribuna da Imprensa