Luiza Jorge Neto – O poema ensina a cair

...da lenta volúpia de cair


O Poema Ensina a Cair
Luiza Jorge NetoBlog do Mesquita,Escultura,Arte

O poema ensina a cair
sobre os vários solos
desde perder o chão repentino sob os pés
como se perde os sentidos numa
queda de amor, ao encontro
do cabo onde a terra abate e
a fecunda ausência excede

até à queda vinda
da lenta volúpia de cair,
quando a face atinge o solo
numa curva delgada subtil
uma vénia a ninguém de especial
ou especialmente a nós uma homenagem
póstuma.


Você leu?: Eugenio de Andrade – Em louvor ao fogo – Poesia


Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave:

Leia também:

O que esperar da continuação de "O Conto da Aia"
O que esperar da continuação de "O Conto da Aia"

"The Testaments", de Margaret Atwood, chega a livrarias na próxima semana

September 8, 2019, 12:40 pm
Sarah Westphal - Quase - Literatura
Sarah Westphal - Quase - Literatura

Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez

September 23, 2019, 6:00 pm
Flora Figueiredo - Poesia
Flora Figueiredo - Poesia

Você me adula, mordisca, me encabula

September 8, 2019, 7:20 pm
Yves Bonnefoy - A Murta - Poesia
Yves Bonnefoy - A Murta - Poesia

Por vezes te sabia a terra, eu bebia

September 15, 2019, 9:00 pm
Joaquim Pessoa - É provável que ainda a ame
Joaquim Pessoa - É provável que ainda a ame

...para cingir-lhe os braços, os seios e as ancas.

September 16, 2019, 6:35 pm
Carlos Drummond de Andrade - A máquina do mundo
Carlos Drummond de Andrade - A máquina do mundo

E como eu palmilhasse vagamente

August 27, 2019, 6:40 pm