Saramar Mendes – Versos na tarde


Amores vãos
Saramar Mendes¹

Bebo o meu vinho entre sombras
brindando à cidade
e seus argênteos fantasmas.
Não renego a agonia das noites
dentro dos meus olhos baços,
mas tranco a alma na gaveta de baixo
e assisto a passagem espectral da madrugada
barganhando com outros desesperados
a taça, o frio e os açoites do vento ou da dor.
Escapo da ausência das flores admirando néons
escondida num canto de alguma rua.
Esqueço meu nome antes mesmo da morte,
à espera de um amanhecer que nunca acontece.
“Lá fora tudo arde”.
Aqui, zumbem vozes esquecidas
curvadas até a mudez sobre as íntimas feridas
de amores vãos.

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

Walt Whitman - Frase do dia
Walt Whitman - Frase do dia

Quanto a mim, o melhor governo...

August 27, 2019, 6:31 pm
Rousseau - O ciclo do progresso
Rousseau - O ciclo do progresso

Da sociedade e do luxo que ela engendra, nascem as artes liberais

August 28, 2019, 8:42 pm
Thiago de Mello - A fruta aberta - Poesia
Thiago de Mello - A fruta aberta - Poesia

Aprendi contigo, amada. Aprendi com a tua beleza

September 21, 2019, 7:15 pm
O que esperar da continuação de
O que esperar da continuação de "O Conto da Aia"

"The Testaments", de Margaret Atwood, chega a livrarias na próxima semana

September 8, 2019, 12:40 pm
Agostinho da Silva - Ser diferente
Agostinho da Silva - Ser diferente

A única salvação do que é diferente é ser diferente até o fim

August 29, 2019, 7:31 pm
Neide Archanjo - Já não há cíclopes
Neide Archanjo - Já não há cíclopes

...nem criaturas dormindo de olho aberto

September 19, 2019, 8:00 pm