Sophia de Mello Breyner Andresen – Porque os outros se mascaram mas tu não


Porque os outros se mascaram mas tu não
Sophia de Mello Breyner Andresen

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.
 
Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.
 
Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.
 
Pintura de Paul Klee, 1939

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

O Deus de Ezpinoza - O que é a filosofia
O Deus de Ezpinoza - O que é a filosofia

Já em seu Tratado Teológico Político, anterior à Ética

September 9, 2019, 11:55 am
Vergílio Ferreira - No fundo somos bons mas abusam de nós
Vergílio Ferreira - No fundo somos bons mas abusam de nós

Os próprios vícios vêm da sua ingenuidade

September 19, 2019, 7:03 pm
Jean Cocteau - Poesia
Jean Cocteau - Poesia

Aproveitei-me, confesso, de certos acidentes

August 25, 2019, 7:00 pm
Carlos Drummond de Andrade - A máquina do mundo
Carlos Drummond de Andrade - A máquina do mundo

E como eu palmilhasse vagamente

August 27, 2019, 6:40 pm
Pe. Antônio Vieira - O que sabemos e o que ignoramos
Pe. Antônio Vieira - O que sabemos e o que ignoramos

A maior parte do que sabemos é a menor do que ignoramos

August 25, 2019, 7:14 pm
Flora Figueiredo - Poesia
Flora Figueiredo - Poesia

Você me adula, mordisca, me encabula

September 8, 2019, 7:20 pm