Lya Luft – Versos na tarde – 04/10/2014


Canção das mulheres
Lya Luft ¹

Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.
Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.
Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.
Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.
Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.
Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.
Que o outro sinta quanto me dói a idéia da perda, e ouse ficar comigo um pouco – em lugar de voltar logo à sua vida.
Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo ”Olha que estou tendo muita paciência com você!”
Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.
Que se eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.
Que o outro não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.
Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa – uma mulher.

¹ Lya Luft
* Santa Cruz do Sul, RGS – 15 de Setembro de 1938 d.C


[ad name=”Retangulo – Anuncios – Esquerda”]


Você pode se interessar também sobre: Johyn Keats – Cartas na tarde – 18/06/2013


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

Bernardo Guimarães - Versos na tarde
Bernardo Guimarães - Versos na tarde

Se eu de ti me esquecer Bernardo Guimarães ¹ Se eu de ti me esquecer, nem mais um riso Possam meus tristes lábios desprender; Para sempre abandone-me a esperança, Se...

April 19, 2011, 9:00 pm
Gregório de Matos - Versos na tarde
Gregório de Matos - Versos na tarde

Que falta nessa cidade? Gregório de Matos¹ Que falta nesta cidade?................Verdade Que mais por sua desonra?...........Honra Falta mais que se lhe ponha..........Vergonha. O demo a viver se exponha, Por mais...

June 12, 2008, 9:00 pm
Henry Miller
Henry Miller

Ah, a Moral! Ah, a palavra «moral»! Sempre que aparece, penso nos crimes que foram cometidos em seu nome. As confusões que este termo engendrou abarcam quase toda a história...

May 17, 2018, 9:25 am
T.S.Eliot – Poesia – Poemas – Versos na tarde – 11/05/2017
T.S.Eliot – Poesia – Poemas – Versos na tarde – 11/05/2017

A canção de amor de J. Alfred Prufrock - Parte IV T.S.Eliot¹ E a tarde e o crepúsculo tão docemente adormecem! Por longos dedos acariciados, Entorpecidos . . . exangues ....

May 11, 2017, 9:00 pm
Adélia Prado - Versos na tarde 26/10/2016
Adélia Prado - Versos na tarde 26/10/2016

O Amor no Éter Adélia Prado ¹ Há dentro de mim uma paisagem entre meio-dia e duas horas da tarde. Aves pernaltas, os bicos mergulhados na água, entram e não...

August 26, 2016, 9:00 pm
Shakespeare - Versos na tarde - 23/04/2016
Shakespeare - Versos na tarde - 23/04/2016

Extrato de Hamlet Shakespeare¹ Duvida da luz dos astros, De que o sol tenha calor, Duvida até da verdade, Mas confia em meu amor. ¹ William Shakespeare * Stratford-Avon, Inglaterra...

April 23, 2016, 9:00 pm