• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Palocci, Francenildo e Galileu: ‘Eppur se muove’

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Palocci, Francenildo e Galileu, não necessariamente nessa ordem, ou desordem, são personagens com os quais se tenta explicar o mergulho para além do fundo do poço.

A assertiva “Eppur se muove” vale pela incisão contundente do atestado do óbvio científico, embora Galileu jamais tenha dito tal frase.

Essa, foi colocada na boca do célebre cientista, pelo não menos famoso dramaturgo Bertold Brecht.

O Editor


Eppur se muove

Em 1633, Galileu foi condenado pelo Tribunal do Santo Ofício à prisão domiciliar perpétua.

Ou bem se retratava e ficava aprisionado até morrer, ou bem seria queimado vivo como herege.

A Terra não podia mover-se em torno do Sol, como dizia Galileu.

Isso era impensável e como manda quem pode e obedece quem tem juízo, Galileu retratou-se e se desdisse diante daqueles senhores togados e emproados.

Mas saiu do Tribunal dizendo baixinho: Eppur se muove!

400 anos depois, a Igreja Católica pediu perdão a Galileu Galilei.

Não temos como saber o que Galileu pensou da encenação, mas eu gostaria muito que os sábios que o julgaram tenham sido condenados a passar o resto da Eternidade ouvindo ecoar pelo espaço:[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

Eppur se muove! Eppur se muove!, sem parar.

Assim como seria muito simpático saber que todos aqueles que duvidaram da palavra de Francenildo Santos Costa fossem obrigados, pela Justiça dos Homens, a lhe pedir perdão publicamente e, pela Justiça Divina, a dizer, por toda a Eternidade: “Perdão, Francenildo, Perdão, Francenildo!”.

“Perdão por duvidar da sua palavra e acreditar mais num poderoso do que em você, pelo simples motivo de você ser humilde e, portanto, não poder, sob hipótese, receber um pouco mais que o salário de um deputado em sua conta poupança!”.

Imaginem! Um caseiro com tanto dinheiro em conta, foram dizendo os poderosos uns aos outros.

Onde já se viu isso? Onde é que vamos parar?

Todos chocados com o fato desse nordestino simples que lavava a piscina e aparava a grama para os alegres frequentadores de uma alegre mansão, estar com o bolso forrado!

E mais: li numa revista jurídica que o ministro Cesar Peluzo, do Supremo Tribunal Federal, “teria proibido o depoimento do caseiro Francenildo a uma CPI, alegando, entre outras razões, que o depoimento seria inútil em virtude da condição cultural do caseiro”.

Será fato? Custo a crer…

Terrível seria constatar que, ao contrário do caso de Galileu, quando ignorantes eram os juízes que o condenaram, no caso de Francenildo, os doutos e cultos senhores não puderam ouvi-lo por ele ser ignorante, pois isso poderia embaralhar suas mentes.

Mas a terra Eppur se Muove e lá vem um dia atrás do outro. Hoje o Brasil todo sabe muito bem quem é Francenildo Santos Costa e quem é Antonio Palocci.

E ainda há de chegar o dia em que todos saberemos tim-tim por tim-tim os nomes dos elos que formaram a corrente que tentou arrasar um caseiro para salvar um ministro.

Assim como Francenildo, sempre ouvi dizer que aqui se faz e aqui se paga, mas nunca tinha visto a Justiça Divina tão rápida em ação.

Sinal de prestígio do Francenildo onde mais importa…

Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa
blog do Noblat

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário