Martha Medeiros – Versos na tarde


Poema
Martha Medeiros ¹

O batom sai da bolsa rumo aos meus lábios
que se tornam mais volumosos ou molhados
mais indiscretos e vermelhos, incastos
ganham xampu e escova meus cabelos
caem pelos ombros ou são vagamente presos
suspendo-os com grampos e os desalinho com os dedos
roupas, as encontradas nas vitrines, combinadas
florais ou lisas, caretas ou decotadas
de acordo com o dia, se de reza ou de noitada
sapatos de salto, esmalte em unhas crescendo
porém nada me veste melhor que o não-desempenho
bonita eu sou quando não estão me vendo.

¹ Martha Medeiros
Porto Alegre, RS – 20 de agosto de 1961 d.C


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Postado na categoria: Padrão - Palavras chave: , , ,

Leia também:

Elahy Varez. E basta!
Elahy Varez. E basta!

O maior de todos os bens é a beleza da mulher.Schiller

August 28, 2019, 8:00 pm
Libertango in Berlin Philharmonic
Libertango in Berlin Philharmonic

Aydar Gaynullin - accordion / баян Artyom Dervoed - guitar / гитара Sergey Shamov - cajon / кахон

August 25, 2019, 11:00 am
Miguel Esteves Cardoso - Refletir é preciso
Miguel Esteves Cardoso - Refletir é preciso

O cansaço é uma coisa que só o amor compreende

September 9, 2019, 8:28 pm
Ibsen - A beleza e a forma
Ibsen - A beleza e a forma

Frase do dia

August 30, 2019, 5:46 pm
Laurie Bondarev - E basta!
Laurie Bondarev - E basta!

Nada é mais belo para os nossos olhos do que um rosto formoso. G.W.Sparov

September 9, 2019, 8:46 pm
Bruno Tolentino - Torres e Deuses - Poesia
Bruno Tolentino - Torres e Deuses - Poesia

A um tal estado de coisas chamas Nação,Estado

September 7, 2019, 7:10 pm