Fatos & Fotos -14/04/2021

O blues de John Mayall & The Bluesbreakers no meio dia


Se o Senado tem funcionado tão bem no modo online, e nem precisou suspender comissões como fez a Câmara? Por que justo a CPI da pandemia deveria ser presencial? Cabe ao STF respeitar a sua própria dignidade e a nossa limitada inteligência.


Emilio Grau Sala – s/t s/d


São uns monstros!
1.Em Manaus, médicos ignoram protocolos para ministrar nebulização de cloroquina em maternidade
Cinco pacientes morreram, incluindo um bebê prematuro;
2. Uma médica de SP comprou um carregamento de cloroquina, viajou pra Manaus, arrumou um emprego de 5 dias numa maternidade só pra sair distribuindo cloroquina e gravar vídeo da paciente sorrindo após o “tratamento”. O que aconteceu com a paciente? Morreu. Mas o vídeo ainda circula.
Experimento Mengeliano.


Cerâmica de Georges Jeanclos – s/d


Continuando encantando essa manhã de quarta-feira fiquem com Charlie Parker e na minha opinião a mais bela versão de Summertime


Phil Greenwood,Hawksfoot,1973


Georgia O’Keeffe,Cottonwood III, 1944


No dia de hoje, mas em 1912,às 23 h 40, o RMS Titanic colidiu com um iceberg a 650 Km ao largo da Terra Nova.



Foto do dia – Fotografia de Milos-Voji,1960Arte,Fotografia,Milos Voji,1960,Blog do MesquitaPL Blog


Pedido de impeachment contra Alexandre de Moraes, “caiu” para a relatoria de Kassio Nunes. O algoritmo do sorteio do STF é um dos maiores roteiristas do Brasil atual.


Litografia de Aldemir Martins – Cajus s/d


O ex-libris é uma espécie de gravura inserida geralmente nas primeiras folhas de um livro ou na contracapa, contendo o nome ou as iniciais do proprietário e podendo, através de uma imagem ou texto, indicar sua profissão, seus gostos, seu ideário.

Ex-Libris

Por meio do ex-libris é que os bibliófilos, ou os leitores que prezam os seus livros e se orgulham da sua biblioteca, costumam personalizar cada um dos seus volumes. Daí, justamente, a origem do nome: em latim, ex libris significa “dentre os livros de”, “da biblioteca de”.

A expressão – às vezes também se usava ex dono ou ex biblioteca – inscrita no corpo da obra seguida do nome do proprietário, indicava a sua proveniência.


Demanda por energia limpa ameaça uma das regiões mais ricas e férteis na Amazônia


O boom de investidores chineses em 2019 e 2020 desencadeou o caos na extração de Pau-de-balsa no Equador

Poucos meses se passaram desde que de repente, como se nada tivesse acontecido, a chamada febre do Pau-de-balsa arrefeceu no Equador. Mas as consequências de dois anos de extração frenética dessa madeira são visíveis e preocupantes.

A demanda disparou porque investidores chineses, incentivados por um subsídio estatal, chegaram com muito dinheiro em busca de toneladas dessa madeira, usada na fabricação de pás para geradores eólicos.

Investigação revela terras protegidas da Amazônia à venda no Facebook
Desmatamento na Amazônia cresce 9,5% e chega a valor mais alto desde 2008
A urgência em conseguir a matéria-prima e a falta de controle do governo equatoriano diante das restrições devido à pandemia contribuíram para desencadear o caos, dentre outros territórios, na província de Pastaza, uma das áreas de maior riqueza natural da Amazônia e onde se concentram dezenas de milhares de hectares desta espécie.

O boom do Pau-de-balsa encheu o bolso de muitos, mas também deixou problemas para trás.
A extração frenética dos últimos meses ameaçou o habitat de animais protegidos, aumentou a extração ilegal, precarizou o trabalho e dividiu as comunidades indígenas, afirmam diferentes fontes consultadas pela BBC News Mundo, serviço em espanhol da BBC.

“Foi um desastre”, descreve Pablo Balarezo, coordenador de economia florestal da Fundação Pachamama, no Equador.

As comunidades indígenas da região, proprietárias ancestrais de muitos dos hectares onde se extrai o Pau-de-balsa, ativistas e empresários pedem ao Estado que intervenha, regularize mais o setor e o proteja dos anos que alguns temem ser irreversíveis.

O Ministério do Meio Ambiente e Águas do Equador realizou operações para interceptar o deslocamento e a exploração ilegal de Pau-de-balsa, mas várias associações acreditam que o esforço não tem sido suficiente. A BBC News Mundo entrou em contato com o ministério, mas não havia recebido resposta até o momento da publicação desta reportagem.
A falta de controle do Estado durante a pandemia e o aumento da demanda causaram a febre do Pau-de-balsa ao longo do Rio Pastaza, na Amazônia equatoriana

O que é o Pau-de-balsa e para que é usado
O Pau-de-Balsa é uma árvore que cresce nas florestas tropicais, em uma altitude entre 300 e 1.000 metros.

“Na América do Sul, você o encontra na Cordilheira dos Andes, na Amazônia, no Peru, na Colômbia, na Venezuela e no Panamá. Ao norte, você encontra o Pau-de-Balsa na Costa Rica e também no sul do México”, diz Ricardo Ortiz, que se dedica à exportação de Pau-de-Balsa há mais de 25 anos.

Do Pau-de-Balsa se obtém uma madeira leve, e cada árvore oferece um rendimento considerável, uma vez que pode chegar a ter entre 25 e 30 metros de altura. Em geral, ela morre aos 6 ou 7 anos, mas “para tirar o máximo proveito, é derrubada aos 3 ou 4 anos, quando sua madeira atinge a melhor qualidade”, explica Balarezo à BBC News Mundo.

A madeira do Pau-de-Balsa é usada principalmente para fabricar pás de geradores de energia eólica.
O Pau-de-balsa fornece uma matéria-prima leve e forte para a construção de pás de geradores de energia eólica

Ortiz conta que à medida que os países mais ricos buscam fontes renováveis ​​de energia, a demanda por Pau-de-Balsa aumentou no Equador.

“Na última década, ela vem crescendo, mas nada se compara ao que aconteceu nos últimos dois anos, desde que a China entrou com força no mercado. O ano de 2020 foi um frenesi. Ficou fora de controle”, afirma ele à BBC News Mundo.

Febre do Pau-de-balsa
Como diz Ortiz, nos últimos anos a China liberou bilhões em subsídios para incentivar a instalação de painéis solares e geradores de energia eólica em todo o país.

Há muitos geradores eólicos a serem fabricados — e, para isso, é necessário muito Pau-de-Balsa.

O Equador é o maior vendedor de Pau-de-Balsa do mundo. Ortiz estima que o país exporte 75% do total dessa madeira para todo o planeta. China, Estados Unidos e Europa são os principais compradores.

“Em 2019 e 2020, eu vi algo sem precedentes nos 25 anos que estou neste negócio. Os chineses vieram com muito dinheiro para comprar todo o Pau-de-Balsa que pudessem. O preço da matéria-prima triplicou. Muita gente pobre que vive nas áreas de maior concentração da espécie ganhou muito dinheiro”, relata Ortiz.
O preço do Pau-de-balsa triplicou durante a febre de extração de 2019 e 2020

O “frenesi” aumentou ainda mais no segundo trimestre de 2020, quando os lockdowns impostos pela pandemia de covid-19 foram relaxados, a China anunciou a redução dos subsídios e os investidores correram mais do que nunca para se apossar da madeira.

O empresário explica que compradores dos Estados Unidos e da Europa adquirem madeira certificada e cumprem com mais rigor os contratos. Os chineses, diz ele, trabalham mais em ondas e operam de forma um pouco “mais desorganizada”, o que também contribuiu para a enxurrada de demanda.

A necessidade de Pau-de-Balsa e seus lucros inegáveis ​​atraíram muito mais participantes para o negócio do que as empresas tradicionais que já atuavam nele.

As comunidades indígenas também tiram uma renda, e “as máfias fora do Equador atuam como intermediárias e lavam dinheiro para explorar o Pau-de-Balsa”, denuncia Balarezo, da Fundação Pachamama.

Por um pedaço de cerca de um metro e meio dessa madeira, se chegou a pagar entre 10 e 12 dólares.

“Juntou tudo. A demanda, os lucros e a falta de controle do governo devido às restrições da pandemia. Ficou uma bagunça”, acrescenta Balarezo.

Um problema ambiental… e social
A extração do Pau-de-Balsa por si só não é um problema grave de desmatamento. Trata-se de uma espécie primária e cresce tão rápido que, onde há uma árvore derrubada, volta a crescer outra que em cerca de quatro anos chega a 20 metros.

A “preocupação”, concordam empresários, representantes indígenas e ambientalistas, é quando sai do controle sem fiscalização estatal suficiente.

“Com o boom, o Pau-de-Balsa foi explorado sem a técnica necessária. Se desperdiçou madeira, e por acidente e desconhecimento, foram derrubadas outras árvores que, sim, são críticas”, explica Balarezo.

Muitas das áreas de Pau-de-Balsa são habitats de animais protegidos, como onças, tartarugas, várias espécies de pássaros e outros mamíferos.

“O desmatamento sem controle ameaça habitats muito delicados. O ecossistema de Pastaza é um dos mais ricos e conservados do Equador. Estamos brincando com fogo”, alerta Balarezo.
Balarezo afirma que a extração indiscriminada de Pau-de-balsa compromete um dos mais ricos e diversos ecossistemas do Equador

O especialista adverte ainda que as máfias camuflam madeiras nobres de outras árvores em caminhões carregados de Pau-de-Balsa.

“Foi algo que documentei e queria denunciar em fevereiro de 2020, mas eles me viram e me ameaçaram com uma arma no peito. Tive que apagar as fotos. Essa gente é muito perigosa.”

‘Divisão e decomposição dentro das comunidades indígenas’
A febre do Pau-de-Balsa tem gerado conflitos e divisões entre as comunidades indígenas que povoam a bacia do Rio Pastaza.

O negócio rendeu dinheiro, “e muitas comunidades indígenas muito pobres, donas do território, estão aproveitando isso”, diz Ortiz.

Mas o dinheiro “corrompe”, e alguns o estão usando “mal”, gerando problemas de dependência química, alcoolismo e “decomposição” social.
À medida que o mundo migra para fontes de energia mais limpas, as áreas que fornecem matéria-prima sofrem com problemas ambientais e sociais

“Muitos jovens indígenas, com o dinheiro do Pau-de-Balsa, vão às cidades gastar em festa. Não é que o capital do extrativismo esteja sendo utilizado com um bom fundo social”, afirma Andrés Tapia, da equipe de comunicação da Confederação das Nacionalidades Indígenas da Amazônia Equatoriana (Confeniae).

No entanto, não é isso que mais preocupa ele.

“Nossa principal ameaça é a divisão social. Gerou muita polarização entre aqueles que queriam trabalhar por necessidade e os que se opunham ao extrativismo. Muitos se manifestaram contra e proibiram a extração, mas outros, por conta própria, ignoraram esses pronunciamentos”, conta Tapia.

Fonte de renda, mas também de precarização
Balarezo e Tapia reconhecem que o boom de Pau-de-Balsa foi uma importante fonte de renda para muitas famílias, mas também admitem que levou à precarização do trabalho.

“Em muitas ocasiões, as negociações são feitas diretamente com as comunidades indígenas, e estas, por não terem alternativas, aceitam condições injustas”, relata Balarezo.

“É verdade que pagam a eles pela madeira, mas se você levar em conta todo o esforço de mão de obra, o que eles recebem não é justo. Os intermediários que levam o Pau-de-Balsa para cidades como Guayaquil e Quevedo ficam com a maior parte”, acrescenta.
Setores da comunidade indígena extraem a madeira do Pau-de-balsa, que é transportada por intermediários até as grandes cidades para ser exportada

“Meus trabalhadores são formalizados, mas a extração em massa no oriente pelos indígenas não está regularizada de forma alguma”, denuncia Ortiz.

A falta de controle e a penetração de intermediários de cidades grandes em um ano de pandemia também fizeram com que o novo coronavírus se propagasse fatalmente entre as cidades amazônicas, acrescenta Tapia.

Oportunidade econômica, mas se o Estado intervir
Em meio ao que muitos consideram uma crise ambiental e social, as fontes consultadas pela BBC News Mundo concordam que, sendo controlada e administrada pelas autoridades, a exploração de Pau-de-Balsa pode ser uma importante oportunidade econômica.

É verdade que o boom de 2020 já passou, mas por isso mesmo acredita-se que seja o momento ideal para planejar essa atividade.

As principais potências estão buscando obter fontes de energia renováveis ​​e reduzir progressivamente a sua pegada de carbono.
Com investimento e controle, as fontes consultadas pela BBC News Mundo acreditam que a exportação de Pau-de-balsa é uma grande oportunidade econômica para o país

“Diante de tanta demanda, uma árvore como o Pau-de-Balsa, que se regenera rápido, pode oferecer muita rentabilidade sem comprometer gravemente o meio ambiente”, sinaliza Ortiz.

“Se o Estado controlar e a extração de madeira for feita de forma sustentável e amigável, é uma grande oportunidade. Por isso, estamos tentando promover o Pau-de-Balsa amazônico em áreas degradadas e assim diminuir a pressão em territórios que sofreram muito”, diz Balarezo.

Ortiz também pede mais investimentos em infraestrutura.

“A Europa e os Estados Unidos vêm comprando há muito tempo, mas não é que se tenha investido muito no país. É verdade que são necessários dezenas de milhões para plantar e construir, mas a rentabilidade poderia ser espetacular”, afirma o empresário.

Fatos & Fotos -13/04/2021

No fim de noite desta terça-feira fiquem com Scott Hamilton – When You’re Smiling


CPI da Pandemia? Hahahaha. Tolinhos! Claro, mas só depois da pandemia. Uma “dama” apurou que Ministros do STF estão tendentes a modular a decisão do Ministro Barroso e afirmar que a CPI precisaria ser presencial. Não há nada na Constituição Federal que estabeleça isso. Seria a CPI da Pandemia Sem Pandemia. Desistir do Brasil está sendo quase uma obrigação.


Deixa eu entender; o senador Kajuru – aliado do Bolsonaro após mandar abrir CPI contra o Bolsonaro, mandou pro Kassio Nunes, – também aliado do Bolsonaro – ,um pedido para obrigar o Rodrigo Pacheco – outro aliado do Bolsonaro, –  a iniciar um processo de impeachment contra Alexandre do STF? Eles se merecem.


Enquanto preparo o chazinho das 16h – ou um “perfect cuppa” como dizem os locais – fiquem com Chet Baker e Paul Blay interpretando Everytime We Say Goodbye.


Caro(?) Luís Pondé, lockdown não é #fetiche nem da esquerda nem de ninguém. Na tua tara por ignorância, tu não entendes que salvar vidas é apenas a prioridade das pessoas sensatas desse país, a qual não pareces estar incluído?!


Além do Senador Kajuru – argh! -, o Cidadania é o partido do Fernando Cury, o assediador da Assembleia Legislativa de SP. Só político de alto nível.


No meio do dia desta terça-feira fiquem com Duke Pearson
Black Coffee


Marianela Nuñez – The Royal Ballet,UK
Em D.Quixote


Eduardo Cunha deixa as profundezas do inferno para avisar que, após o golpe contra Dilma, apoiaria o Bolsonaro. Zero surpresa.


Soberano!


Tutankamon II baba opinião sobre tudo. A imprensa o considera uma espécie de Francis Fukuyama com verniz “intelectual”. Só bodeja placitudes vaselinadas. No fundo, não passa de uma besta “gourmet”.
Na Folha de São Paulo: FHC defende STF e prega ‘personalização’ – que diabos será isso? – do centro para 2022″. É do carvalho!


Jackson Pollock,Circumcision (1946)



Na data de hoje, mas em 1901 nascia Jacques Lacan – Jacques-Marie Émile Lacan.
Depois dos estudos em Medicina, Lacan se orientou em direção à Psiquiatria e fez seu doutorado em 1932, com a tese Da Psicose Paranóica em suas Relações com a Personalidade. Depois de ser analisado por Rudolph Loewenstein, ele passou a integrar a Sociedade Psicanalítica de Paris (SPP) em 1934, e nesta é eleito membro titular em 1938. É depois da Segunda Guerra Mundial que seu ensino toma importância. Teve contato com a psicanálise através do surrealismo e a partir de 1951, opondo-se aos pós-freudianos que promoveram a Psicologia do Ego, propõe um retorno a Freud. Morreu em 9 de setembro de 1981 em Parais,França.


Walter Gasch s/t s/d


Ala do STF tenta adiar a CPI da Covid para depois da pandemia. Ou seja, o governo de Jair Bolsonaro , maior responsável pelo descontrole da pandemia, só será investigado quando a pandemia estiver sobre controle. É jogar gasolina no incêndio.


6 milhões numa mansão! E morreu o assunto?!


Foto do dia – Fotografia de Sabine Weiss
Foggy Morning,Lyon,1950Arte,FineArt,Fotografia,Sabine Weiss,Photography,Foggy Morning, Lyon, 1950,Blog do Mesquita PL


László Koday s/t s/d


Quatro filhos. Três são políticos e nunca trabalharam em empresas privadas. Um abriu uma empresa recentemente, mas já é suspeito de atuação junto ao gov federal e investigado por tráfico de influência e lavagem de dinheiro. O que têm em comum? São neoliberalóides e defendem o estado mínimo.
Ah!, todos têm Bolsonaro no sobrenome.



A classe dominante – sim, dominante. Recuso-me a chamar de elite, pois elite implica em seres portadores de inteligência e honra – mandou um capataz cuidar dos porcos e agora reclama que ele está malcheiroso. “Hodam”-se!


Esse senador K**uru é a forma de vida mais baixa do planeta. Uma barata recém-saída do esgoto é um monumento à dignidade perto dele.


Marie Bartolini s/t s/d


Estranho! Muito estranho, cantaria o Dalton.
A incrível história do telefonema gravado e divulgado pelo senador Kajuru a pedido do presidente Bolsonaro, que demonstrou sua indignação com a voz embargada pela falta de talento dramático.

Fatos & Fotos – 12/04/2021


Cockpits – O Republic P-47 Thunderbolt, também conhecido como “Jug”, foi o maior, mais caro e mais pesado caça na história da aviação a ser motorizado por um único motor de combustão interna. Foi um dos principais caças da Força Aérea dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, sendo utilizado também por outras forças aliadas durante o conflito, incluindo a Força Aérea (FAB) Brasileira. O P-47 foi uma evolução do Seversky P-43


Yelena Sidorova s/t s/d


Não encontramos sequer uma informação de medida positiva deste governo para debelar a pandemia. Só medidas em contrário. A gente não quer acreditar, não consegue, não pode crer que seja verdade, que estamos sendo governados por um monstro. Mas infelizmente estamos. É fato!



Hahahaha. Senador Humberto Costa: “O governo apostou no vírus, achando que uma infecção acelerada geraria a tal imunidade de “rebanho”. Pouco importava se milhares morreriam, vidas sacrificadas em oferenda ao deus mercado. Tudo isso será devidamente comprovado pela CPI”. Essa política genocida não passará impune. Hahaha.
Jura ex-celência? Quando a ex-celência chegou de Marte? Acredita no que está dizendo. Essa CPI será outra piada.


Palantir Technologie, empresa software e informática americana, especializada em serviços para os EUA. Criada em 2004 com investimento inicial de U$ 2 milhões feito pela CIA a e U$ 30 milhões por Peter Thiel. Com esse  ‘currículo’, a imprensa brasileira continuará a ignorando.Não vi ainda uma linha na imprensa brasileira sobre a Palantir. Não se trata da pedra mágica que tudo vê na saga Senhor dos Anéis, mas da empresa criada com dinheiro da CIA, à qual provavelmente Moro recorreu nos EUA para localizar o hacker Delgatti. Por quê silenciam ou ignoram?


Pintura de Youqing Wang s/t s/d


Le Monde sobre Moro: Um magistrado considerado ‘tendencioso’, às vezes ilegal e à sombra dos EUA: a maior operação anticorrupção da história do Brasil tornou-se seu maior escândalo jurídico.Meses de investigação foram necessários para q o Le Monde traçasse o outro lado dessa cena.


A mais do que provável impunidade de Bolsonaro após tramar com um senador a intimidação de todo o STF mostra toda a decadência de uma terra sem lei e deve desmoralizar de vez este país diante do mundo.


A postura subserviente do senador Kajuru na conversa telefônica com o Presidente Bolsonaro, dá uma ideia da promiscuidade da relação entre os poderes. E o vazamento foi premeditado por ambos. Imagine o que não vaza. Até o vazamento é fake. De verdadeiro, na vida desse cretino, só o mal que ele e a prole fazem ao país. A cada dia que passa, o cara assume mais a condição de miliciano. Na mesma proporção, os apoiadores se convertem cada vez mais em fanáticos. Essa “zerda” tem tudo pra terminar muito mal.


No dia de hoje, mas em 1931, nascia o imenso, o genial Chico Anisio.


Se a conversa entre Bolsonaro e senador Kajuru ficar impune – claro que não acontecerá nada – acabou-se o Brasil. O último que sair que apague a luz.



Poesia
Amam-me por amor do amor
Elizabeth Barret Browning

Ama-me, por amor do amor somente,
Não digas: Amo-a pelo seu olhar,
O seu sorriso, o modo de falar
Honesto e brando. Amo-a porque se sente

Minh’alma em comunhão constantemente
Com a sua”. Por que pode mudar
Isso tudo, em si mesmo, ao perpassar
Do tempo, ou para ti unicamente.

Nem me ames pelo pranto que a bondade
De tuas mãos enxuga, pois se em mim
Secar, por teu conforto, esta vontade

De chorar, teu amor pode ter fim!
Ama-me por amor do amor, e assim
Me hás de querer por toda a eternidade.


Claude Monet
The Seine near Giverny,1888


Não vi ainda uma linha na imprensa brasileira sobre a Palantir. Não se trata da pedra mágica que tudo vê na saga Senhor dos Anéis, mas da empresa criada com dinheiro da CIA, à qual provavelmente Moro recorreu nos EUA para localizar o hacker Delgatti. Por quê silenciam ou ignoram?

Simples! Palantir Technologie, empresa software e informática americana, especializada em serviços para os EUA. Criada em 2004 com investimento inicial de U$ 2 milhões feito pela CIA a e U$ 30 milhões por Peter Thiel. Com esse ‘currículoé óbvio que a “imprensa” brasileira continuará a ignorando.

Pintura de Angel Nieto


Quando se cogita da candidatura à presidência de uma criatura abjeta como Danilo Gentili, é sinal de que o país chegou no 10° subsolo da sarjeta.


Foto do dia
Fotografia de Edward Streichen


Toda vez que o Presidente Jair Bolsonaro excreta alguma coisa pela cloaca que possui no lugar da boca, sinto um orgulho imenso de não ter votado nele.


Joaquín Sorolla i Bastida
Mountains at Jaca, 1914


Jornal francês mostra como os EUA usaram Moro e a “lava jato”.
Le naufrage de l’opération anticorruption « Lava Jato » au Brésil
Par Gaspard Estrada et Nicolas Bourcier
https://www.lemonde.fr/international/article/2021/04/09/au-bresil-une-operation-anticorruption-aux-methodes-contestables_6076204_3210.html


Ohara Koson (Japão, 1877-1945)
Crow & Cherry Blossom,1910, 36 x 19 cm

Artes Plásticas – XXXVIII

Vasily Polenov,Pond in Abramtsevo, 1883


Claude Monet
The Seine near Giverny,1888


Joaquín Sorolla i Bastida
Mountains at Jaca, 1914


Harry Holland,Nude – s/d


Ohara Koson (Japão, 1877-1945)
Crow and Cherry Blossom,1910, 36 x 19 cm


Angel Nieto


Egon Schiele,La paradis éphémère – s/d


Salvador Dali – s/t s/d


Emilio Grau Sala – s/t s/d


Pino Daeni


Stanisław Witkiewicz (Polska, 1851-1915)
Jarmark w miasteczku,1882


Aquarela de Amit Bhar


Vilho Henrik Lampi (Finnish, 1898-1936)
Nocturne, 1930


Helene Schjerfbeck
Green apples and champagne glass1934


Frank Weston Benson
Portrait of Lida Shaw King,1913


Wassily Kandinsky (1866 – 1944)
Elemental Effect,1924


Claude Monet-Still Life

Elizabeth Barret Browning – Poesia

Boa noite.
Amam-me por amor do amor
Elizabeth Barret Browning

Ama-me, por amor do amor somente,
Não digas: Amo-a pelo seu olhar,
O seu sorriso, o modo de falar
Honesto e brando. Amo-a porque se sente

Minh’alma em comunhão constantemente
Com a sua”. Por que pode mudar
Isso tudo, em si mesmo, ao perpassar
Do tempo, ou para ti unicamente.

Nem me ames pelo pranto que a bondade
De tuas mãos enxuga, pois se em mim
Secar, por teu conforto, esta vontade

De chorar, teu amor pode ter fim!
Ama-me por amor do amor, e assim
Me hás de querer por toda a eternidade.