T.S. Eliot – Poesia – Versos na tarde – 29/05/2017


A Terra Desolada, 1922
T.S Eliot¹

III Depressa por favor é tarde

Agora que Alberto está para voltar, vê se te cuida um pouco,
Ele vai querer saber o que fez você com o dinheiro que ele deu
Para ajeitar esses seus dentes. Foi isso o que ele fez, eu
estava lá.
Arranca logo todos eles, Lil, e põe na boca uma dentadura
decente.
Foi isso o que ele disse, juro, já não agüento ver você assim.
Muito menos eu, disse, e pensa no pobre Alberto
Ele serviu o exército por quatro anos, quer agora se divertir
E se você não o fizer, outras o farão, disse.
Ah, é assim. Ou qualquer coisa de parecido, respondi.
Então saberei a quem agradecer, disse ela, fitando-me nos
olhos.

Se não lhe agrada, faça o que lhe der na telha.
Outras podem escolher e passar logo a mão, se você não pode,
Mas se Alberto sumir, não foi por falta de aviso.
Você devia se envergonhar, disse, de parecer tão passada.
(E ela só tem trinta e um anos.)
Não sei o que fazer, disse ela, com um ar desapontado,
Foram essas pílulas que tomei para abortar, disse.
(Ela já teve cinco filhos, e ao parir o mais novo, Jorge, quase
morreu.)
O farmacêutico disse que tudo correria bem, mas nunca mais
fui a mesma.
Você é uma perfeita idiota, disse eu.
Bem, se Alberto não deixar você em paz, aí é que está.
Por que você se casou se não queria filhos?
DEPRESSA POR FAVOR É TARDE
Bem, naquele domingo em que Alberto voltou para casa, eles
serviram um pernil assado
E me convidaram para jantar, a fim de que eu o saboreasse

ainda quente.
DEPRESSA POR FAVOR É TARDE
DEPRESSA POR FAVOR É TARDE
Boa noite Bill. Boa noite Lou. Boa noite May. Boa noite.

Tchau. ‘Noite. ‘Noite.
Boa-noite, senhoras, boa-noite, gentis senhoras, boa-noite,
boa-noite.


Você leu?: José Mesquita – O ofício da paixão


Tradução: Ivan Junqueira

¹Thomas Stearns Eliot
* Nuneaton, Reino Unido – 22 de novembro de 1819
+ Chelsea, Londres, Reino Unido – 22 de dezembro de 1880[ad name=”Retangulo – Anuncios – Duplo”]

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

John Locke - Como a justiça dá a todo homem um título
John Locke - Como a justiça dá a todo homem um título

A caridade dá a todo homem um título à totalidade...

October 13, 2019, 7:05 pm
Otacílio Colares - Unicamente - Poesia
Otacílio Colares - Unicamente - Poesia

Amor, desperta... Há um luar, lá fora

October 2, 2019, 6:30 pm
Eugenio de Andrade - Em louvor ao fogo - Poesia
Eugenio de Andrade - Em louvor ao fogo - Poesia

Arde a luz nos vidros da ternura

September 20, 2019, 7:35 pm
Martha Medeiros - Versos de amor
Martha Medeiros - Versos de amor

Versos de amor Martha Medeiros De todos os versos de amor as rimas e frases reinventadas as jogadas de efeito os subterfúgios e os hai-kais anotações de diário de todos...

October 13, 2019, 6:57 pm
William Blake - O preço da experiência - Poesia
William Blake - O preço da experiência - Poesia

A sabedoria é vendida num mercado sombrio

October 6, 2019, 6:27 pm
Joaquim Pessoa - As tuas lágrimas
Joaquim Pessoa - As tuas lágrimas

As tuas lágrimas As tuas lágrimas respiram e florescem, o lugar onde te sentas é o rio que corre em sobressalto por dentro de uma árvore, seiva renovada que transporta...

October 6, 2019, 6:50 pm