José Albano – Versos na tarde


Esparsa
José Albano¹

Há no meu peito uma porta
A bater continuamente;
Dentro a esperança jaz morta
E o coração jaz doente
Em toda parte onde eu ando,
ouço este ruído infindo:
São as tristezas entrando
E as alegrias saindo

¹José Albano
* Fortaleza, CE. – 12 de Abril de 1882 d.C
+ Montauban, França – 11 de julho de 1923 d.C


Você leu?: Rachel de Queiroz – A Velha Amiga


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

Henriqueta Lisboa - Serenidade - Poesia
Henriqueta Lisboa - Serenidade - Poesia

Há muito tempo, Vida, prometeste

January 16, 2020, 6:27 pm
Thomas Bernhard - A Força do Preconceito
Thomas Bernhard - A Força do Preconceito

Aprenda para que não pensem por você.

January 4, 2020, 8:00 pm
Maria Wine - Poema
Maria Wine - Poema

A mulher submerge-se no banho

January 11, 2020, 7:12 pm
Em 1908 nascia Simone de Beauvoir
Em 1908 nascia Simone de Beauvoir

O dia em que uma mulher não amar com sua fraqueza

January 10, 2020, 5:31 pm
Nietzsche - Filosofia
Nietzsche - Filosofia

As condições sob as quais sou compreendido

December 24, 2019, 7:10 pm
René Descartes- Existo
René Descartes- Existo

De há muito tinha notado que, pelo que respeita à conduta

December 20, 2019, 7:32 pm