Miguel Esteves Cardoso – Literatura


O Amor é um ExageradorMiguel Esteves Cardoso,Literatura,Blog do Mesquita

As coisas boas, como o amor e a sabedoria, não trazem a felicidade pela simples razão que as coisas boas têm, para ser boas, de ser «boas por si mesmas». Não podem ser boas por aquilo que trazem. Pelo contrário, têm um preço. O mais das vezes, o preço do amor e da sabedoria, ambos artigos finos, artigos de luxo, coisas boas, é a infelicidade. Quando se ama, ou quando se estuda muito, fica-se sujeito às vontades e às verdades mais alheias. Nada depende quase nada de nós. E sofre-se. Irritam as pessoas que esperam que o amor traga a felicidade. É como esperar que os morangos tragam as natas. O amor não é um meio para atingir um fim — não é através do amor que se chega à felicidade.

O amor é um exagerador — exagera os êxtases e as agonias, torna tudo o que não lhe diz respeito (o mundo inteiro) numa coisa pequenina. Assim como a arte tem de ser pela arte e a ciência pela ciência (seria um horror ouvir alguém dizer «Eu quero ser pintor ou biólogo para ganhar muito dinheiro e ir a muitas festas e ter duas carrinhas Volvo com galgos do Afeganistão lá dentro»), o amor tem de ser só pelo amor. Custe o que custar. Ora, o amor é uma coisa rara.

Para se ser feliz, é preciso ser-se um pouco cegueta. Entre as coisas que as pessoas miseráveis, normais, estão sempre a chamar às pessoas felizes, há: ingênua, lírica, naif, boazinha. Aquela de que gosto mais é «Vives noutro mundo!». Haverá coisa melhor que viver noutro mundo, para quem conheça minimamente este? Não acreditar que alguém nos queira fazer mal é um sinal seguro de felicidade. Quem é mesmo feliz é a pessoa que pensa «No fundo, até os meus inimigos gostam um bocadinho de mim…». É por isso que as pessoas felizes são sempre bastante convencidas.

Miguel Esteves Cardoso, in ‘Os Meus Problemas’


Você pode se interessar também sobre: Versos na tarde – Otacílio Colares


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , ,

Leia também:

Gerson Valle - Poesia
Gerson Valle - Poesia

Fala das melodias Gerson Valle Chegávamos ao ponto de falarmos por melodias, enquanto nossos olhares davam-se as mãos, percorrendo um possível horizonte de encontros. Que palavras haveriam de se formar...

January 27, 2019, 7:00 pm
Palavras - Frase do dia - 13/01/2013

"As palavras trazem em sua trajetória o poder de uma lâmina afiada."

January 13, 2013, 10:02 am
Goethe - Frase do dia - 15/06/2016

"Somos moldados e guiados pelo que amamos." Goethe

June 15, 2016, 10:00 am
Eugenio de Andrade - Poesia
Eugenio de Andrade - Poesia

Poema Eugênio de Andrade O domingo era uma coisa pequena. Uma coisa tão pequena que cabia inteirinha nos teus olhos. Nas tuas mãos estavam os montes e os rios e...

February 17, 2019, 7:48 pm

"Sei dos crepúsculos, das manhãs, das tardes. Medi minha vida em colherinhas de café..." T.S. Eliot

June 4, 2010, 10:02 am
Schopenhauer - Reflexões na tarde

A tragicomédia de nossa vida Schopenhauer¹ Vista e examinada minuciosamente de alto e de longe, a vida de cada homem tem o aspecto de uma comédia; em sua total consideração...

April 7, 2008, 9:00 pm