Shakespeare – O vil metal

Ouro amarelo, fulgurante, ouro precioso


O Vil Metal

Blog do Mesquita,Literatura,Teatro,Shakespeare

Timão: Ouro amarelo, fulgurante, ouro precioso! (…) Basta uma porção dele para fazer do preto, b

 

ranco; do feio, belo; do errado, certo; do baixo, nobre; do velho, jovem; do cobarde, valente. Ó deuses!, por que isso? O que é isso, ó deuses? (…) [O ouro] arrasta os sacerdotes e os servos para longe do seu altar, arranca o travesseiro onde repousa a cabeça dos íntegros. Esse escravo dourado ata e desata vínculos sagrados; abençoa o amaldiçoado; torna adorável a lepra repugnante; nomeia ladrões e confere-lhes títulos, genuflexões e a aprovação na bancada dos senadores. É isso que faz a viúva anciã casar-se de novo (…). Venha, mineral execrável, prostituta vil da humanidade (…) eu o farei executar o que é próprio da sua natureza.
Shakespeare


Você leu?: Fernando Pessoa – Poesia


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave:

Leia também:

Octavio Paz - Acos - Poesia
Octavio Paz - Acos - Poesia

À Silvina Ocampo. Quem canta nas ourelas do papel?

November 26, 2019, 7:00 pm
Cora Coralina - Poema de amor
Cora Coralina - Poema de amor

É uma oferenda aos teus momentos de luta e de brisa e de céu...

November 24, 2019, 4:00 pm
Eugenio de Andrade - O sorriso - Poesia
Eugenio de Andrade - O sorriso - Poesia

Era um sorriso com muita luz

December 2, 2019, 6:55 pm
Chico Buarque - Frase do dia
Chico Buarque - Frase do dia

Mudanças

November 20, 2019, 10:00 am
Álvares de Azevedo - Amor - Poesia
Álvares de Azevedo - Amor - Poesia

Quero em teus lábio beber

November 9, 2019, 8:43 pm
Ana Luísa Amaral - Pequenos mosaicos - Poesia
Ana Luísa Amaral - Pequenos mosaicos - Poesia

É agora - na pura ausência das coisas

November 15, 2019, 8:00 pm