José Angel Leyva – Verso na tarde – 27/07/2013


O Princípio do equilibrista
José Angel Leyva¹

O equilibrista adianta o pé sobre a corda
inventa que não há gravidade
maior que a sua
desdenha das unhas da terra
puxam seus lados

Não ignora a queda
tampouco se inclina para vê-la
os fios do ar busca às cegas
para sulcar a altura sem pisar
o solo
Não há pára-quedas
Não há salvação se perde
o passo

Amanhece
a função começa
o acrobata recebe o refletor em seu sorriso

¹José Angel Leyva
* Durango, México – 1958
Poeta, ensaísta e um dos editores da revista Alforja.


Você leu?: Ronald Colman, recita Shakespeare



[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

Paulo Mendes Campos - Acorrentados - Literatura
Paulo Mendes Campos - Acorrentados - Literatura

Quem acorda de madrugada e estremece no desgosto de si mesmo ao lembrar que há muitos anos feriu a quem amava

December 10, 2019, 7:15 pm
Elizabeth Bishop - A arte de perder
Elizabeth Bishop - A arte de perder

A arte de perder não é nenhum mistério;

December 12, 2019, 9:00 pm
Lya Luft - Tão sutilmente em tantos breves anos - Poesia
Lya Luft - Tão sutilmente em tantos breves anos - Poesia

...que aos poucos dois são um, sem que no entanto

December 6, 2019, 8:00 pm
Adriana Versin - O que sopra? - Poesia
Adriana Versin - O que sopra? - Poesia

Da vida, a liberdade é o que elas levam.

December 4, 2019, 9:00 pm
Horácio Dídimo - Os gigantes - Poesia
Horácio Dídimo - Os gigantes - Poesia

Os gigantes vão perdendo as forças

December 10, 2019, 7:29 pm
Mircea Eliade - O Sagrado e o Profano
Mircea Eliade - O Sagrado e o Profano

"Não nos cabe discutir, aqui, esta tomada de posição filosófica

November 30, 2019, 7:20 pm