Tópicos do dia – 24/01/2012

11:04:08
Dilma Rousseff, Fidel Castro e o capitão Schettino
Ganha um cruzeiro marítimo pelo caribe, em uma balsa, naturalmente, comandada pelo capitão Schettino, quem adivinhar, descobrir, entender, explicar ou arranjar qualquer trólóló para a viajem de Dona Dilma à decrépita ilha de Cuba, afora o beija-mão aos senis genocidas Raul e Fidel Castro.

11:17:36
Veríssimo e o BBB
Atenção! O texto que circula na web “A visão de Verissimo sobre o BBB” não é de autoria do citado.
Veríssimo emenda: “Não vejo o “BBB”, não tenho nenhuma visão sobre o programa.”
Logo vi que Verísimo não escreveria uma baboseira daquela.
Essa é mais uma praga que assola a internet. Os textos apócrifos. Até hoje não entendo por que as pessoas cedem a autoria dos próprios textos. Alguns até legíveis.

11:36:31
Megaupload: Dotcom espera por decisão judicial.
Um juiz da Nova Zelândia do tribunal de Auckland decidirá nesta quarta (25) o futuro de Kim Schmitz – fundador do site Megaupload.com – que apresentou pedido de libertação sob fiança. O juiz em questão havia indicado nessa segunda-feira que colocaria sua decisão em deliberação até esta terça-feira, mas, até o momento, não tomou nenhuma decisão, e ela deve ocorrer na manhã de quarta-feira.
O alemão Kim Shmitz, conhecido como Kim Dotcom, tem 37 anos e foi detido na sexta (20) com outros três integrantes do Megaupload. Ele negou perante um tribunal em Auckland as acusações da justiça americana de que o site de download violava os direitos autorais.
coluna Claudio Humberto

15:11:59
“Mundo cane”.
Aumentou em 19 vezes o número de turistas que passou a visitar a Ilha de Giglio, após o naufrágio do navio do comandante trapalhão “Escretino”.

15:39:59
312 MILHÕES!!!
Essa é a grana com a qual o DNOCS – segundo a CGU, Controladoria Geral da União – irrigou os bolsos de empreiteiros e políticos. Impressionante como um valor desse tamanhão, que desencadearia um escandâlo sem tamanho em outros países, aqui, na Taba dos Tupiniquins, é aceito como só mais um episódio. Creio estarmos ficando infensos à roubalheira generalizada.
Desde que me entendo, que esse órgão federal está volta e meia, envolvido em irregularidades.
O seu, o meu, o nosso sofrido ‘caraminguá’ é drenado para esses mamutes incompetentes e ladravazes, enquanto nós é que entramos pelo cano.


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Big Brother Brasil: Boni pai contra Boni filho

Continua o blá, blá, blá contra, e sobre, um dos piores lixos exibidos pela televisão. A porcaria serve de munição para os “moralistas” clamarem por censura. Sou contra! Contra qualquer tipo de censura. Mesmo que seja para banir esse tipo de indigência mental.
Já a turma de stalinistas do PT se aproveita da porqueira pra voltar com o papo cínico do tal “controle social da mídia”. Argh!

Os melhores censores são a educação e o controle remoto.

Os iludidos tupiniquins não percebem que a celeuma foi criada para levantar, sem trocadilhos, por favor, o exaurido programa? Se o pornográfico voyerismo está no ar, é por que tem audiência.
Televisão é empreendimento capitalista e tem que dar lucro. Nenhum barão das comunicações está interessado em educação.
Deu lucro? Permanece no ar. Simples assim.

José Mesquita – Editor


Veja, com entrevista de Boni (pai), abala Boninho e BBB na Globo
O título, creio, é uma síntese do episódio impactante, na forma e no conteúdo, envolvendo o capítulo de domingo passado na edição do Big Brother Brasil levado ao ar no canal pago da Globo e que invadiu as telas da Internet e as primeiras páginas dos jornais de segunda-feira 17 de Janeiro.

Reportagem de Alessandra Medina, Marcelo Marthe e Leslie Leitão, revista Veja que circulou sábado, 22, e se encontra nas bancas, expõe claramente o avesso e os bastidores da sequência entre Daniel e Monique, e inclui uma entrevista com José Bonifácio Sobrinho, ex-diretor geral da Rede Globo, sobre o programa dirigido por seu filho.

“Aquilo, disse Boni, é TV de baixa qualidade”. Acho lógico prever o reflexo da matéria. Abalo atingindo o BBB e, principalmente, seu diretor. Difícil resistir aos fatos.Os repórteres de Veja penetraram nos bastidores do programa, ou foram levados a eles por guias qualificados da própria emissora. Relatam eles que, no momento em que os responsáveis pelo monitoramento do programa identificaram movimentos do casal sob o edredon felino, e felliniano, avisaram Boninho. O diálogo é transcrito entre aspas. Deixa seguir adiante, determinou o diretor, para ver o que vai dar. E assim, claro, foi feito. Nem poderia ser o contrário, por parte de subordinados que, evidentemente, não seriam loucos ao ponto de não respeitar a ordem de cima.

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]Na Rede Globo não tem conversa não. Se cumprem as ordens.Vejam só, por exemplo, que há alguns anos aconteceu com o repórter e apresentador esportivo Fernando Vanuchi. Num instante inusitado, entrou em cena comendo um biscoito. Demitido imediatamente, junto com o responsável pela edição que estava indo ao ar.

Logo, o diretor do Big Brother sabia muito bem o que se passava. Tanto ele quanto o apresentador Pedro Bial, também focalizado pelos repórteres da Veja. No outro lado das câmeras indiscretas, um espectador como outro qualquer, Boni, pai, condenava o que estava assistindo.

Dias depois afirmaria à Veja que não tem cabimento oferecer-se bebidas alcoólicas à vontade num recinto como o do BBB. Além do mais, para 16 participantes, oferecia-se somente 9 camas. Uma indução nítida para ser transportada a fronteira para o sexo.

O que você faria numa situação como a de domingo? – perguntaram os entrevistadores.Bonifácio Sobrinho respondeu: Cortava o álcool de todo mundo. Por motivos muito mais inocentes, já tirei do ar a Dercy Gonçalves, o Homem do Sapato Branco e até o Chacrinha, acentuou, lembrando seu tempo de diretor geral da Vênus Platinada.

A respeito da concepção do BBB, foi taxativo: Nunca investiria em um programa que escolhe pessoas esquisitas a dedo só para embriagá-las e depois vê-las em situações constrangedoras. Não falo por moralismo. O que me incomoda é televisão de baixa qualidade, de baixo nível – acrescentou.

O ex-diretor da Globo colocou, a meu ver, a questão essencial. O Big Brother, aliás modelo importado, no fundo é uma ratoeira. Oferece prêmio elevado em dinheiro e pode se tornar um rumo para o sucesso, como aconteceu em alguns casos. Na ratoeira, título aliás de uma peça de teatro, as pessoas tentam devorar-se umas às outras para chegarem ao final, ao prêmio, a um novo horizonte em suas vidas.Os esteriótipos se repetem.

Mas sempre haverá muitos homens e muitas mulheres motivados e impulsionados na busca do êxito, da notoriedade. Sem dúvida. É natural. O que não se pode considerar natural é a forma de se incentivar os personagens que surgem das sombras para se tornarem protagonistas insensatos de cenas que visam a audiência e maior faturamento publicitário.Faturamento do qual eles não participam.
Pedro do Coutto/Tribuna da Imprensa 

BBB e boicote aos patrocinadores

Que tal se todas as pessoas que protestam contra o BBB boicotassem os patrocinadores?

Uma proposta para as pessoas que não suportam mais programas do tipo Big Brother Brasil: que tal se enviassem emails aos patrocinadores e parassem de consumir os produtos anunciados?

Quanto representa esta parcela da população que despreza o BBB? Uns 30%?

Se todos parassem de consumir Guaraná Antártica, Omo, Devassa ou não comprasse carros da Fiat, certamente as empresas sentiriam o impacto.
Opções para substituição dos produtos não faltam.

Quando aquele consumidor revoltado postou na web o vídeo de protesto contra a Brastemp, rapidamente a empresa agiu, porque o desgaste seria inevitável. Principalmente em tempos de internet e facilidade de comunicação. Acredito que o mesmo ocorreria com esses patrocinadores do BBB.

Mas sempre vem aquela desculpa: não adianta nada você parar, os outros continuam, a empresa não vai falir por causa disso.
E tudo continua como antes… Como dizia Raul Seixas: “É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro”. Governo, Globo, Bial, pobres etc…

Protestar é importante, porém há que se pôr em prática o famoso “quem financia a baixaria é contra a cidadania”.
No caso do BBB, eu não vejo nem financio.
Joaquim Barreto


[ad#Retangulo – Anuncio – Duplo]

Tópicos do dia – 18/01/2012

08:01:30
Cartões de crédito, bancos e telefonia lideram queixas aos Procon em 2011
O Boletim do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça apurou que durante o ano de 2011 mais de 1,6 milhão de queixas foram registradas por clientes insatisfeitos em órgãos de defesa do consumidor (Procons) de 23 estados e do Distrito Federal.
São 346 locais espalhados por 212 cidades. Os setores da economia que mais geraram reclamações são cartão de crédito (9,21%), telefonia celular (7,99%), banco comercial (7,26%), telefonia fixa (5,56%) e aparelho celular (5,44%). As cobranças são o principal problema citado: cerca de 35,46%. Em segundo lugar, com 19,99%, há problemas com ofertas, depois tem 11,62% com contratações (alterações unilaterais, descumprimento de ofertas e enganos em peças publicitárias) e 11,19% com qualidade (vício, defeitos e garantias de produtos).

08:09:11
Coreia do Norte: Ditadura agoniza?
Irmão de Jong-un diz que regime da Coréia do Norte está perto do fim
O regime da Coreia do Norte está perto do colapso. A previsão é feita por ninguém menos que Kim Jong-nam, filho mais velho do ditador morto Kim Jong-il.
O primogênito, que muitos pensavam ter sido o sucessor preferido para assumir o poder, também afirmou que seu irmão mais novo e atual comandante do país comunista é nada mais que “uma figura nominal”.
As revelações foram feitas no livro “Meu pai Kim Jong-il e eu”, que será publicado nesta semana pelo jornalista japonês Yoji Komi, correspondente em Seul do diário “Tokyo Shimbun”.
Komi conversou pessoalmente com Jong-nam em duas ocasiões, e trocou mais de cem e-mails com ele entre 2004 e 2011, material usado para escrever a obra.
Kim Jong-nam vive atualmente em Macau, após ter sido banido da Coreia do Norte após um incidente comprometedor em 2001 – quando fora pego tentando entrar ilegalmente no Japão, com um passaporte falso, para supostamente visitar a Disneilândia.
O Globo

09:51:45
Briga de Google e Facebook piora
Durante toda a semana passada, inúmeras empresas tentaram emplacar nas páginas de sites e jornais produtos pouco inspirados que exibiam na feira CES, em Las Vegas. A primeira notícia relevante na tecnologia do ano, no entanto, estava acontecendo a quilômetros dali, em Mountain View, Califórnia, na sede do Google. Foi o lançamento de sua busca social.
Despertou de presto acusações de prática anticompetitiva, provocou uma investigação por parte do governo americano e, discretamente, mudou por completo a maneira como o Google vê o conceito de busca. A empresa não é necessariamente vilã nessa história. Mas, semana passada, algo de profundo mudou na internet.

Busca social é simples de explicar: o freguês digita o que procura, bate enter, o Google responde com páginas, vídeos, notícias e, a partir de agora, aquilo que seus amigos comentaram sobre o assunto nas redes sociais. Ou então recomenda quem seguir nas redes que seja relevante quando se trata do assunto buscado. É um serviço útil.
Mas há um problema: todas as respostas estão no Google Plus, a jovem e ainda um quê deserta rede social do próprio Google. Facebook ou Twitter não aparecem.

Danny Sullivan, editor do blog Search Engine Land e talvez o mais respeitado jornalista especializado em buscas na rede, cita um exemplo pontual que deixa o problema claro. Quem digita “Music”, música em inglês, recebe as recomendações de seguir as páginas no Google+ das cantoras Britney Spears e Mariah Carey e do rapper Snoop Dogg. Uma cantora particularmente ativa nas redes sociais como Lady Gaga não aparece. Ela é ativa no Twitter. Também não aparece a moça Katy Perry, que tem 40 milhões de fãs no Facebook. Britney tem apenas 1,4 milhão de seguidores na rede do Google. A relevância não é apenas numérica. Britney atualiza pouco sua página no Google+, e com razão. Tem 1,4 milhão de seguidores lá. Tem 16 milhões no Facebook. É bem menos do que Perry, mas é onde seus fãs encontrarão mais notícias.
O Google usa seu site de buscas para promover a rede social do Google.
Aí cabem duas perguntas. A primeira é: e daí? O Google faz o que quiser, a empresa é dele, o mundo é competitivo. Assim, ao menos, poderia seguir um argumento. A outra vai além: não foi o Facebook que, inicialmente, negou ao Google acesso a seus dados?
Pedro Doria, O Globo 

10:21:41
Televisão, indigência mental e censura
O objetivo foi alcançado. O pornográfico programa – com trocadilhos, por favor – alcançou o objetivo: audiência.
Tudo é ou não teatro?  Tudo é marketing pra gerar notícia e manter defunto em pé.
Agora querem o tal de “Controle Social da Mídia”. Sou contra, seja lá qual for o motivo, a qualquer tipo de censura. O melhor censor é a educação e o controle remoto. Se deixar o governo, qualquer governo, ter direito a censurar qualquer coisa, esse monstro patangruélico, a história está aí, findará por decidir que cuecas poderemos usar. Aos que infringem o disposto na legislação existente, os rigores da lei. Acontece que há um pacto perverso entre as elites, o capital e os meios de comunicação para vender de tudo, e comprar corações e mentes. Tudo isso foi previsto e apregoado que iria acontecer. Agora o combate é inútil. Inês além de morta não entende Camões.

14:13:25
Duvi-dê-ó-dó
Ministério das Comunicações pode interromper a transmissão do BBB.
O Ministério das Comunicações informa que a interrupção dos serviços é uma das sanções que pode ser aplicada à TV Globo por causa da difusão de imagens de suposto estupro no programa Big Brother…
diariodonordeste.globo.com 


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Hugo Cháves quer implantar escuta telefônica oficial. O Big Brother Bolivariano

E lá vem o doidivanas das Caraíbas, estendendo o braço do seu (dele) viés caudilhesco.

Não satisfeito com as pirotecnias e demais artifícios pseudo democráticos utilizados para engessar a oposição na Venezuela, o bananeiro presidente quer bisbilhotar as conversas telefônicas de todos os que ousarem falar em liberdade.

O cudilho quer implantar o BBB – Big Brother Bolivariano.
Argh!
Contra a censura! Sempre!
O editor

Ditadura – Chávez abre caminho para oficializar escuta telefônica

A Assembleia Nacional venezuelana aprovou em primeira votação um projeto que obriga as empresas de telecomunicações públicas e privadas a instalar centrais de escutas telefônicas que gravarão ligações 24 horas por dia para entregá-las ao Ministério Público, quando solicitadas. A disposição foi incluída na reforma parcial do Código Orgânico Processual Penal, que está em discussão na Casa.

No artigo que trata da “interceptação e gravação de comunicações privadas”, o novo texto diz que “os entes públicos ou privados que prestem serviços de telecomunicações criarão unidades permanentes (para trabalhar) 24 horas e 7 dias por semana, sendo encarregadas de processar e fornecer as informações requeridas pelo Ministério Público ou pelas autoridades competentes.”

Segundo a oposição o texto também abre a possibilidade para que o Ministério Público ordene gravação das conversas sem ter de pedir a autorização de um juiz. Os governistas negam. “A verdade é que na prática isso não faz muita diferença”, explicou ao Estado o cientista político venezuelano Sadio Garavini di Turno, da Universidade Central da Venezuela. “Como o Judiciário está alinhado com o governo, eles teriam pouca dificuldade em conseguir essa permissão.”

O projeto agora passará pela Comissão de Política Interior da Assembléia. Seu presidente, o deputado Tulio Jiménez, negou que ele ponha fim ao sigilo telefônico.

Por Ruth Costas, no Estadão

BBB 9 – Big Brother Brasil – Quer ver tudo que acontece na casa mais famosa? BBB é termo mais buscado no Yahoo

bbb-9-big-bhother-brasil-quer-ver-tudo-que-acontece-na-casa-mais-famosa-bbb-e-termo-mais-buscado

O Yahoo! divulgou uma lista com os termos mais buscados em seu serviço brasileiro no mês de janeiro.

Desde que a lista passou a ser divulgada no Brasil, o verbete “BBB” é sempre o mais buscado do serviço Yahoo em janeiro.

Este ano, o reality show aparece logo à frente dos nomes de quatro musas do Carnaval, como Luma de Oliveira, Viviane Araújo e Claudia Leite.

De acordo com o Yahoo!, a lista é um termômetro dos assuntos que mais interessam aos usuários brasileiros neste período do ano. No caso, o programa Big Brother Brasil e os preparativos para o Carnaval.

Também aparecem com destaque na lista de mais buscados termos ligados a futebol, como “Robinho” e “Campeonato Paulista”.

De acordo com a companhia de internet, seu portal de buscas atrai mensalmente 11 milhões de usuários únicos. A liderança brasileira em buscas, no entanto, pertence ao rival Google, que lidera este setor no país com larga margem sobre seus competidores.

Veja a relação dos dez termos mais buscados em janeiro no serviço de buscas Yahoo! Brasil:

1.Big Brother Brasil

2.Luma de Oliveira

3.Viviane Araújo

4.Cláudia Leitte

5.Paola de Oliveira

6.Carnaval 2009

7.Robinho

8.Campeonato Paulista

9.Jesus Luz

10.Alanis Morissette

da Info