José Saramago – Versos na tarde – 09/12/2017


No silêncio dos olhos
José Saramago ¹

Em que língua se diz, em que nação,
em que outra humanidade se aprendeu
a palavra que ordene a confusão
que neste remoinho se teceu?
Que murmúrio de ventos, que dourados
cantos de ave pousada em altos ramos
dirão, em som, as coisas que, calados,
no silêncio dos olhos confessamos?

¹ José de Sousa Saramago
* Azinhaga, Portugal – 16 de Novembro de 1822
+ Ilhas Canárias, Espanha – 19 de junho de 2010

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,

Leia também:

Vergílio Ferreira - Dizer não
Vergílio Ferreira - Dizer não

Diz NÃO à liberdade que te oferecem...

August 6, 2019, 8:00 pm
Raynaldo Valinho Alvarez - Poesia
Raynaldo Valinho Alvarez - Poesia

A Essência não se Perde

August 8, 2019, 8:05 pm
Miguel Torga - Combater é uma diminuição
Miguel Torga - Combater é uma diminuição

Assim é que nada se salva

August 18, 2019, 7:09 pm
Adolfo Cascais Monteiro - Aurora
Adolfo Cascais Monteiro - Aurora

A poesia não é voz – é uma inflexão.

August 17, 2019, 6:45 pm
Marcel Proust - Mentimos para proteger o nosso prazer
Marcel Proust - Mentimos para proteger o nosso prazer

Mentimos para Proteger o nosso Prazer A mentira é essencial à humanidade. Nela desempenha porventura um papel tão importante como a procura do prazer, e de resto é comandada por...

August 16, 2019, 11:00 am
Immanuel Kant - A Preguiça como obstáculo à liberdade
Immanuel Kant - A Preguiça como obstáculo à liberdade

É tão cômodo ser menor.

August 11, 2019, 7:02 pm