Ao interagir com o bot da Kiik no fim da refeição, ele detecta a localização do usuário e se oferece como meio de pagamento.

É preciso digitar um breve código que vem na conta, em uma etiqueta da Kiik – que tem também um QR code para pagamentos pelo app da própria empresa – para ver o valor da conta, confirmar e autorizar a transação.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

O estabelecimento, então, recebe um SMS informando sobre o pagamento realizado via bot.

É possível cadastrar vários meios de pagamentos, como o MasterPass, solução de pagamentos móveis da MasterCard, cartões de créditos ou PayPal.


Você pode se interessar também sobre: Aquecimento Global – Cada pesquisa no buscador Google gera 7 gramas de CO2


Um dos locais que já aceitam o pagamento por bots da Kiik no Messenger (kiik.pay) ou no Telegram (kiik_bot) é o restaurante Corsi, que fica perto da estação Santa Cecília, da linha vermelha do metrô. Outro é o La Casserole, que fica no Largo do Arrouche.

A Kiik trabalha com 2.000 estabelecimentos brasileiros para a adoção da sua plataforma de pagamentos móveis e almeja que todos os vendedores e prestadores de serviços que não têm um meio de pagamento eletrônico possam adotar sua tecnologia.

A ideia, para isso, é o uso do QR code, um código de barras digital que oferece um link para a realização do pagamento via smartphone, dispensando a necessidade de ter um terminal de pagamentos.

A plataforma só funciona no Brasil no momento, mas foi pensada para ser utilizada globalmente. Se um restaurante na Argentina quiser usar o sistema, basta que ele se cadastre no site da Kiik.

Modelo de negócio da empresa se baseia em uma porcentagem sobre o valor pago pelos clientes, que faria de acordo com o preço. Em uma compra de 200 reais, eles recebem pouco mais de 4 reais.

A meta da Kiik é ousada. Ela quer colocar sua plataforma de pagamentos nos 2.000 mil estabelecimentos que já mapeou até outubro deste ano. 2016 será um ano disputado nesse segmento.

A Samsung está para lançar o Samsung Pay, que permite realizar pagamentos com celulares topo de linha da marca em terminais de pagamentos comuns, como máquinas da Cielo. A Visa e MasterCard também têm suas próprias soluções móveis e todos esses concorrentes vão brigar pela preferência dos clientes, especialmente dos turistas, durante os Jogos Olimípicos do Rio de Janeiro, que acontecem em agosto.

Confira abaixo o vídeo de divulgação da Kiik, que mostra também os beacons, dispositivos que podem ser adotados por pontos de vendas para a implementação do sistema de pagamentos via Telegram e Facebook Messenger.
Lucas Agrela/Exame