Offshores escondem milhões de multinacionais norte-americanas


As 50 maiores empresas dos EUA terão enviado cerca de 1,4 biliões de dólares (1,2 biliões de euros) para paraísos fiscais entre 2008 e 2014.

Offshores escondem milhões de multinacionais norte-americanas

O montante, superior ao Produto Interno Bruto de Espanha, México e Austrália, foi colocado a salvo de tributação através de uma rede secreta de cerca de 1600 sociedades criadas em offshores, afirma a Oxfam.

Num relatório divulgado faz hoje uma semana, a organização não-governamental acusa as principais beneficiárias de apoio dos contribuintes norte-americanos de estarem no topo deste opaco esquema, e recorda que, no mesmo período, entre garantias públicas e ajudas federais, as multinacionais em causa receberam do erário público qualquer coisa como 11 biliões de dólares.

Aquela evasão fiscal custa às finanças dos EUA aproximadamente 111 mil milhões de dólares, calcula ainda a Oxfam.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

De acordo com a mesma fonte, citada por agências internacionais, a Apple (181 mil milhões de dólares), General Electric (119 mil milhões), Microsoft (108 milhões) e Pfizer (74 mil milhões) encabeçam a lista, mas nela encontram-se igualmente gigantes financeiras como o Bank of America, Citigroup, JPMorgan Chase ou Goldman Sachs, a construtora automóvel Ford e a aeronáutica Boeing, a Exxon-Mobil, a Coca-Cola, a Intel e a IBM.

Favorecimento

Sublinhando que o fosso entre ricos e pobres tem vindo a agravar-se continuamente nos últimos anos, a Oxfam considera que para tal contribui o facto de os ganhos de crescimento económico não estarem a ser distribuídos por quem cria riqueza.


Você leu?: Facebook e Google são investigados por práticas antitruste


“Não podemos continuar numa situação em que os ricos e poderosos evadem impostos deixando para os restantes o pagamento da factura», frisou o principal consultor fiscal da organização, Robbie Silverman.”

Nos EUA, as 50 maiores empresas suportaram apenas, entre 2008 e 2014, um bilião de dólares em impostos, tendo sido favorecidas por uma taxa média 8,5 pontos percentuais inferiores à taxa legal, e tendo recebido 337 milhões de dólares em incentivos fiscais.

A Oxfam alerta, porém, que este não é um cenário exclusivo das companhias sediadas em território norte-americano, mas, antes, generalizado e extensível a cerca de 90 por cento das grandes empresas mundiais, estima a ONG, para quem o prejuízo causado em países pobres custa 100 mil milhões de dólares em receitas tributárias por ano.
Osvaldo Bertolino

Postado na categoria: Economia - Palavras chave: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Leia também:

O PIB Pífio e desculpas amarelas
O PIB Pífio e desculpas amarelas

nesse patamar de ruínas chamado Brasil...

August 30, 2019, 5:00 pm
A poderosa 'távola redonda' de megaempresas que quer redefinir a regras do capitalismo americano
A poderosa 'távola redonda' de megaempresas que quer redefinir a regras do capitalismo americano

A Business Roundtable foi criada em 1972

August 27, 2019, 1:00 pm
Facebook e Google são investigados por práticas antitruste
Facebook e Google são investigados por práticas antitruste

Autoridades americanas apertam o cerco às empresas de tecnologia

September 15, 2019, 1:16 pm
Por que o futuro do agronegócio depende da preservação do meio ambiente no Brasil
Por que o futuro do agronegócio depende da preservação do meio ambiente no Brasil

Desmatamento afeta o regime de chuvas e o clima

August 24, 2019, 2:15 pm
Brasil vê posição de fornecedor global de alimentos ameaçada
Brasil vê posição de fornecedor global de alimentos ameaçada

Empresas internacionais anunciam não comprar soja da Amazônia desmatada

September 19, 2019, 11:49 am
Na França, acordo entre UE e Mercosul enfrenta oposição e protestos
Na França, acordo entre UE e Mercosul enfrenta oposição e protestos

Produtores agrícolas e ecologistas franceses afirmam que o Brasil

August 24, 2019, 1:30 pm