Black Friday: tudo o que você precisa saber sobre a data no Brasil

Para esse ano, apesar da crise, a expectativa para a data é de otimismo: uma pesquisa encomendada pelo Google para a empresa Provokers apontou que três em quatro consumidores se dizem engajados ou animados com a data.

black-fridayeconomianegociosvendasblog-do-mesquita

A Black Friday, que acontece no dia 25 de novembro, é uma das datas mais esperadas do ano, tanto para os consumidores quanto para varejistas.

Somente no ano passado, o faturamento do dia foi de R$ 1,6 bilhão, valor de arrecadação igual ao da maior data do varejo brasileiro, o Dia das Mães.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Para esse ano, apesar da crise, a expectativa para a data é otimista: uma pesquisa encomendada pelo Google para a empresa Provokers apontou que três em quatro consumidores se dizem engajados ou animados com a Black Friday deste ano.

Além disso, os consumidores que pretendem comprar eletroeletrônicos e eletrodomésticos nos próximos seis meses afirmaram que vão esperar a Black Friday para tal.

Alguns dos fatores que eles levam em conta no momento da compra na Black Friday são o preço (42%), possibilidade de parcelamento (21%) e custo do frete (17%). Os consumidores também dão preferência ao site mais confiável.

A data é identificada não como o final de uma temporada de compras, mas sim como o início dessa temporada: os consumidores têm interesse em comprar tanto nos dias que antecedem a Black Friday quanto nos dias posteriores.

Crescimento

Realizado pela Cielo, o estudo Índice Cielo de Varejo Ampliado aponta que a sexta-feira de descontos já é equivalente a sete sextas-feiras comuns em volume de vendas somente no comércio online. Entre 2012 e 2015, também, o número de lojas participantes da Black Friday aumentou nove vezes.

Na Black Friday de 2015, o crescimento no faturamento foi de 7% em relação ao registrado de 2014, número maior que o do Dia das Mães e Natal.

O e-commerce não é o único a se beneficiar da data: as lojas físicas também realizaram 3,6 vezes mais vendas na Black Friday do que em uma sexta-feira comum.
Com dados da Infomoney

Compras on line: Todas as dicas para fazer a compra certa na Black Friday

 A maior promoção do planeta traz milhares de ofertas insuperáveis para você aproveitar. Saiba identificar quais delas realmente valem a pena.

Quando o frio começa a vir com toda a força nos Estados Unidos, chega o momento em que as pessoas se reúnem com seus familiares e amigos para agradecer e celebrar o Dia de Ação de Graças – um dos feriados norte-americanos mais famosos.

Juntamente com essa data especial, vem também um evento que é marcado pelos preços baixos, por ofertas que chegam a ser absurdas e por muito tumulto nas lojas dos Estados Unidos. Esse dia é chamado de Black Friday, que ocorre sempre na sexta-feira seguinte ao Dia de Ação de Graças.

Todas as dicas para fazer a compra certa na Black Friday
(Fonte da imagem: iStock)

Não se sabe exatamente como essas promoções começaram a se promover, mas, se você quiser conhecer um pouco mais sobre a história, acesse nosso artigo especial relacionado ao assunto. O que se sabe é que essa ideia tomou conta de vários países pelo mundo todo, sendo que as promoções deixaram de acontecer apenas nas lojas físicas para serem apresentadas também no comércio virtual.

Brasileiros também podem aproveitar

No Brasil, essa moda também pegou e pela terceira vez o país vai à loucura com os descontos insuperáveis proporcionados pela Black Friday. A partir da 00h desta sexta-feira, 23, várias lojas estão prometendo lançar promoções imperdíveis relacionadas a diversos produtos – como eletrodomésticos, eletrônicos, livros, CDs e games.

Neste artigo, você confere os sites onde deve procurar e também aprende como aproveitar as ofertas da melhor forma, sem se deixar enganar por falsos descontos. Confira algumas formas de encontrar promoções e garantir uma boa economia neste final de ano.

Conjuntos de lojas em um só lugar

Para facilitar a vida do consumidor, alguns sites funcionam como aglomeradores das lojas que vão participar da Black Friday brasileira. Essas páginas listam todas as mercadorias ofertadas pelas empresas cadastradas, para que você tenha acesso às promoções de forma rápida. São três os serviços que atuarão com bastante evidência neste evento: Busca Descontos, Dark Friday e SaveMe.

Busca Descontos – o site conhecido por apresentar as melhores ofertas para os internautas reuniu mais de 40 lojas e empresas prestadoras de serviços com promoções especiais para esta Black Friday. Algumas das marcas participantes são Walmart, Magazine Luiza, Submarino, Centauro e FNAC.

Todas as dicas para fazer a compra certa na Black Friday
(Fonte da imagem: Busca Descontos/Black Friday Brasil)

A promessa feita pelos administradores do Busca Descontos é que serão oferecidos produtos com até 70% de descontos, mas apenas para as pessoas que tenham se registrado no site para receber o encarte de promoções. Para fazer isso, basta acessar a página e inserir os dados requeridos nos campos do cadastro mostrado na parte superior da tela. Clique aqui para acessar a página do Busca Descontos.

Dark Friday – assim como acontece com o site mostrado anteriormente, o Dark Friday também pede para que você cadastre seu nome juntamente com um endereço de email válido. A partir desse registro, uma senha é enviada para que você seja capaz de acessar as ofertas especiais.

Todas as dicas para fazer a compra certa na Black Friday
(Fonte da imagem: Dark Friday/Black Friday Brasil)

A quantidade de lojas participantes é consideravelmente menor se comparada com os parceiros apresentados pelo Busca Desconto: um pouco mais de dez empresas, como Ponto Frio.com, Extra.com.br, Casas Bahia e Saraiva. Clique aqui para acessar a página do Dark Friday.

SaveMe – o serviço famoso por trazer as mais variadas ofertas lançadas por sites de compra coletiva, como Peixe Urbano, ClickOn e Click Cupom, traz uma lista com um pouco mais de 20 empresas participantes para esta Black Friday. Nesta seleção, além de lojas famosas, também estão inclusos sites de cupons (como os três citados acima), que apresentam promoções ainda mais surpreendentes nesta data especial.

Todas as dicas para fazer a compra certa na Black Friday(Fonte da imagem: SaveMe/Black Friday Brasil)

Para ter acesso às diversas ofertas publicadas no site, também é preciso fazer um cadastro, inserindo seu nome, endereço de email e cidade onde mora. Fazendo isso, você pode visualizar promoções exclusivas, além de ser um dos primeiros a receber a lista completa com todos os produtos com descontos de até 90%. Clique aqui para acessar a página do SaveMe.

Empresas com ofertas exclusivas

Assim como mostrado no item anterior, algumas marcas preferiram se juntar e mostrar todos os seus produtos em ofertas reunidos em aglomeradores. Entretanto, nem todas as empresas foram adeptas a isso, algumas preferiram oferecer promoções em suas próprias páginas.

Todas as dicas para fazer a compra certa na Black Friday
(Fonte da imagem: Walmart/Black Friday Brasil)

Como é o caso da Apple, que preparou uma página especial para divulgar ofertas a partir da zero hora desta sexta-feira, garantindo frete grátis para todo o país. Outra empresa a seguir o mesmo exemplo é o Walmart, que lançou uma página com contador regressivo para aproveitar o embalo do evento.

Ambas as marcas também participam de sites aglomeradores, mas oferece promoções exclusivas em seus sites. Vale a pena perder algumas horas de sono e aguardar 00h para conferir a economia as empresas tanto têm a oferecer para os seus fiéis consumidores.

Como não ser enganado com descontos falsos

Em mega promoções como as que acontecem durante a Black Friday, é comum encontrarmos reduções de preços absurdas – e que nem sempre são completamente verdadeiras. Nesses casos, às vezes você pode achar um produto que o site indica estar com 70% de desconto, por exemplo, mas na realidade o preço baixou apenas cerca de uns 40%.

Todas as dicas para fazer a compra certa na Black Friday
Histórico de preços de um iPhone 4S (Fonte da imagem: Reprodução/Baixou)

Isso acontece porque algumas empresas tendem a aumentar o valor “antigo” da mercadoria, para tornar maior o comparativo com o preço atual. Com a finalidade de evitar que você caia em uma pegadinha dessas, indicamos os sites JáCotei e Baixou para fazer uma pesquisa do histórico de custos dos produtos, permitindo que você saiba se ele está realmente barato ou se a oferta não passa de ilusão.
Luana Lima/TechMundo 

Comércio Eletrônico: Twitter e Facebook na linha de frente das vendas no varejo nos Estados Unidos

Varejo americano usou Twitter e Facebook para anunciar promoções na Black Friday

Como de praxe, os varejistas americanos não pouparam os consumidores da enxurrada de anúncios de promoções para a tradicional queima de saldo da sexta-feira após o feriado de Ação de Graças, conhecida como Black Friday . Até aí nada de novo. O que mudou, como revela matéria publicada no site do jornal britânico Finnancial Times, foi o tipo de mídia escolhida para veicular as propagandas. Este ano, os varejistas reforçaram sua estratégia de comunicação aos consumidores com uma poderosa aliada: a internet, através das mídias sociais.

Target, Walmart, Macy´s, entre outras, usaram Facebook e Twitter para anunciar descontos de produtos, o que geralmente é feito no dia anterior nos jornais. A ideia era atingir com mais rapidez os 134 milhões de americanos aguardados nas lojas, de acordo com a estimativa da Federação Nacional da Rede Varejista dos Estados Unidos.

“Este é o primeiro ano que as mídias sociais estão realmente sendo usadas como um importante veículo de marketing pelas lojas não-virtuais ”

Brad Smith, responsável pelo relacionamento de mídias sociais da Best Buy – outra das mais tradicionais redes americanas – disse que a rede de aparelhos eletrônicos tem mais de 1 milhão de fãs no Facebook, o que motivou a empresa a usar a mídia social pela primeira vez para veicular as ofertas da Black Friday.

– Nós liberamos os negócios pelo Facebook às 2h da manhã do último sábado e, mesmo àquela hora, tivemos literalmente mil atendimentos em uma ou duas horas – disse Smith.

Best Buy também está usando pela primeira vez o Twitter para fazer publicidade das ofertas do dia, durante as corridas para as liquidações de Natal.

– Este é o primeiro ano que as mídias sociais estão realmente sendo usadas como um importante veículo de marketing pelas lojas não-virtuais – acrescentou Smith.

Outras redes como Target, JC Penney, American Eagle e Nordstrom também pretendem usar o Twitter para atrair consumidores às suas respectivas lojas. Além disso, mais de uma dúzia das maiores varejistas devem lançar sites de comércio eletrônico personalizados antes dos feriados.

Confira imagens da Black Friday

[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]Ao lado da estratégia tradicional de “compre um leve o segundo de graça”, outras estratégias menos convencionais foram sendo anunciadas, como as lojas que tiveram a abertura antecipada ou que pretendiam abrir à meia-noite pela primeira vez, como a Toys R Us ou que acabaram abrindo ao meio-dia ainda no dia de Ação de Graça, como Old Navy e Gap.

A Toys R Us ainda usou o as mídias sociais para atrair mais clientes, garantindo aos 100 primeiros da fila fora de suas lojas a oportunidade de comprar um Zhu Zhu, um hamster de estimação robótico e um dos brinquedos de maior sucesso da estação – por apenas US$ 10.

Mas a atividade dos revendedores e suas promoções não refletem tanto desespero quanto as do ano passado. Depois da crise desencadeada em setembro do ano passado, os estoques estavam altíssimos e a intenção de compra dos americanos, baixíssima.

Este ano, mais precavidos e com o nível dos estoques 10% mais baixo que em 2008, os varejistas não quiseram gastar tanto com propaganda. O que pode explicar também o uso mais intenso das mídias sociais.

O Globo OnLine