Natal: Doador misterioso transforma vida de mãe no sertão de Pernambuco


Em abril, o Bom Dia encontrou Renata e os filhos em uma jornada exaustiva pela sobrevivência. Oito meses depois, o jornal reencontrou Renata, grávida de oito meses, os três filhos e algumas conquistas para comemorar.

Viver do lixo. Retirar das sobras o que comer, o que vestir, os brinquedos para as crianças. Em abril de 2010, o Bom Dia Brasil encontrou Renata Silva e os três filhos em uma jornada exaustiva e degradante pela sobrevivência, em Arcoverde, no sertão de Pernambuco. Na carroça, as crianças se equilibravam, enquanto a mãe amamentava a caçula.

Oito meses depois, o jornal reencontrou Renata, grávida de oito meses, os três filhos e algumas conquistas para comemorar.


A casa simples, quase sem móveis, foi reformada. Ganhou mais um quarto e energia elétrica. O fogão e a geladeira são novos, assim como as camas e os colchões.

“Quando vocês fizeram a reportagem, eu vivia catando lixo, comia coisa do lixo, botava meus filhos para trabalhar junto comigo porque não tinha com quem deixar”, lembra Renata.


Você leu?: Fuga de cérebros: os doutores que preferiram deixar o Brasil para continuar pesquisas em outro paí


A história da Renata e dos três filhos emocionou e despertou a atenção de um brasileiro de forma especial. Ele não se conformou em ver as dificuldades diante da televisão e resolveu transformar a realidade da família. Distante, no anonimato, um voluntário mostrou que Papai Noel existe e que pode estar presente todos os dias do ano.

Renata nunca viu o anjo da guarda que age através da assistente social Luciana Karla. Ela faz as compras, paga as despesas e não deixa faltar nada para a família, como deseja o protetor anônimo.

“Só conheço mesmo a voz pelo telefone. O que ele quer em troca é só a família junta, que não se disperse de jeito nenhum”, conta Luciana.

Neste Natal, pela primeira vez, as crianças não vão brincar com as bonecas retiradas do lixo. Elas ganharam presentes novinhos.

“Estou mais feliz porque eu ganhei uma boneca”, comemora a menina Maria.

Renata, que é órfã e vive separada do marido, é pura gratidão. Até voltou a sonhar.

“Espero uma vida melhor para o futuro. Tanto para mim quanto para os meus filhos. Acredito que hoje em dia eu posso dizer que posso até a chegar a me formar. Eu tinha meu sonho de me formar em Direito para ser alguém na vida e dar o mesmo futuro aos meus filhos. Estou começando a acreditar que Deus existe e que tudo está mudando”, se emociona Renata.

Globo/Bom dia Brasil

Postado na categoria: Brasil, Comportamento - Palavras chave: , , , , ,

Leia também:

Açaí; você prefere com granola, banana ou trabalho infantil?
Açaí; você prefere com granola, banana ou trabalho infantil?

A  profissão de peconheiro está entre as mais perigosas do país.

January 10, 2020, 12:20 pm
19 fatos que marcaram o clima em 2019
19 fatos que marcaram o clima em 2019

Grile, que o Jair garante

January 5, 2020, 12:28 pm
Fuga de cérebros: os doutores que preferiram deixar o Brasil para continuar pesquisas em outro paí
Fuga de cérebros: os doutores que preferiram deixar o Brasil para continuar pesquisas em outro paí

Comunidade acadêmica aponta espécie de diáspora

January 19, 2020, 11:30 am
Comunidade indígena vítima de aplicação de agrotóxico será indenizada
Comunidade indígena vítima de aplicação de agrotóxico será indenizada

Não é permitida a aplicação aérea de agrotóxicos em áreas situadas a uma distância mínima de quinhentos metros de povoações.

January 17, 2020, 12:56 pm
Meio Ambiente: Degradação da Amazônia já chegou a ponto irrecuperável
Meio Ambiente: Degradação da Amazônia já chegou a ponto irrecuperável

16% da floresta serão queimados daqui para a frente

January 13, 2020, 5:00 pm
Paulo Guedes não quer que você tenha painéis solares em casa
Paulo Guedes não quer que você tenha painéis solares em casa

O problema de fundo apontado pela Aneel é real

January 12, 2020, 11:00 am